sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Arquivo do Blog: Carreira de Xuxa nos EUA

Confira alguns dos posts sobre a carreira de Xuxa nos Estados Unidos:

MTM Enterprises: O documentário promocional e o programa piloto

Xuxa EUA - O programa

O fracasso da carreira nos EUA

A repercussão de Xuxa nos EUA

Shoosha's song

Mais no marcador Carreira Internacional

Trecho da Matéria: "Diversão com sotaque espanhol"

Jornal: O Globo
Data: 16/3/1991
Repórter: Lívia de Almeida

FILMES TAMBÉM SERÃO EXIBIDOS EM OUTROS PAÍSES

Xuxa se prepara para conquistar o mercado latino-americano. Mas não será apenas através da televisão. Em junho ela estará participando das filmagens de "Gêmeas", uma co-produção da Xuxa Produções/Dreamvision e Columbia Pictures, orçada em US$ 1,2 milhão (cerca de Cr$ milhões, pelo câmbio paralelo). No elenco, o cantor mexicano Emmanuel e mais um ator brasileiro, que ainda não foi escolhido. Fábio Júnior foi convidado, mas está com dificuldades para conciliar as filmagens com a preparação de seu novo disco. Outro nome cogitado é o do ator Maurício Mattar.

O filme terá lançamento simultâneo em toda a América Latina. Segundo Diller Trindade, diretor da Dreamvision, ele deve ser visto por quatro milhões de pessoas no Brasil e por oito milhões no México.

Trindade revela que os filmes "Super-Xuxa contra o baixo astral" e "Lua de cristal" estão em fase de dublagem para o espanhol. Brevemente as duas primeiras incursões da apresentadora como estrela de cinema serão lançadas nos países da América Latina. Ele acredita que o potencial de venda de ingressos para cinema e de discos no exterior é incalculável por causa da estréia do programa diário de Xuxa naqueles países.

Em um momento em que a produção cinematográfica brasileira parece estar paralisada, a Xuxa Produções/Dreamvision dão uma demonstração de vitalidade. As duas empresas estão preparando nada menos do que quatro filmes, além de "Gêmeas". "O gaúcho negro", com lançamento previsto para junho, acabou de ser rodado no Sul do Brasil. Xuxa filmou uma participação, fazendo a narração da história para um grupo de crianças. Também já está concluído "O inspetor Faustão e o Mallandro". Este mês começam as filmagens de "No rancho fundo", a estréia no cinema da dupla sertaneja Chitãozinho e Xororó, com lançamento previsto para setembro. E em agosto Sérgio Mallandro começa a fazer "Cachorro-quente", a ser lançado no próximo verão.

- Talvez não seja o que os críticos desejassem ver, mas o fato é que nós estamos abrindo campo de trabalho para muita gente dessa área - afirma Marlene Mattos.

Segundo a produtora, a decisão de investir em cinema foi tomada depois de uma pesquisa de mercado, com a aprovação de Xuxa. Marlene afirma que a crise econômica brasileira também prejudica a apresentadora.

- Se seus primeiros discos venderam quase três milhões de cópias, o último deve ter vendido um milhão - diz.

Momento Show de Xuxa 91

Enquanto lia aos cartazes da platéia, segurando uma pequena 'niña' no colo, Xuxa percebe um corte no áudio de sua voz. É quando ela se da conta que a baixinha havia desligado seu microfone. A apresentadora tentou mas não conseguia ligar o aparelho e começou a ter um ataque de riso. Ela deixou o espanhol de lado e exclamou para a Catuxa: "Cara, ela desligou o microfone".

Às gargalhadas, após conseguir liga-lo, ela tirou a garota do colo e disse que era porque estava com medo dela desliga-lo novamente.

O Sucesso em espanhol e a repercussão

Em 1991, após estrear na Argentina, o "Show de Xuxa" se tornou líder de audiência nas tardes de segunda a sexta, chegando a dar 25 pontos de audiência, técnicamente o dobro do que o "Xou da Xuxa" dava no Brasil naquela época, cerca de 12 pontos. Um novo álbum foi lançado com hits anteriores traduzidos para o espanhol, esperando superar o sucesso do primeiro.

Antes de estrear, o "Xou da Xuxa" já era exibido em vários países, no qual em muitos lugares era dublado para o espanhol com uma voz feminina, mas sem sincronia de som e imagem, como se fosse a dublagem de um programa ao vivo. A partir da estréia do "Show" na Argentina, o programa 'hablado' em castelhano passou a ser exportado para praticamente todos países da América Latina, variando nos dias de exibição e horários.

O contrato com a Espanha ainda não estava assinado, mas já era certo que Xuxa faria um programa por lá no ano seguinte, tanto que no final daquele ano foi gravado um especial de natal para ser exibido na Europa. Nessa mesma época surgiu o interesse da TV americana em contratar a apresentadora para fazer um programa falado em inglês. Os boatos de que Xuxa deixaria o Brasil para se dedicar à carreira internacional vieram a tona, principalmente quando a apresentadora cogitou parar de apresentar o "Xou" brasileiro por achar que seu formato estava saturado.

quinta-feira, 29 de janeiro de 2009

Buenas Tardes

Show de Xuxa - 1ª fase

A estréia do primeiro ano do "Show de Xuxa" foi em maio de 1991, sendo transmitido pela Telefé a partir das 17h. A primeira abertura, por ser em desenho animado, lembrava à do Brasil, e mostrava Xuxa no seu camarim se maquiando e preparando-se para começar o programa. Após ficar pronta, era transportada para sua nave, a qual girava pelo globo terreste.

