sábado, 6 de abril de 2013

Especial de 50 anos da Xuxa decepciona alguns fãs mas aproxima apresentadora do público

Aqueles que esperavam um programa de grandiosas homenagens, convidados inesperados e músicas inéditas para homenagear os 50 anos de Xuxa, com certeza se decepcionaram. Os fãs que ainda tem esperança de especiais dirigidos aos moldes de Marlene Mattos, que glorificavam a apresentadora colocando-a em um pedestal bem superior ao de seus fãs "súditos", vão continuar se decepcionando.



O tão esperado #Xuxa50anos, - que desde o ano passado estava programado para ser um programa ao vivo e que, quase em cima da hora, acabou sendo gravado da maneira tradicional - homenageou Xuxa através de inúmeros depoimentos de amigos, diretores e artistas e tentou mostrar que, por trás de uma trajetória de grande sucesso, há um lado simples e "normal". O especial quis mostrar que sorte, determinação e autenticidade foram os motivos que explicam tamanho êxito que Xuxa tem até hoje, aproximando ainda mais a Rainha dos Baixinhos do seu público ao coloca-la em um pedestal não muito superior a de qualquer outro mortal. 


A trajetória de Xuxa desde o seu nascimento até os dias de hoje foi recontada de maneira magistral, através de depoimentos marcantes. A narração de grandes nomes da TV brasileira, como Tony Ramos e, principalmente, Fernanda Montenegro, soam como um tapa de luva de pelica na cara daqueles que veem Xuxa como uma das partes negativas da TV e da cultura nacional.


Mas o ápice do programa, tanto para Xuxa quanto para todo o público que acompanhou o especial, foi o flash mob criado e ensaiado por Fly, - o eterno coreógrafo e também diretor, tão criticado por boa parte dos fãs. Este momento talvez tenha elevado Xuxa, mas não como “ser superior” e santificado. Soou mais como um agradecimento do seu público, o qual os fãs presentes na gravação não magicamente souberam entrar muito bem no espírito da coisa, erguendo os braços e cantando os versos de "Lua de Cristal" como  uma oração: "vamos com você, nós somos invencíveis, pode crer..."


Outro grande acerto foi a participação mais que especial de Pedro Bial, que conduziu a homenagem muito bem e mostrou grande sintonia com Xuxa. A produção talvez tenha errado apenas em aproveitar mal a participação de parte da família Meneghel que estava presente, acompanhando a gravação, além de trazer convidados musicais que não tem tanto a ver com sua trajetória - apesar de que a banda Skank soube entrar no espírito da coisa e teve uma bela participação. Ah, e o Junno homenageando a loira no palco também fez muita falta!


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...