segunda-feira, 25 de maio de 2015

Xuxa nas telas

Por: Leandro Franco

Estamos bem acostumados a ver Xuxa na telinha e nas telonas... Mas e nas telas de pintura?
Na maioria das vezes que vimos nossa "musa inspiradora" ser retratada através da arte da pintura em tela, isso se deu pelo talento de seus admiradores que sempre a presenteavam com suas criações. E os quadros que poderíamos chamar de "oficiais"? Tentamos fazer um apanhado dos registros já divulgados. Vamos relembrar ou conhecer?

1990 - A revista Cláudia em matéria que apresentava a "Casa Branca" - aquela apresentada no Especial de Natal de 1989 -  nos revela o belo quadro que recria a clássica foto de Xuxa na piscina que resultou na capa do álbum 4º Xou da Xuxa. Nessa mesma matéria, vemos ainda a, tão famosa quanto,  foto de Jesus sorrindo e que Xuxa recentemente postou em seu Instagram.





1991 - Atendendo a pedidos do apresentador Faustão, o pintor Roberto Camasmie cria um retrato de Xuxa como uma ninfa, ladeada de flores e plantas. O quadro foi baseado num dos ensaios fotográficos de Xuxa. O artista famoso por mesclar a figura das mulheres à flora, em entrevista à Revista Caras no ano de 1996, relembrou esse pedido especial:


CARAS: Você é um pintor de socialites?
"Atendo a encomendas. O retrato de Pavarotti, por exemplo, foi solicitado pela empresária Mirian Dausberg para presenteá-lo. O de Xuxa foi o Fausto Silva quem pediu."





1997 - No cenário do Planeta, que estreava nesse ano, pudemos conhecer uma das pinturas mais belas de Xuxa. Assim que o nicho girava surgia uma moldura do tamanho de uma porta de onde Xuxa chegava e ao lado, abaixo da escadas encontramos o quadro que ficou por uns meses até ser substituído por outro.


1997 - No primeiro Planeta ao vivo, exibido no Dia das Crianças, encontramos o novo quadro: uma Xuxa retratada como uma espécie de Rainha dos Elementais. Várias fadinhas e elfos brincam em seus cabelos nessa pintura. O curioso é que esse quadro não era um simples item de cenário e hoje está na casa de Xuxa,  como podemos concluir depois que ela postou em seu Instagram uma foto do quadro e onde podemos observar plantas em sua frente. Se considerarmos que a sala de Xuxa é toda arborizada, a chance de estar na sala é grande.



De pintores conhecidos aos fãs anônimos, Xuxa mais uma vez é eternizada em uma das variáveis da arte. Merecidamente! 

Matéria: Estilo Xuxa - Minissaia vira mania entre as meninas

Quer a prova de que Xuxa influenciou a moda de toda uma geração? A matéria publicada na Revista Veja no dia 09 de março de 1988 discutia sobre a tendência entre as garotas daquela época: substituir calças compridas pelas minissaias, marca registrada da apresentadora no "Xou da Xuxa". Confira na íntegra:


Xuxa Meneghel raramente usa calça comprida em suas maratonas matinais na televisão. Minissaias e micro-shorts justíssimos são a marca registrada da apresentadora. A novidade é que suas pequenas fãs começaram a imitá-la — só que na vida real. Por todo o país legiões de mini-Xuxas desfilam em minissaias coloridas ao estilo das usadas por sua heroína televisiva. Valem todos os tecidos: malha, algodão, jeans, veludo, couro e até mesmo o stretch, uma trama elástica que é a última palavra em moda feminina. A apresentadora reage com bom humor diante da preferência das "'baixinhas". "É legal porque assim elas não vão ter celulite nem estria", brinca Xuxa. "Além do mais, a saia é muito mais infantil do que a calça." O importante é que as minissaias sejam muito curtas e o mais justas possível. Calças compridas, nem pensar. "É uma loucura", reage a paulistana Célia Ammirabile Zanolli, 30 anos, mãe de duas xuxetes, Maria Cláudia, de 5 anos, e Estela, de 3. "'Minhas filhas simplesmente não querem mais saber de calça comprida e, nos dias mais frios, o jeito é colocar uma meia-calça.



