domingo, 17 de agosto de 2008

PROGRAMA PECA POR SER ADAPTAÇÃO FIEL

Jornal: O Globo
Data de Publicação: 3/1/1995
Repórter: Helena Vieira

PROGRAMA PECA POR SER ADAPTAÇÃO FIEL

NOVA YORK — Apesar de continuar sendo reprisado pela manhã no Family Channel, o "Xou da Xuxa" americano foi um grande fracasso. Quando estreou, em 1993, era exibido em 125 cidades, cobrindo 90% dos estados. Na maioria das retransmissoras, ia ao ar às 6h. No canal 9 de Nova York, que não é ligado a qualquer das grandes redes, era exibido às 9h. Cópia da produção brasileira, tem meia hora de brincadeiras, sempre com um artista convidado.Ao contrário do que muito se divulgou no Brasil, não foi a falta do domínio do inglês que levou o programa a fracassar. Xuxa fala um bom inglês.O maior problema é na concepção do programa como uma adaptação fiel do "Xou" brasileiro. Na verdade, o que se fez foi uma tradução literal, o que deve ter deixado o público americano confuso. Dentro dessa fórmula até a expressão brasileira "solta a franga" virou "drop the chicken", que não quer dizer nada em inglês e soa até ridículo.
Além disso, Xuxa veio iniciar o "Xou" nos Estados Unidos numa época em que a paranóia americana de abuso sexual contra crianças — alimentada pela imprensa sensacionalista e pelo caso Michael Jackson — estava no seu auge. Pior: Xuxa ainda estava às voltas com o polêmico relançamento do filme "Amor estranho amor", feito por Walter Hugo Khouri em 1982, em que ela aparece seduzindo um menino de 12 anos. A paranóia destruiu o carinho e o carisma que fizeram dela a rainha dos baixinhos brasileiros.

APRESENTADORA PEDE SOCORRO AO PÚBLICO

A entrada triunfal no palco, o beijo nas bochechas das crianças e as mensagens das crianças para amigos e parentes em casa foram mantidos no "Xou" americano. Mas o medo das críticas ao inglês de Xuxa levou os produtores a criarem dois personagens insossos para explicar as regras dos jogos para as crianças: um urso imenso, com voz rouca e fala idiota, e um leopardo que não disse a que veio.Foi também o medo das críticas que levou a produção a preparar um quadro educativo, em que Xuxa lê um bilhete de uma criança com uma pergunta sobre artes ou ciências. A pergunta é respondida não pela própria. Xuxa, mas através de um vídeo gravado por um americano.Mais recentemente, a apresentadora passou a deixar claro que estava numa posição difícil, cantando uma música que dizia algo como "por favor, me ajudem, me entendam. A minha língua é o português."Quando veio para os Estados Unidos, Marlene Mattos teve duas outras propostas: uma da Warner, para filmes de cinema, e outra da Sony, para gravação de discos e shows ao vivo. Mas optou pela proposta da MTM, produtora de "Mary Tyler Moore", um dos programas de maior sucesso na TV americana nos anos 60.Há quem considere que a escolha da MTM foi o golpe fatal na possibilidade de sucesso do programa. A produtora queria fazer do "Xou da Xuxa" uma ponte para o retorno às grandes produções de televisão. Mas, segundo críticos mais ferrenhos, há muito tempo a MTM não entende de TV.
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

George disse...

Mto bom, cara!!
Excelentes achados!!

abraços rpz!!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...