domingo, 9 de novembro de 2008

Matéria: Glória Repartida

Revista: VEJA
Data de Publicação: 16/11/1988



GLÓRIA REPARTIDA

Xuxa divide o sucesso com concorrentes e Angélica se destaca na guerra pela audiência

Com dois anos de sucesso absoluto à frente de seu Xou da Xuxa, apresentado todas as manhãs pela Rede Globo, Xuxa Meneghel, a festejada rainha dos baixinhos, começa a dividir seu reinado. Na esteira de seu êxito, e seguindo basicamente a mesma receita, quatro programas disputam hoje palmo a palmo a atenção da criançada, que antes só tinha olhos para Xuxa. A musa da garotada não perdeu a liderança, mas a força dos sucessores que trilham seus passos é cada vez maior. ''Sei que me imitam. Mas se isso acontece é porque gostam do Xou da Xuxa'', diz a modelo. ''Não me incomodo - há espaço para todos.'' Em seu rastro, a Rede Manchete colocou a apresentadora Angélica, que comanda o Clube da Criança, ocupando o lugar que era de Xuxa antes de sua mudança para a Globo. A TVS entrou na parada com três programas. O Show Maravilha é apresentado à tarde pela baiana Mara, de 20 anos, enquanto o Oradukapeta, de Sérgio Mallandro, e o Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Simony dividem o horário da manhã.

A grande novidade desses programas não aparece no vídeo são os altos índices de audiência que eles vêm conquistando. Embora só os programas de Simony e de Sérgio Mallandro concorram no mesmo horário do Xou da Xuxa, o fato é que este perdeu pontos de audiência nos últimos tempos, enquanto os concorrentes se firmaram na guerra dos índices. Para completar a explosão dos programas infantis, a modelo Andréa Veiga, que, sob o nome de "Paquita", foi ajudante de Xuxa em seu programa, estréia no próximo dia 21 o Pintando o Sete, na TV Record, de São Paulo, no horário da tarde. ''Depois que a Xuxa fez sucesso, cada emissora tirou seu trunfo do bolso do colete - Andréa é o meu'', diz seu empresário, Billy Bond.

Entre os novos apresentadores, quem entrou com mais empenho na concorrência e já está se tomando a Xuxa das tardes na Manchete é Angélica Ksyvickis, de 14 anos. Pouco depois de sua estréia no Clube da Criança, a audiência do programa, que não passava de 1 ponto no Ibope, pulou para 8 pontos. Seguindo o mesmo esquema de Xuxa - muitas brincadeiras, sorteios, números musicais, desenhos e filmes infantis -, Angélica conquistou as crianças que estão na escola durante o Xou da Xuxa e têm as tardes livres. "A Xuxa tem um ritmo mais agitado, enquanto eu sou mais doce, mais criança", defende-se Angélica, uma paulista de Santo André que desde os 4 anos trabalha como modelo infantil. O sucesso foi tão grande que a Manchete a colocou no comando de mais um programa, o MiIk Shake, no qual ela recebe cantores nas tardes de sábado. Na semana passada, a coleção de êxitos de Angélica ganhou um poderoso reforço que a aproxima ainda mais da trajetória de Xuxa. Seu primeiro LP, lançado há apenas duas semanas, alcançou a marca de 200 000 cópias vendidas.

BONECA - Nos horários livres entre as gravações, a nova estrela-mirim faz shows por todo o país ao custo de 600 OTN cada um - cerca de 2 milhões de cruzados. Se Xuxa tem sua imagem ligada a quinze produtos diferentes, de bonecas a iogurtes, Angélica promete não deixar por menos. No começo do ano, a Estrela lançará a boneca Angélica e a apresentadora ganhará também uma etiqueta de roupas com seu nome, que deverá fazer frente à cadeia de lojas de roupas O Bicho Comeu, que Xuxa tem espalhadas por várias capitais. Recentemente, a loirinha da Manchete recebeu um convite tentador. Sílvio Santos tentou levá-la para a TVS por um salário de 20 milhões de cruzados, mas a proposta foi recusada. ''Preferimos ficar na Manchete ganhando metade dessa soma porque a emissora carioca tem uma penetração muito maior - é um investimento a longo prazo'', diz Paulo Ricardo da Cunha, empresário de Angélica.