Outro sinal da popularidade das minissaias entre as meninas está nos números registrados pelos grandes magazines. Na Mesbla, as minissaias foram responsáveis por 80% das vendas da coleção de verão, na qual os modelos mais vendidos foram os românticos, com muitos bordados e laçarotes. Para o inverno, a empresa mantém as mínis como ponta-lança, desta vez nas patinadoras artísticas do gelo. Na cadeia Sandiz/Sears, outro gigante no ramo das lojas de departamento, a tendência infantil de colocar pernas de fora também foi detectada. "A influência da Xuxa é impressionante' diz a coordenadora de moda do grupo, Aissa Heu, 34 anos. "Há um ano, as vendas de calça compridas eram a maior fatia das coleções infantis femininas. Hoje, estamos vendendo uma calça para cada dez saias.

Problema em casa — A confecção carioca Invicta foi mais longe. Simplesmente parou de fabricar calças compridas. "As últimas foram feitas para a coleção do inverno passado e, o que é pior, não saiu nenhuma", afirma Ana Grego. dona da Invicta, que vive o problema em casa. Suas Suas filhas, Mónica, de 8 anos, e Patrícia, 5, só admitem minissaias em seus guarda-roupas.

" A Xuxa sempre aparece de saia na televisão e acho a saia muito mais bonita do que a calça comprida", justifica Mônica. A mãe reclama. "Não aguento mais ouvir falar em comprar saia só por causa da Xuxa", diz ela. "Minhas filhas não vestem uma calça comprida há quase um ano".

sábado, 23 de maio de 2015

Canal do Youtube faz análise curiosa do álbum "Xou da Xuxa"


Um novo canal surgiu no Youtube essa semana com uma proposta diferente: o Põe pra Rodar faz uma análise aprofundada de álbuns musicais que tenham marcado época e nossa Rainha, claro, não iria ficar de fora. Tanto que o 1º "Xou da Xuxa" foi o escolhido para iniciar as atividades do canal. Através de comentários espirituosos, os quatro youtubers fazem um levantamento das principais referências daquela época que possivelmente influenciaram no estilo e nas composições do disco. Alguns dos principais compositores que assinam as faixas também foram lembrados, além de algumas letras analisadas.



Um dos pontos altos é a comparação que o quarteto faz das duas versões de "Garoto Problema", abrindo uma discussão sobre a razão da versão "alternativa" ter sido lançada na 1ª prensagem do LP. A faixa "Miragem Viagem" - versão para "Black Orchid" do cantor Stevie Wonder e cantada por Patrícia Marx - também é lembrada e, no final do vídeo, é revelada uma informação curiosa: a música já foi gravada por Gal Costa, em 1984, e não foi lançada - porém, com uma letra completamente diferente, a começar pelo título: Orquídea Negra. Mesmo não sendo aproveitada no álbum da cantora, o áudio pode ser encontrado na internet:



No final, o grupo ressalta que o álbum completa 30 anos em 2016 e sugere à Som Livre fazer um relançamento diferente de tudo o que já foi feito para a data não passar em branco. Ah, o grupo dá a entender que outros discos da Xuxa serão analisados nos próximos vídeos. Aguardamos ansiosos ;)

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Xuxa DID IT FIRST #5

Por: Leandro Franco

Quando eu era "baixinho", na época de escola, eu sempre me incomodava com nomes que usassem a letra K. Naquela época o K estava suprimido do abecedário. Oras, nem a Xuxa o mencionava no seu "Abecedário", porque eu tinha que simpatizar com a letra? LouKura minha...

Mas o "K" não parece um "X" que não deu certo? Uma letra que quis copiar o X e faltou na aula de alongamento? Então... no mundo pop está mais ou menos assim, alguém quis Kopiar a Xuxa ou foi só Koincidência? A brincadeira de hoje é com Kylie Minogue, Katy Perry , Koda Kumi e Kesha.

Kylie... a australiana lançou seu maior sucesso musical, Can't Get You Out Of my Head, no disco Fever de 2001, mas a modelo Xuxa, desde o início dos anos 80, já causava febre em muito marmanjo.

La la la... Não consigo tirar a foto da Xuxa da minha cabeça, gente!

Koda Kumi, dona de recordes como a única cantora que lançou 12 singles em 12 semanas, a japonesa mostrou toda a "coincidência" de seu ensaio e a capa do Xegundo Xou da Xuxa.

Abre bem os olhos, produção! 
Quero foto igual a daquela loira brasileira, tá?