O cenário da primeira fase muito semelhante ao do ano de 1990 do "Xou da Xuxa", inclusive com os mesmos elementos cenográficos produzidos no Brasil e até mesmo o palco. A unica diferença era a nave, com um desenho bem diferente à do Brasil e que não tinha movimento de descida e subida. Xuxa iniciava o programa ao som de "Dulce Miel" e logo após dar seu "buenas tardes", cantava a música Ilarié. Para encerrar o primeiro bloco, cantava a cada programa uma música diferente, até mesmo músicas em português.

As Paquitas tinham um uniforme diferente e se revesavam a cada semana. O personagem Praga entrou posteriormente e permaneceu apenas nessa fase. Além das brincadeiras, que eram muito semelhantes às do Brasil, havia semanalmente a ginástica e participação de um convidado musical diariamente.

Nessa fase, Xuxa ainda arranhava no idioma e sempre se deparava com uma palavra a qual não sabia traduzir para o espanhol. Para tirar suas dúvidas, sempre consultava no ar o seu coréografo Berry, que ficava por trás das câmeras e falava o espanhol fluentemente. Quando erroneamente falava um termo errado, o som de um gongo tratava de alertar a apresentadora, que imediatamente se ajoelhava e pedia desculpas ao público.

Feito no Brasil, Xuxa encerrava o programa após ler cartazes e dar a marquinha em alguém da platéia. O programa tinha cerca de 40 minutos de duração, sem contar com os desenhos e comerciais.

Punto para las niñas!

A estréia na Argentina: Show de Xuxa

Com a contratação de Xuxa pela emissora Telefé em 1991, a apresentadora esteve em Buenos Aires no início de maio para gravar os primeiros programas. Intitulado de "Show de Xuxa", o programa estreou na emissora indo ao ar todos os dias, de segunda a sexta, a partir das 17h com duas horas de duração.

Apesar de ir ao ar no final da tarde, o programa era idêntico ao "Xou da Xuxa" brasileiro, desde o cenário até as brincadeiras e desenhos. A única diferença no programa argentino era que a entrada de crianças menores de 5 anos era permitida, ao contrário do Brasil. Com isso, Xuxa sempre estava com um bebê no colo. Os personagens também foram exportados para o programa da Argentina e faziam parte do elenco as Paquitas, Dengue, Praga e até mesmo as Irmãs Metralha, que na Argentina passaram a se chamadas de Melizas. Havia duas paquitas argentinas, Julieta e Karina, que foram selecionadas no final de 1991.

Além das brincadeiras semelhantes ao "Xou" brasileiro, surgiram posteriormente outras que jamais foram feitas no Brasil, como a Porta dos Desesperados, inspirada na brincadeira feita no programa de Sérgio Mallandro. Também foram criadas várias brincadeiras feitas com bebês, como a disputa para ver qual chegava primeiro nos braços da mãe após engatinhar dentro de um enorme berço.


Eram gravados cinco programas por dia a cada duas semanas. O "Show de Xuxa" era vendido para 16 países da América Latina e acabou trocando de emissora em 1993, quando passou a ser produzido e gravado fora da emissora em um esquema independente, que seria transmitido na Argentina pelo Canal 13. O motivo alegado na época era que os estúdios da Telefé haviam ficado pequenos para comportar o número de crianças que queriam participar das gravações, além do que era imposto pela emissora varias regras e padronizações que limitavam a liberdade de criação e apresentação do programa.

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Matéria: BRINCADEIRAS 'MADE IN BRAZIL'


Jornal: O Globo
Data: 1/11/1990
Autor: Lúcia Leme

Xuxa faz programa para América Latina


A Xuxa vai mesmo se transformar num produto de exportação. Xuxa made in Brazil para toda a América Latina é o próximo projeto da apresentadora. Levar o "Xou da Xuxa" aos países de língua espanhola e estender seu trabalho Mundo afora, capitalizando mais sucesso e dinheiro. Tudo começou quando um diretor da televisão mexicana, a Televisa, veio ao Brasil para convidar a musa dos baixinhos para gravar um programa em espanhol a ser exportado por sua emissora. Ele quase conseguiu. Prometeu mundos e fundos, bom salário, participação no merchandising e chegou até a instalar uma antena parabólica na casa da apresentadora para que ela assistisse aos programas. Só que se esqueceu do cuidado e da sensibilidade do anjo da guarda de Xuxa, a diretora e empresária Marlene Mattos. Marlene pensou bastante e descobriu que não havia necessidade de fazer um contrato desses com a Televisa:

- Claro. Porque temos a Rede Globo e ela própria venderá. Pensa bem. O programa já passa no Paraguai e no Equador. Vai agora para a Argentina. E verdade que ainda em português. Mas o LP da Xuxa em espanhol já recebeu dois discos de platina na Argentina e já vendeu cerca de 800 mil cópias fora do País. Por que então a Televisa e não Globo?

Marlene foi conversar com o Boni, José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, Vice-Presidente da Rede Globo. E tudo foi acertado para acontecer no ano que vem. Até o final de dezembro, Xuxa grava um programa piloto para avaliar esta nova produção. Em princípio, explica Marlene, o programa será o mesmo:

- Até porque, nesses países, não existe nada parecido com o que a Xuxa faz aqui. O lado humano e a emoção que ela passa não tem igual nas telinhas latinas.