Na Manchete, o Clube da Criança é o terceiro programa em número de anunciantes. ''Só perde para a primeira edição do Jornal da Manchete e para as novelas'', diz o diretor de planejamento e marketing da emissora, Xerxes Gusmão. ''Ele representa 6% da receita da emissora com publicidade.'' Para Angélica, a fama tem um preço alto. Ela divide sua rotina entre as gravações diárias dos dois programas e os shows que faz pelo país. Nessa maratona, sobra pouco tempo para os estudos. Por isso, Angélica, que cursa a 8.8 série do 1º Grau, conta com a ajuda de uma professora particular para recuperar as aulas perdidas. "Não tenho tempo para mais nada - nem para me divertir nem para arranjar um namorado", diz.

A fórmula que guia os programas no estilo do Xou da Xuxa não é nova. Os primeiros programas infantis na televisão como o Sessão Zig Zag, que a Record exibia nos anos 50, e o Capitão Furacão, que a Globo apresentava na década de 60 - já usavam os mesmos recursos. Um apresentador simpático, brincadeiras, concursos, desenhos e a presença das crianças no palco ou no auditório. O segredo dos novos programas está em maquilar uma fórmula simples com ares de superprodução: muitas luzes e muito colorido no cenário, bonecos animados, uma enxurrada de merchandising e um ritmo frenético. Outro truque adotado na nova versão dos programas infantis é evitar os contos de fada e a linguagem infantil tradicional. As crianças são tratadas como se fossem mais velhas e com referências ao mundo adulto, como os desfiles de moda. ''Ser tratado como um pequeno adulto fascina as crianças de hoje", diz a socióloga Maria Celeste Mira, da PUC de São Paulo. ''Elas se identificam mais com os hábitos cotidianos dos adultos do que as crianças de antigamente.'' Para o psiquiatra Edson Engels dos Santos, o segredo está em misturar o antigo contador de histórias com a sedução e a linguagem televisiva. ''As tias que contavam histórias foram substituídas pelos desenhos animados de ação, e as brincadeiras ganharam o ritmo vertiginoso da televisão de hoje'', ele diz.

Apostando nessa receita, a,TVS mantém no ar 10 horas por dia de programação dedicada à criança. "Durante o dia quem manda na TV são as crianças - investimos nesse filão e deu certo'', diz o superintendente artístico da TVS, Luciano Callegari. Sérgio Mallandro, Mara e Simony ganham entre 5 e 7 milhões de cruzados para manter a garotada de olhos vidrados na telinha. Mara, ou Eliemary Silva da Silveira, 20 anos, começou sua carreira na TV Itapoã, na Bahia. Durante nove anos apresentou o programa Parquinho, um Show de Criança. Durante uma visita à TVS, Sílvio Santos, que já conhecia seu trabalho, a convidou para fazer parte do júri do Show de Calouros. Em abril do ano passado, ela ganhou um programa só para ela - o Show Maravilha, que tem como particularidade abusar dos ritmos nordestinos em sua trilha sonora. ''Não acho meu programa parecido como da Xuxa - afinal, ela é loira e eu sou morena'', protesta Mara.

Apelo ecológico - No horário da manhã, os concorrentes de Xuxa são Sérgio Mallandro e Simony. Sérgio, um ex-surfista carioca que apareceu pela primeira vez no Cidade contra Cidade, da TVS, e hoje é jurado do Show de Calouros, do Programa Sílvio Santos, imprime a seu Oradukapeta um ritmo mais irreverente e debochado. O estilo dá certo principalmente entre os meninos, que já o elegeram como ídolo. Sérgio tem hoje um circo com seu nome, em São Paulo. Dos seis LPs infantis que lançou, quatro já conquistaram disco de ouro - por 100.000 cópias vendidas - e dois discos de platina, pela vendagem de 250.000 cópias. Na se mana passada, chegou às bancas de jornais o Sakinho de Sérgio Mallandro, um kit contendo uma revistinha em que ele é o personagem principal, além de adesivos e figurinhas, com tiragem de 120.000 unidades.

O forte de Dó, Ré, Mi, Fá, Sol, Lá, Simony na disputa com a Globo é o apelo ecológico. Todo o programa gira em, tomo da preservação dos animais e da natureza. O programa, que estreou em agosto, conquistou logo na primeira semana uma média de 7 pontos em São Paulo, contra 10 pontos da Xuxa. Pode-se apostar que esse sucesso imediato se deve, em grande parte, ao fato de Simony ter apresentado de 1983 a 1986 a Turma do Balão Mágico, na Globo. Os quatro discos que ela gravou com o grupo obtiveram juntos uma vendagem de 5 milhões de cópias. Seu último LP, com Jairzínho, vendeu 600.000 cópias. Com poucas diferenças nos ingredientes, a receita dos programas infantis parece despertar com intensidade cada vez maior o apetite das crianças.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...