T.G.I.F! Isso, Katy, é sexta-feira e é dia de "Did It First". Ops, não é a Katy? Ah, é a Kathy Beth Terry, uma moça meio atrapalhada que usa óculos e aparelho nos dentes. Acho que já vimos algo assim... uma loirinha que é uma gracinha...

Que Gracinha! Tô curiosa pra saber quem é seu dentista, colega.

Kesha... Compositora e cantora, essa moça causou um rebuliço ao dizer, em uma de suas letras, que escovava os dentes usando uma garrafa de whisky como enxaguante bucal. É pra deixar muita mãe de cabelo em pé, né, não?

E nem adianta usar os meus brincos como adorno de sobrancelha!
Vou dar Kesha, queixa! Ops...

Espero que tenham Kurtido essa Kompilação, meus Kolegas de blog. KKKKKKKKKKKKKKK (nunca escrever isso foi tão perfeito) ;)

quarta-feira, 20 de maio de 2015

"A Xuxa me ensinou", nova música do Wesley Safadão

Por: Augusto Santos

O nome da Xuxa está muito doce, minha gente! Alguém já viu tanta referência a ela nos últimos 5 anos? Que tanto sucesso é esse com alguém em plenos bastidores do seu novo programa e há 1,5 fora do ar? Pois é! O que ela faz (no Facebook, Instagram...) ou fez (nos vídeos do Xou da Xuxa, Xuxa Park, Clube da Criança...) vira hit naturalmente hoje em dia. E pra mostrar que alguém está querendo pegar carona e literalmente lançar um hit em cima da nossa rainha, confiram o possível novo sucesso do cantor Wesley Safadão, rei soberano do forró e de toda festa popular de grande porte no Nordeste (e quiçá em boa parte desse país!)



"A Xuxa me ensinou. Eu aprendi legal. É só amor. Beijinho, beijinho e tchau, tchau".


segunda-feira, 18 de maio de 2015

Ficha Técnica: Livro "Fundação Xuxa Meneghel – 25 Anos Transformando Histórias"

Agora vamos falar do livro como um item que vem somar no acervo dos colecionadores. "Fundação Xuxa Meneghel - 25 anos Transformando Histórias" é o primeiro livro exclusivamente de textos lançado por Xuxa. São 239 páginas. Separando as duas partes do livro, encontramos um livreto com 16 páginas só de fotos coloridas dos ambientes, atividades ou momentos marcantes da Fundação. Xuxa aparece em três fotos.


A capa foi criada a partir de uma foto de ensaio de 2007 (na época divulgada pelo xuxa.com) sobreposta a uma foto da entrada da Fundação.


Aliás, a capa que vemos hoje não foi a primeira capa divulgada. Na época da pré-venda, as lojas digitais chegaram a mostrar uma outra capa com o fundo verde, sendo que a definitiva só foi substituída nos sites já próxima do lançamento.


O lançamento, por sua vez, foi algo complicado. Inicialmente programado para outubro de 2014, o livro teve essa data alterada diversas vezes até que em 02/05/2015 realmente estava disponível.

Na contracapa temos um trecho da Introdução e uma foto que traduz perfeitamente o quanto a FXM é importante para aqueles que lá convivem quanto para aquela que a idealizou. A foto utilizada foi tirada na festa de 24 anos da Fundação, no dia 11/10/2013.


A impressão é de primeira linha, encadernação em brochura, linhas bem espaçadas e fonte em bom tamanho. Todos esses fatores tornam a leitura dinâmica e agradável.


O fato mais interessante da apresentação da publicação está nas orelhas do livro. A de abertura traz a sinopse do livro e a de fechamento traz um microperfil biográfico da autora Maria da Graça Xuxa Meneghel. Se abrirmos essas duas orelhas, veremos que elas formam os portões da Fundação. Uma jogada simples, mas perfeita.


O livro já se encontra adicionado no catálogo virtual da Editora Leya. Em lojas virtuais, sua média de preço é de R$39,90. Valor justo dada a qualidade do material utilizado na confecção, mas fiquem atentos, pois todas essas lojas virtuais têm mensalmente o "Dia do Livro" onde costumam diminuir os preços em ate 40%.

Se você prefere o e-book, ele também já está disponível na Google Play Store e o preço é mais atrativo: R$25,64 . Aproveitando, clique aqui para uma amostra do livro ou aqui para acessar o livro na Google Play.