Pelo visto, as telinhas latinas estão disponíveis, a espera da beleza, do charme e da ternura da apresentadora brasileira. E só chegar lá. Como as músicas já chegaram. Recentemente durante um jogo de futebol na Argentina, a música "Ilariê" podia ser ouvida nas arquibancadas, cantada pela galera entusiasmada. Taí um mercado potencial que não pode ser desperdiçado. Nem Xuxa permitirá isso. Falta agora aprender o espanhol. E é a própria Xuxa quem confessa:

- Já estou aprendendo a língua. Estou com duas professoras de espanhol que me dão uma assessoria. Uma para o castellano da América do Sul e uma outra para o sotaque cubano.

Com isso dá prá notar a intenção da moça. Vai emocionar los chicos latinos e, quem sabe, Fidel Castro também.

Matéria: Ilariê

Jornal: Jornal do Brasil
Data: 2/5/1991

Xuxa começa a gravar hoje em Buenos Aires a versão castelhana de seu xou para ser distribuído em toda a América Latina.

Inteiramente produzido pela Globo, o espetáculo não foi gravado no Rio por falta de baixinhos que cantassem e gritassem em castelhano.

O convite da Argentina


No início de 1991, quando a contratação de Xuxa pela emissora mexicana estava quase certa, surge uma nova proposta de programa infantil na língua espanhola, dessa vez na maior rede de televisão da Argentina, a Telefé. A apresentadora já havia se tornado uma celebridade por lá, já que o "Xou da Xuxa" era transmitido no país e o disco em castelhano já tocava nas rádios. A maior dificuldade em gravar um programa no México seria a distância e as longas viagens, além do que Xuxa já havia recebido uma proposta para fazer um programa na Espanha e pensava em conciliar a gravação nos dois países. Fora isso, a Telefé, a princípio, havia dado a liberdade de o programa ser gravado no Brasil - idéia que com o tempo foi descartada, já que faltaria público no auditório que "hablasse" o espanhol. Foi então travada uma disputa entre as emissoras estrangeiras, mas logo foi acertado que Xuxa faria o programa na Argentina, e gravaria o programa a cada duas semanas, nos mesmos moldes do programa que fazia no Brasil.

O convite do México

Com o sucesso que seu LP castelhano vinha fazendo na América Latina, Xuxa passou a fazer shows em vários países de língua espanhola e inclusive foi convidada para se apresentar no México. O convite foi aceito e Xuxa impressinou o público mexicano ao fazer um show na capital, em maio de 1990. Tanto que logo em seguida recebeu um convite da Televisa, a maior emissora do México, para fazer um programa infantil. A resposta não foi imediata e Xuxa declarou que iria estudar a proposta. Na época o diretor do canal instalou uma antena parabólica na casa da apresentadora para que ela se familiarizasse com a programação e com a língua espanhola. O convite foi levado a sério, Xuxa estudou intensivamente o espanhol durante aquele ano e declarou que faria um programa infantil "hablado" em espanhol no ano seguinte, em 1991.

terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Xuxa: Celebridade Chilena

Ao ganhar a Tocha de Prata por vencer o Festival Viña del Mar, Xuxa instantâneamente se tornou uma celebridade no Chile. Foi convidada por inúmeras emissores do país para conceder entrevistas e se apresentar ao público chileno, já que o "Xou da Xuxa" até então não era exibido por lá.

Uma enorme multidão de pessoas se aglomeravam, desde o aeroporto até os pontos das cidades por onde Xuxa passava, podendo comparar com o frisson que ela já causava aqui. O LP em espanhol começou a ser vendido em larga escala e bateu o recorde de vendas no país, cendo certificada com disco de platina duplo no país.
Em maio de 1990, Xuxa mostrou no programa várias imagens das suas participações em programas chilenos e do frisson que causava por onde passava, além de mostrar matérias de jornais que saiam por lá sobre o seu sucesso. Posteriormente, o programa brasileiro passou a ser exibido naquele país e as visitas no Chile passaram a ser mais frequentes.

Matéria: Xuxa Canta no Chile

Jornal: Jornal do Brasil
Data: 22/2/1990

XUXA CANTA NO CHILE

SANTIAGO - A brasileira Xuxa é uma das atrações da 31ª edição do Festival Internacional da Canção de Viña del Mar, que começou ontem. Este ano, o evento durará cinco dias e terá transmissão direta por TV para 14 países latino-americanos e Estados Unidos. A rainha dos baixinhos se apresentará ao lado de grupos de rock, merengue e a inevitável lambada. A Tocha de Prata, troféu que o público atribui ao intérprete mais popular, será decidida por um aplausômetro, aparelho eletrônico que meda a intensidade e duração das palmas recebidas por cada um dos participantes.

Xuxa no Festival Viña del Mar

Em fevereiro de 1990, Xuxa deu mais um passo para a conquista do estrelato fora do Brasil. Ao lado das Paquitas, ela participou do Festival Viña del Mar, evento muito popular no Chile que ocorria todo ano afim de premiar novos nomes do mundo da música.

Xuxa participou do festival por dois dias e cantou as músicas "Juguemos a los Índios", "Danza de Xuxa", "Arco Iris" e "Ilarié". O evento premiava os artistas que conseguiam agitar o público presente na platéia, sendo que a euforia era medida através de um aparelho eletronico, que ficava ilustrado no canto da tela como um termômetro. O artista que conseguisse ultrapassar o limite da medição do termômetro ganhava o troféu denominado "tocha de prata".

Xuxa conseguiu o feito nos dois dias em que se apresentou e foi a vencedora do festival, se tornando muito popular no país. Apesar do evento não ser transmitido no Brasil, Xuxa mostrou as imagens do festival várias vezes em seu programa.