Digital ou físico, não importa. O que importa é o exemplo deixado e que deve ser seguido por cada um, na sua devida proporção e situação. Só transformamos a vida de alguém, quando deixamos que alguém nos transforme primeiramente. Aquela senhora que cuidava das 80 crianças certamente fez isso com Xuxa e o resultado está aí: amor gerando amor.



Leia mais: 
Resenha do livro Fundação Xuxa Meneghel – 25 Anos Transformando Histórias

domingo, 17 de maio de 2015

Resenha: Livro "Fundação Xuxa Meneghel – 25 Anos Transformando Histórias"

Por: Leandro Franco

Lendo a gente pode ser
Tudo aquilo que a gente sonhar
(...)
Conhecemos as pessoas
E o que existe entre o céu e o mar
E numa lição de vida
Aprender pra depois ensinar

Trecho de “Leitura” - Xuxa 5 (1990)
(Canção de Mazinho Turle/Barney/Dilson Gunane)


Ao terminar de ler o livro “Fundação Xuxa Meneghel – 25 Anos Transformando Histórias”, imediatamente esse trecho de música veio à minha cabeça. Não poderia ser mais perfeito! Tudo se encaixa! Até mesmo a época de lançamento da música, poucos meses depois do nascimento do sonho realizado de Xuxa: a Fundação Xuxa Meneghel.

Estamos acostumados com os livros de fotos, com curiosidades da carreira, detalhes inéditos da vida, tudo relacionado àquela que é nossa “Rainha”. Dessa vez foi diferente, neste livro não encontramos os bastidores do Xou ou do Planeta, não vemos os figurinos ou a nave, nada de botas, xuquinhas, discos ou produtos, não temos a artista. E isso é ruim? Pelo contrário! Temos a cidadã, a Maria da Graça Xuxa Meneghel, que assina a autoria do livro, não só a “XUXA”. Que bom! Temos o que fica, o que é eterno: o bem, aquilo que deve ser aprendido e depois ensinado. Conhecemos a pessoa, a lição de vida!


Ao longo das 239 páginas da publicação, lançada no início de maio, pela Editora Leya, temos toda a “biografia” da fundação Xuxa Meneghel, que nasceu em 12/10/1989. Maria da Graça nos relata com riqueza de detalhes todo o processo de constituição da Instituição até seus 25 anos, completados em 2014.


Dividido em duas partes, o livro apresenta todas as ações da fundação na primeira e uma série de relatos, histórias de ex-alunos, ex-funcionários, colaboradores na segunda.

E são esses relatos que nos tocam, de verdade! Vamos conhecer D. Lourdes que nos conta como um muro pode separar mais que a casa da rua; o Bolete, colaborador há 20 anos, responsável pela escolinha de futebol, pela oficina de percussão, pelo teatro, a ex-diretora D. Angélica, que Xuxa sempre cita, e que hoje ocupa o cargo de secretária nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente.


Dos baixinhos, três vão ser lembrados por mais da metade dos admiradores de Xuxa: Buiú, Aline Biscoito e Wellington, afinal já foram vistos frente às câmeras.

Buiú – que antes ouvia de todos que "a Xuxa bate em crianças" e que tinha medo da Fundação porque lhe enchiam a cabeça com histórias mentirosas –, hoje pensa em escrever sua autobiografia. Alguém duvida que Xuxa tenha posição honrosa em sua história? "Mesmo que eu esteja velhinha, de bengala, nunca vou esquecer vocês", disse Maria da Graça.


Aline Biscoito, a "amiga da Xuxa", que teve que "provar" para suas colegas de trabalho o quanto sua história se cruzava com a de Xuxa e sua fundação.


E Wellington... Lembram-se de quando, no programa de 25 anos como apresentadora da Rede Globo, Xuxa comentou sobre um ex-baixinho da Fundação que a atendeu numa loja de tapetes? No livro, temos essa história em detalhes.

Mas as histórias não são só essas, são 25 anos! Escolhemos essas para facilitar a familiarização do conteúdo. Deixemos de lado por um momento nossa ânsia por fotos inéditas, curiosidades da carreira, vendagens e prêmios e aprendamos com a essência da cidadã Maria da Graça Xuxa Meneghel: não há prêmio maior na vida que fazer o bem. E fazê-lo bem feito!



E amanhã tem a segunda parte da postagem, com detalhes técnicos e curiosidades sobre o livro. 

sábado, 16 de maio de 2015

Xuxa de conversível

Xuxa resolveu fazer sua chegada na Record com muito glamour dirigindo um possante Lamborghini. As imagens gravadas na última semana serão utilizadas nas chamadas para o novo programa e devem estrear nos próximos dias. Os súditos da Rainha aguardam ansiosos!