Matérias sobre a carreira internacional

Jornal: Jornal do Brasil
Data: 10/8/1989
VÔO ALTO

A OTI - Organización de Ia Television Ibero-Americana - escalou a animadora Xuxa para a estrela do show principal de seu próximo festival, a partir de 16 de novembro, em Miami.Para Xuxa, a jogada é de maior alcance.Se tudo der certo, ela terá dado o primeiro grande passo rumo à conquista do mercado americano de língua espanhola.
______________________________________________________

Jornal: Jornal do Brasil
Data: 23/11/1989

SUCESSO
Quem voltou ontem de Miami, onde participou do congresso da Organização de Televisões Ibero-americanas, foi a apresentadora Xuxa.

Fez vários shows, recebeu convites para se apresentar em seis países da América Latina, deu entrevistas em rádio e TV, participou como atração principal do programa de TV Sábado Gigante e gravou entrevistas para seu especial de Natal com Emerson Fittipaldi, Placido Domingo e Julio Iglesias.

Xuxa voltou falando correntemente o espanhol, provavelmente já de olho no mercado que começa a se abrir a seu talento.

______________________________________________________

Jornal: Folha de S. Paulo
Data: 10/12/1989
Autor: Sônia Apolinário

LP EM ESPANHOL SAI NOS EUA - O disco da Xuxa, em espanhol, é o quinto já gravado pela apresentadora, todos pela Som Livre. "Xuxa" foi lançado no último dia 18 de novembro, no Festival da Organização de Televisões Ibero-americanas, realizado em Miami (EUA). Desde o primeiro LP, o "Xou da Xuxa 1", lançado há três anos, a apresentadora já vendeu 10,5 milhões de cópias.

"Xuxa" reúne os principais sucessos dos três primeiros LPs da apresentadora. Além dos Estados Unidos, o disco será lançado no México, Peru, Venezuela e Paraguai. Na Europa, o LP poderá ser lançado na Itália, ainda no início do próximo ano.

segunda-feira, 26 de janeiro de 2009

Lançamento na OTI

Em novembro de 1989, Xuxa finalmente se lançou no mercado internacional cantando as músicas do seu álbum em espanhol na OTI - Organização de Televisão Ibero-Americanas, que era um concurso anual que lançava artistas de todo o mundo e acontecia em vários países. Na ocasião, Xuxa participou do evento que aconteceu em Miami não participando do concurso de cantores, mas fazendo o show principal, sendo escalada pelo próprio festival.
Esclarecimento: Salud para todos x OTI

Há uma confusão dos fãs em relação a essas duas apresentações que lançaram Xuxa no mercado internacional. A primeira aconteceu em julho de 1989, quando Xuxa ainda não havia gravado o LP em espanhol e participou cantando em português. O evento, também realizado em Miami, era mais ou menos como o Criança Esperança daqui e Xuxa foi convidada por ter praticamente erradicado a paralisia infantil no Brasil por conta de sua campanha. Já o show da OTI foi realizado em novembro e, ao contrário do show "Salud para todos", ele não foi veiculado em nenhuma emissora do Brasil. Não há imagens dessa apresentação no mercado negro e nem no Youtube. Alias, há dois vídeos do "Salud para todos" que são titulados como a apresentação da OTI erroneamente.

VHS: Danza de Xuxa

O home vídeo "Danza de Xuxa" foi lançado na América Latina em meados de 1990 para divulgar o álbum "Xuxa", lançado meses antes. O VHS era composto de performances de algumas das músicas do álbum, feitas no palco do programa "Xou da Xuxa". A fita contém Xuxa cantando as músicas "Danza de Xuxa", "Dulce Miel", "El Circo", "Arco Iris" e "Bombón" no palco do programa, todas no cenário de 1990. Já a performance da música "Ilarié" é da apresentação que Xuxa fez no Festival Viña del Mar, no Chile. No canto da tela, no início de cada música, apareciam alguns créditos informando o nome da música e do álbum, como se fosse um videoclipe.

Xuxa (espanhol) faixa a faixa

1. Ilarié (Ilariê): A base instrumental é basicamente a mesma da versão original, com melhora na qualidade de mixagem e alguns samples diferentes. A diferença maior na letra em relação a versão original é no final do refrão, que traduzido ao pé da letra seria "este é o Show da Xuxa que os cumprimenta com amor".

2. Arco Iris (Arco-Íris): Alguns acordes são mais evidentes nessa mixagem do que na versão em português. Algumas diferenças na letra são bem evidentes. Traduzindo a parte final da letra e o refrão, a música em português ficaria assim: "Violeta é mais uma flor que vai perfumar, e o vermelho vai completar meu arco-íris de amor". O refrão traduzido fica bem diferente da versão em português, substituindo a palavra arco-íris por cor: "A cor para mim é a magia que tudo ilumina. A cor para mim é essa festa que nunca termina".


3. Bonbóm (Bombom): Pouca diferença nos acordes, com alguns samples menos evidentes na parte instrumental do meio. Na letra, o nome dos personagens que são citados na versão original foram todos "cambiados": Praga se tornou Carlitos; Dengue foi substituído por Matias; Moderninho e as Paquitas foram substiuídos em um refrão só por "estas lindas niñas".

4. Quiero Pan (Quem quer pão): A letra foi toda modificada. Ao invés da pergunta "quem quer pão" ser feita, a música passa a ser cantada em primeira pessoa, que traduzindo o início ficaria assim: "quero pão (2x), pão alemão (2x), pão de anís (2x), quero mais um...mais um!"

5. Campeón (Campeão): Apesar da melhor qualidade, a música tem quase a mesma sonoridade da versão original, mantendo o efeito de eco no vocal de Xuxa. A letra tem mudanças significantes como no trecho "e a sua lei é todo mundo entrar na dança" que na versão em espanhol, se for traduzido ficaria "e a sua lei é esbanjar amor e carinho"; no trecho "e tudo a gente tem direito, pra tudo sempre existe um jeito", a tradução da letra em espanhol ficaria "neste reino de afeto, brincar é o que é correto". No final do refrão, "me de agora a sua mão, ingenuamente a gente é criança" é substituído por "e dar a todos o melhor: o reino de que falo é a sua alma".

6. Dulce Miel (Doce Mel): A base instrumental da música é a mesma utilizada na versão alternativa de "Doce Mel", na abertura de 1988. Nas modificações da letra, o refrão traduzido ao é da letra seria: ...a vida é tão doce como o mel, a sinto em minha boca e deslizando por toda minha pele", soando bem diferente do original.

7. Danza de Xuxa (Dança da Xuxa): Os acordes do refrão que foram omitidos na versão final da música em português (porém usados na versão que tocava na TV) foram utilizados na versão em espanhol. A diferença maior da letra está no refrão: "Xuxuxu, Xaxaxá, este ritmo novo eu vou dançar; Xuxuxu, Xaxaxa, se dançamos juntos, por que parar?".

8. Juguemos a los indios (Brincar de Índio): Os acordes são os mesmos. A letra tem poucas modificações. No final da letra, a parte "índio querer carinho", se traduzida, ficaria "índio ser muito bonito". Na mensagem que Xuxa dá no final da música, a frase final "ensinemos as pessoas a terem respeito ao índio que é a natureza viva" é substituída por "ensinemos a todos a respeita-los porque os índios também são nossos irmãos

9. Receta de Xuxa (Rexeita da Xuxa): Os graves são mais acentuados, deixando o som de trompete da introdução menos evidente. Alguns trechos foram modificados: "come o seu feijão com arroz e deixe a sobremesa pra depois" foi substituído por "come frango com arroz que a mamãe tem sobremesa para dois"; "tem bolo, chocolate e vitamina" foi substituído por "tem torta e chocolate na cozinha"; "se o mel faz bem, então tá bom" foi substituído por "o mel ajuda e dá sabor".

10. El Circo (Circo): A base instrumental é parecida mas no meio da música, quando a introdução instrumental é repetida, o som de uma platéia gritando usado na versão original não é mixado nessa versão. A letra tem grande diferença. A parte final, se traduzida, ficaria: "as crianças cantam, dançam, pulam sempre sem querer parar". No final do refrão, a tradução seria: "Sobem, abaixam e todos pedem mais; um macaquinho vai seguindo atrás. Todo mundo gosta muito dessa confusão".

Álbum: Xuxa (espanhol)

Com o estrondoso sucesso de Xuxa não só no Brasil mas em outros países da América Latina, que passaram a transmitir o "Xou da Xuxa", além do sucesso da música "Ilariê" que ultrapassou as fronteiras, foi feita uma compilação dos três primeiros álbuns e as músicas escolhidas foram regravadas em espanhol. Xuxa, que nada sabia falar em espanhol, teve aulas intensivas da língua, principalmente com a pronúncia, já que para a gravação disco precisaria apenas decorar as letras das músicas. As músicas foram traduzidas para o espanhol e tiveram algumas alterações na letra para manter as rimas e se adequar a língua, além de limar o nome dos personagens do programa na música "Bombom". As bases instrumentais não precisaram ser regravadas mas sofreram algumas alterações na mixagem, além de samples que até então não haviam sido utilizados na mixagem das versões originais. A qualidade de áudio do disco em espanhol é bem superior em relação a masterização dos álbuns lançados no Brasil. Além disso, por conta do álbum ter poucas músicas, o final de cada faixa foi estendido com um fade out mais lento. O disco foi lançado no final de 1989 em quase toda a América Latina, além dos Estados Unidos e Espanha, e a capa tinha pequenas alterações em alguns países. Em algumas versões, foi inserido um texto na capa que informava a pronúncia certa do nome da cantante: Shusha. A contra-capa é muito semelhante à do primeiro álbum, no qual há várias fotos do programa inseridas em um enorme X. As fotos são do especial de natal de 1988 e de um programa normal do início de 1989. No Brasil, o disco só foi lançado em março de 1990 e as músicas nas versões em espanhol também emplacaram. As vendas foram muito boas, principalmente no Chile, onde o disco bateu os recordes de venda no país.

Lançamento: novembro de 1989 (América Latina)/março de 1990 (Brasil)
Formato: LP, K7 e CD
Vendagem (em todo o mundo): aprox. 2.500.000
Certificação: Diamante
Músicas de trabalho: Ilarié, Arco Iris, Danza de Xuxa, Bombón
Músicas de maior sucesso: Ilarié, Arco Iris, Juguemos a los indios

domingo, 25 de janeiro de 2009

Xuxa no Domingão do Faustão - 23/07/1989

Xuxa participou pela segunda vez do programa "Domingão do Faustão" no dia 23 de julho de 1989, que havia estreado recentemente. Vestindo a a mesma roupa usada no evento "Salud para todos", Xuxa chegou ao palco e logo foi entrevistada por algumas pessoas da platéia. Entre as perguntas, ela foi questionada sobre a saúde do Praga, que havia deixado o programa por problemas de saúde dias antes. Também perguntaram se ela iria se casar com Airton Senna e quem ela gostaria que a substituísse caso deixasse de apresentar o programa. Xuxa deixou claro que, naquele momento, já estava casada com seu trabalho e que, se alguém fosse substituí-la no programa, seriam todas suas Paquitas.