Mas não é de hoje que a loira gosta de aparecer a bordo de um carrão conversível. O Xuper Blog relembra algumas das vezes que Xuxa foi vista dirigindo a céu aberto:

Quem não se lembra da nossa Rainha dirigindo um modesto conversível pelas ruas do Rio de Janeiro, na abertura do especial de natal de 1989? 


Em 1992, Xuxa voltou aos tempos da brilhantina no animado comercial do Xuclets. Ao lado de várias crianças, ela aparece cantando a bordo de um conversível vermelho, bem no estilo anos 50.


Em seu aniversário de de 33 anos, Xuxa foi presenteada com um conversível novinho e posou para diversas fotos na Revista Caras. A gente até entende porque ela considerou ser o melhor aniversário da sua vida...




Em uma das versões do clipe "Vem Dançar", exibido no Planeta Xuxa em 2001, nossa loira aparece radiante ostentando em um modelo parecido com o que ela ganhou em 1996. Com um desses, impossível não ter vontade de "cantar, pular, sorrir", né?


Nossa loira posou de madame em um conversível cenográfico tanto no clipe quanto na performance do show na música "Xuxalelê":





E pensar que tudo isso começou assim...


quinta-feira, 14 de maio de 2015

Xuxa DID IT FIRST #4

Por: Leandro Franco

Já tem algumas semanas que estamos mostrando o quanto Xuxa "influencia" o mundo pop de hoje. E alguém consegue pensar em pop, sem relacionar primeiramente à música? Música... Clipe... Clipe de Música Pop! E se você quer seu clipe seja um xuxexo sucesso, beba na fonte certa... sem moderação!

Jennifer Lopez faz sua estreia na coluna. Olha, a Jenny pode ser do "quarteirão", mas gosta de dar seus passeios no mundo dos ciganos. Certo dia uma cigana leu sua mão e disse "copia" a Xuxa que um dia você chega lá...

Cigana danada! Me garantiu que ninguém tinha feito clipe assim!

E como em time que está copiando ganhando não se mexe, temos duas mocinhas já nossas conhecidas: Rihanna e Nicki Minaj.

Fala a verdade, Riri! Foi algum amigo da suas amigas que também é seu amigo que te mostrou o figurino da Xuxa, né? Ok, não precisa ser "Rude", a gente sabe que foi só inspiração.

Y és lo que yo te digo... toda estrela copia a Xuxa, meu amigo.

Nicki, Nicki.... não bastou ter seu próprio "Did It First", tinha que aparecer de novo, né? O que dizer dessa pose "livremente inspirada"/"mera coincidência" do clipe de Anaconda? E olha que a Xuxa nem foi agraciada com um "big fat ass"...

Ô Xuxa, deixa que eu tenho suficiente pra nós duas e mais 15...

Viram só? Xuxa inspirando até onde você não imaginaria. Veja os clipes e aumente o som que essa mulherada vai te mostrar o que é bom ;)

quarta-feira, 13 de maio de 2015

Xuxa e a saga do dente de leite

Nossa Rainha é realmente especial. Mesmo depois de "altinha", ela conseguiu manter por muitos anos seus dentes de leite, algo muito raro que, segundo a matéria abaixo, acontece em uma a cada 10 mil pessoas. A notinha saiu na seção "Flashback" do Jornal O Dia, publicado em 10/01/1999, e relembrou a extração de um dos dentes, em 1985:


Mas engana-se quem pensa que esse foi o último. Xuxa preservou mais dentes de leite durante muitos anos. Tanto que no "Xuxa 12 anos" exibido dia 12/09/1998, ela comenta que ainda tinha um deles. Confira a partir do minuto 07:03



Uma notinha do site Istoé Gente, publicada em janeiro de 2004, revelou que Xuxa, com então 40 anos, havia extraído mais um deles:

Clique na imagem para o link do site

Por fim, na entrevista publicada pela Contigo! em 2013 e replicada pelo portal MdeMulher, Xuxa relembra a retirada de seus dentes de leite - e aparentemente faz confusão sobre a idade que tinha quando extraiu o último que restava:

Clique na imagem para o link da entrevista


E assim como a Sasha, a gente também achava o máximo ;)

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...