Para divulgar o "4º Xou da Xuxa", lançado naquele mês, ela cantou ao lado das Paquitas sua música de trabalho, "Remelexuxa". Depois, foi questionada por Faustão sobre alguns assuntos polêmicos que envolviam seu nome como as acusações de que ela induzia as crianças ao consumismo e à erotização precoce. Com a maior tranquilildade, Xuxa respondeu dizendo que se sentia orgulhosa de dar emprego a tantas famílias brasileiras com a fabricação de seus produtos e que as crianças estavam despertando a sexualidade mais cedo pois os tempos já eram outros.

Curiosamente Cátia Paganote, a Miúxa, estava vestida com a farda vermelha ao invés da azul, que era seu uniforme fixo no programa e nos shows. No final, Faustão presenteia Xuxa com um poste rosa em função dos inúmeros cães que a apresentadora tinha na época. Xuxa encerrou o programa com a música "Tindolelê".

Xuxa no programa "Salud para todos"

Em julho de 1989, um evento internacional realizado em Miami reuniu artistas de todo o mundo para celebrar as conquistas alcançadas em prol da saúde e homenagear grandes nomes do meio artístico que fizeram sua contribuição. O evento se chamava "Salud para Todos" e foi televisionado, sendo exibido em todo o mundo, inclusive no Brasil. Xuxa foi homenageada por ter participado da campanha nacional de vacinação contra a paralisia infantil, obtendo grande êxito e praticamente erradicando a doença no Brasil. Ao lado de algumas Paquitas, Xuxa cantou em português as músicas "Arco-Íris" e "Ilariê". Foi a primeira viagem internacional da carreira de Xuxa e a primeira vez que participou de um evento internacional divulgando seu trabalho, o que lhe rendeu uma maior projeção internacional e foi o pontapé incial para sua carreira na América Latinal.

sábado, 24 de janeiro de 2009

Momento Xou da Xuxa 89 - Boca do povo

Em agosto de 1989, antes de dar início a mais um "Paradão", no quadro "Boca do Povo" uma senhora que estava na platéia da um depoimento emocionado, que havia sido gravado antes em áudio. Nele, a mulher conta que seu maior sonho era poder ver Xuxa de perto e a cores, já que sua televisão era preto em branco. Ela ainda faz um apelo dizendo que não sabia ler nem escrever e morava em uma cidade do estado do Mato Grosso muito afastada.

Xuxa fica emocionada e chama a senhora para o palco, que é imediatamente presenteada com uma televisão à cores. Ambas choram no palco e protagonizam um momento de muita emoção, principalmente quando a senhora diz que considera Xuxa a sua "santinha". Após a saída da senhora do palco, Xuxa encerra o bloco cantando um trecho de "Milagre da Vida" chorando e enxugando as lagrimas, muito emocionada.

Quadro: Boca do povo

O quadro "Boca do povo" era exibido no "Xou da Xuxa" durante a quarta fase, geralmente aos sábados, antes de dar início ao "Paradão dos Baixinhos". Um microfone ficava instalado na platéia para que os "altinhos" tivessem sua vez no programa e falassem sobre o que quiser. A maioria deles comentava sobre a emoção de participar do programa e ver Xuxa de perto. A apresentadora interagia com os escolhidos e fazia perguntas. Para mostrar o bate papo, a tela era dividida em duas.

Paradão dos Baixinhos: Jairzinho e a patrulha do barulho

Não só grandes sucessos formavam a parada musical de Xuxa na década de 80. Alguns cantores e banda participavam do programa se lançando no mercado fonográfico mas não conseguiam ter o sucesso esperado. É o caso do grupo infantil "Jairzinho e a patrulha do barulho", formado pelo famoso ex-integrante do Balão Mágico ao lado de sua irmã Luciana, filhos do consagrado cantor Jair Rodrigues. Duas garotas menores também participavam do grupo, sendo que uma delas, Cyntia Rachel, acabou se tornando popular posteriormente ao participar do programa "Castelo Rá-Tim-Bum". Eles se apresentaram algumas vezes no "Paradão dos Baixinhos" no ano de 1989 mas a banda logo se desfez.

sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Música: Remelexuxa

"Remelexuxa" é a oitava música do álbum "4º Xou da Xuxa", sendo a primeira do lado B nas versões LP e K7. Foi uma das músicas de trabalho do disco, sendo a primeira a ganhar um videoclipe, exibido no especial de 3 anos do programa. A música tentou pegar carona no sucesso que o ritmo lambada vinha fazendo naquela época, misturando o gênero latino com música espanhola. Inclusive, no videoclipe Xuxa dança o flamenco batendo palmas e fazendo sapateado.

Com um leve apelo sensual, a letra da música usa metalinguagem e no refrão faz uma brincadeira do nome Xuxa com a palavra remelexo, resultando em "Remeluxuxa", que dá título à música. Assim como "Tindolelê", durante toda a música tem mixado sons de pessoas vibrando e gritando, dando a impressão que a música está sendo cantada ao vivo para uma grande multidão. Apesar da divulgação e do forte apelo popular, a música não emplacou.

Versão do álbum ~ 3:56

Música: Vem Dançar Comigo

A música "Vem Dançar Comigo" é a 9ª faixa do álbum "4º Xou da Xuxa", sendo a segunda faixa do lado B nas versões em LP e K7. Composta pelo vocalista da banda Yahoo, Zé Henrique, a música foi cantada várias vezes no programa em uma coreografia bem envolvente, mas sem ter muito sucesso. A música é uma mistura de jazz e rock, gênero denominado "swing", sendo bem dançante. A letra é descolada e tem uso de gírias e expressões da época. A música foi regravada em 1997 pelas Paquitas New Generation, sendo bastante trabalhada por elas no programa "Xuxa Park".

Versão do álbum: 4:05

Música: Dinda ou Dindinha (Fada Madrinha)

A música "Dinda ou Dindinha" é a quarta faixa do álbum "4º Xou da Xuxa". Foi a segunda música de trabalho do álbum, sendo bastante tocada no "Xou da Xuxa" em 1989 e servindo como tema de encerramento, antes da subida da nave. "Dinda ou Dindinha" era mais voltada para o público infantil e fez um sucesso relativo. Na letra, Xuxa pede para fazer de conta que é uma fada madrinha e para ser chamada de dinda ou dindinha, convidando todos a serem crianças. O refrão é pegajoso, no qual ela repete o tempo todo a contagem "1,2,3". Seu ritmo lembra o frevo, um pouco mais lento. Em 1991 foi regravada em espanhol e fez grande sucesso na Argentina, mantendo praticamente os mesmos acordes da versão original. A música ganhou um videoclipe no programa "Xuxa no Mundo da Imaginação" em 2002, o qual é ambientado em uma floresta e Xuxa canta a música vestida de fada.

Versão do álbum ~ 3:39
Versão em espanhol (Hada Madrinha) ~ 3:39

Música: Tindolelê

A música "Tindolelê" é a primeira faixa do álbum "4º Xou da Xuxa". Foi a primeira música de trabalho do álbum e começou a ser divulgada alguns meses antes do lançamento do disco, no programa "Xou da Xuxa". Seu refrão repetitivo e grudento tentou repetir o sucesso de "Ilariê", sendo também composta por Cid Guerreiro, mas não conseguiu ter o mesmo êxito apesar do enorme sucesso que a música fez. Seu ritmo foi inspirado no "cancan", uma dança típica da Europa muito popular em todo mundo que era feita por mulheres, que se apresentavam geralmente em cabarés. A coreografia da música remete a essa dança, quando na introdução Xuxa e as Paquitas ficavam saltitantes, chutando alto com a perna. No clipe exibido no "Xuxa no Mundo da Imaginação" em 2003, Xuxa resgata a idéia dos cabarés e se veste como as mulheres daquela época, fazendo a dança em cima de um palco e levantando a saia no final.

A música também ganhou um videoclipe ambientado em um circo, exibido no especial de natal de 1990. A música lançada no disco sofreu corte na repetição da estrofe, sendo reduzida de 5:39 para 4:04. A versão integral já havia sido executada várias vezes no "Xou da Xuxa". A música foi regravada em espanhol em 1991 e foi renomeada como "Chindolele". Nessa versão, a base instrumental foi sutilmente alterada e manteve os mesmos cortes da versão lançada em português. Em 1993, foi regravada em inglês, mantendo o mesmo nome da versão em espanhol. Em 1996, ganhou um remix oficial para o álbum "Xuxa 10 anos", no qual alguns vocais de "Ilariê" foram utilizados e a música foi estendida, ganhando vocais até então inéditos quando, no final, Xuxa pede para a música tocar de novo. Em 2005, foi regravada para o DVD "Xuxa Festa", ganhando acordes de guitarra e adotando o estilo rock.

Versão da TV (full lenght) ~
5:39 (além de ter a duração maior, a voz de Xuxa é mixada bem alto quando o backing vocal grita "Hey", ao contrário da versão do álbum, em que o vocal de Xuxa não foi mixado nessa parte)
Versão do álbum ~ 4:04
Versão em espanhol ~ 4:05
Remix oficial "Xuxa 10 anos" ~ 5:14
Versão "Xuxa Festa" ~ 3:03

quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Matéria: A bagunça-consentida da Xuxa

Jornal: Jornal do Brasil
Data: 16/07/1989
Autor: Bráulio Tavares

Bobeou, dançou estréia em clima de comédia pastelão

O novo programa da Xuxa, Bobeou, Dançou (TV Globo, domingos, às 13h), não é na verdade um programa: é apenas mais uma jogada no complicado xadrez das emissoras de TV, na disputa pelo entorpecido público das tardes de domingo. A primeira ofensiva pesada da Globo contra seu principal adversário nessa área, o SBT, foi o Domingão do Faustão, que com suas toneladas de cartas e avalanches de prêmios conseguiu enfrentar de igual para igual o imbatível Programa Sílvio Santos. Bobeou, Dançou surge agora como complemento desse lance, cooptando o público juvenil por força do carisma puro e simples da apresentadora; daí a Xuxa entrega pro Faustão, o Faustão entrega pros Trapalhões, que entregam pro Fantástico, depois do Fantástico, vêm os gols, depois, um filme qualquer e, quando menos se espera, é segunda-feira, as crianças já estão de pé e lá está Xuxa de novo.

Já que Bobeou, Dançou não é um programa e sim um quadro que ganhou horário próprio por motivos estratégicos, não se pode exigir dele mais do que oferece: não há muita elaboração de cenário ou de roteiro, e o investimento feito pode ser considerado mínimo, em vista da importância do horário. O programa flui rapidinho: as charadas são numerosas e o tempo para decifrá-las, que já é curto, fica mais curto ainda porque as torcidas não param de gritar a resposta para os atarantados concorrentes. Isso acaba dando aos quadros um ritmo de partida de basquete, cheio de alternâncias; e evita que o telespectador fique se preocupando com os mesmos problemas que preocupam a apresentadora: Se as duas equipes empatam, como é que fica? Uma charada-desempate? O desempate pelas torcidas? As duas levam?

A partir do segundo bloco há uma troca ágil de cenário e o programa começa a acontecer numa cenografia em dois andares: é uma casa com vários cômodos, onde estão escondidos objetos que as duas equipes disputantes têm que localizar a partir de uma série de pistas. As pistas são lidas em voz alta por Xuxa, que tem que fazer um esforço sobre-humano para não mostrar aos concorrentes o lugar onde estão os objetos (às vezes, bem diante do nariz deles). O corre-corre dessa gente toda através do cenário — Xuxa, as equipes, as paquitas, os cameramen — é algo tão atropelado e caótico que acaba sendo divertido. O mesmo se aplica ao gran-finale do programa: um grupo musical pleibeca uma canção, enquanto todo mundo faz gato e sapato da cenografia, revirando gavetas, armando batalhas de travesseiros, deitando e rolando, numa bagunça generalizada que leva a platéia ao delírio e cria uma impressão-de-espontaneidade tão grande, que a gente pensa que aquilo ali é um filme de Hollywood e não um programa da Globo.

Este encerramento em tom de comédia-pastelão acaba estabelecendo um contraste com o tom excessivamente contido do Domingão do Faustão. A TV Globo é tradicionalmente um veículo, onde os Campeões da Espontaneidade e do Improviso são forçados a se domesticar um pouco para entrar no "Espírito da Casa": é só comparar as fases antes-e-depois-daGlobo dos Trapalhões, do Chacrinha e agora de Fausto Silva. A linguagem desabrida do apresentador ainda choca aquelas pessoas que acham que "pentelho" é palavrão (há 30 anos ninguém podia dizer "chato" na TV — assim como, na época em que as saias das mulheres arrastavam no chão, a palavra "perna" era considerada ofensiva por uns e excitante por outros). Em vista disso, não dá para autorizar no programa do gordo esse clima de bagunça-consentida em que o da Xuxa se transforma.

Música: Bobeou Dançou

A música "Bobeou Dançou" é a segunda faixa do álbum "4º Xou da Xuxa". Foi composta pela dupla Michael Sullivan e Paulo Massadas para servir como tema do quadro de mesmo nome, que mais tarde se tornaria um programa independente. A primeira versão tocada no programa, como tema do quadro, era cantada por Paulo Massadas e com backing vocal das Paquitas. Porém, durante a apresentação do jogo, a versão que tocava de fundo já era cantada por Xuxa. A letra fala sobre alguém que vacilou em um relacionamento, ao mesmo tempo fazendo referências ao jogo do programa subjetivamente. Foi uma das músicas de trabalho do álbum e fez um relativo sucesso, sendo cantada várias vezes no "Paradão dos Baixinhos" no ano de 1989.

Versão do álbum ~ 3:53
Versão cantada por Paulo Massadas (edit) ~ 0:24

Programa: Bobeou Dançou


"Bobeou Dançou" estreou como programa independente no dia 9 de julho de 1989, indo ao ar sempre aos domingos às 12:30, um mês após sua estréia como quadro no programa "Xou da Xuxa". A abertura foi mantida praticamente a mesma, com a difença que a música tema passou a finalmente ser cantada por Xuxa. Nela, Xuxa puxa uma corda, como se estivesse brincando de cabo de guerra, alternado com imagens da platéia do programa.



No início, Xuxa saía de uma porta, como se fosse da entrada de uma casa, e apresentava detalhadamente cada dupla que iria participar do jogo, revelando inúmeras características sobre cada participante e sobre as equipes, que sempre eram diferenciadas por cores. Paquitas e Paquitos ficavam na platéia, todos usando macacões - bem diferente de como ficavam caracterizados no "Xou da Xuxa", para não criar um ar tão lúdico e infantil. Xuxa também adotou um visual mais próprio e característico para a apresentação do programa, sempre usando macacão, roupas largas e calças compridas.


Após a apresentação, ainda no primeiro bloco, a primeira brincadeira ainda era feita fora da casa e consistia em procurar os objetos ilustrados em um painel eletrônico, que tinham de ser decifrados pelas charadas que Xuxa passava. No segundo bloco, os participantes iam pra dentro da casa e reviravam os cômodos, em busca de objetos também revelados através de enigmas. Os participantes também poderiam ser premiados individualmente se encontrassem objetos premiados. No final, Xuxa e as duplas iam para uma sacada onde faziam a última prova, que consistia em fazer uma disputa entre as torcidas, de quem cantasse mais alto a música "Tindolelê".

Após premiar a equipe vencedora com uma caderneta de 250 cruzados novos, Xuxa recebia um cantor ou banda musical para encerrar o programa, que cantava no andar de cima da casa. Nesse momento, além banda, da apresentadora e das duplas, as paquitas, os paquitos e as pessoas da torcida invadiam a casa e faziam uma grande farra, sempre terminando o programa em um clima de muita descontração, com direito a chuva de pipoca e guerra de colchão.

"Bobeou Dançou" foi o primeiro programa de Xuxa voltado para o público adolescente e ficou menos de um ano no ar, sendo exibido pela última vez no dia 31 de dezembro de 1989. O último programa foi normal e, no ar, nada foi comentado de que seria o último, mas o fim já havia sido anunciado anteriormente pela apresentadora, que estava com a agenda lotada devido o início de sua carreira no exterior e a sobrecarga de gravar tantos programas por semana.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...