terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Matéria: Entrevista com Xuxa em 1984

Poucos meses após se tornar apresentadora do "Clube da Criança" na extinta Rede Manchete, Xuxa já conseguiu se firmar como ídolo infantil. A prova? A revista em quadrinhos do Mickey, publicada em Maio de 1984 pela Editora Abril, fez uma entrevista com a então apresentadora do "Clube da Criança"" - talvez sua primeira entrevista direcionada ao público infantil. Além do interessante bate-papo, no qual Xuxa fala sobre o lançamento do seu 1º disco e a rotina de gravações do programa, há várias fotos dos seus especiais de carnaval do exibido naquele ano. Confira na íntegra a entrevista e as imagens publicadas pela revista: 


O estúdio da TV Manchete mais parece um pátio de colégio durante o recreio do que um lugar de trabalho.  No palco, Xuxa e dezenas de garotos e garotas, entre 6 e 12 anos, gritam, fazem caretas e deixam loucos diretores, técnicos e pais que tentam, de todas as maneiras, fazer um programa sério. Se já é difícil dominar as crianças, tarefa mais árdua é 'dominar" a criança-mor, a própria Xuxa, que é a primeira a promover a bagunça e quem mais se diverte com as brincadeiras. 
Sabe, as horas que passo com as crianças são uma diversão pra mim. É aqui que esqueço a correria dos desfiles, a responsabilidade de ser manequim profissional. Por mais que eu me desgaste fisicamente, nunca me canso. Com elas eu posso sentar no chão, gritar, fazer caretas, andar descalça, expor um lado meu que é muito forte. As gravações são realmente desgastantes.


Por estar sempre viajando, ela escolhe um dia para gravar todos os programas da semana. As crianças se revezam, mas Xuxa fica gravando das 13 às 22h. E, entre uma e outra gravação, nos contou um pouco do seu passado como uma menina bagunceira, e do seu presente, rodeada de crianças...
Eu morava no Sul e, com sete anos, vim para o Rio com minha família. Nessa época eu era uma verdadeira "moleca": roubava frutas, pulava muro e já tinha até meus namoradinhos. Lá em casa ninguém ralhava comigo já que, além de ser a caçula, eu era a queridinha de todos! E acho que ainda sou.

E como era sua vida no colégio?
Bagunceira eu sempre fui. Adorava brincar, principalmente com os meninos, e acho que é por isso que todos gostavam de mim. Por ser sardenta e ter pernas finas, ganhei um apelido terrível: Palito. Quando eu passava, os meninos cantavam: "Parece dois palitos em frente de um sabugo". Agora, sempre fui boa aluna até que, aos 13 anos, tive minha primeira paixão: meu professor de Matemática. Ele era uma pessoa muito carinhosa e via em mim a filha que não tinha. Ficamos muito ligados e, um dia, o demitiram do colégio. Fiquei traumatizada e, de lá pra cá, nunca mais consegui tirar boas notas em Matemática, por mais que eu me esforçasse.



Além desse professor ter sido o primeiro amor de Xuxa, despertou nela uma outra paixão...
Ele me deu um cachorro pequinês e passei dois dias agarrada ao bichinho. Só que, como meu pai é coronel e não era permitido ter animais na Vila Militar onde morávamos, tive que dar o meu cachorro. Sofri muito! Entretanto, aqueles dois dias foram suficientes para ensinar Xuxa a amar os animais. Meu sonho é passar o resto da vida cuidando de animais. Eu quero ser veterinária, só que agora tenho não tenho tempo para cursar uma universidade. Então vou me conformando em cuidar de papagaios, passarinhos, gatos e do Xuxo, um cachorrão que tenho na minha casa de praia, em Coroa Grande. Todo tempinho que tenho livre, vou correndo pra lá.

Mas como foi que você se tornou manequim?
Um dia um rapaz me viu na rua; me achou bonita e me seguiu até em casa. Lá ele pediu pra falar com minha mãe e, conversa vai, conversa vem , acabou levando umas fotos minhas. Alguns dias depois, ele apareceu de novo, com um contrato de manequim na mão. Todos ficaram empolgados e, mesmo sem ter nunca sonhado com essa profissão, virei manequim!

Apesar de amar sua profissão, Xuxa tem enfrentado muitas barras...
Fui fazendo sucesso e, pra segurar a barra de "ser famosa", pedi ajuda de toda a família. Então nós fundamos a Xuxa Promoções, onde cada um exerce uma tarefa: meu pai é o contador; meu irmão, Cirano, que também é manequim, avalia os convites de trabalho e minha mãe, além de organizar minha agenda, me acompanha a todos os lugares. Sem eles, eu já teria desistido.

A ligação de Xuxa com a família é muito forte.
D. Alda é muito mais que uma mãe. Ela é irmã, prima, confidente, a comanheira de sempre. E com meus irmãos, a ligação é a mesma. O Blad, por exemplo, só namora uma garota se eu aprovar... E foi ele quem me apelidou de Xuxa. 


Como você virou animadora de programa infantil? 
Olha, eu sempre tive uma ligação muito forte com as crianças. Mesmo Fui fazendo sucesso e, pra segurar a quando era apenas manequim, elas me paravam na rua e pediam autógrafo. Na Manchete, onde já trabalhava como modelo, eu vivia "batendo pique" com elas pelos corredores. Os diretores perceberam isso e fizeram o convite. É claro que topei na hora, apesar de saber do corre-corre que isso representaria. Posso dizer que foi a melhor coisa que me aconteceu no ano passado.

Como funciona o programa? Você ajuda na produção?
No começo eu chamei meus dois sobrinhos pequenos pra trabalhar comigo. O sucesso dos primeiros dias foi tanto que dezenas de crianças também quiseram participar. A minha tarefa, agora, é inovar sempre. Não decoro texto, só o nome dos desenhos animados que serão apresentados. Eu bolo as brincadeiras na horar Teve um dia em que as crianças estavam gritando muito. Aí resolvi fazer um concurso pra ver qual criança gritava mais alto, e foi aquele sucesso. Até recebi telefonemas de psicólogos dizendo que minha idéia era ótima, porque as crianças precisavam mesmo de um espaço pra extravasar sua energia.

Xuxa fala com alegria do carinho que tem recebido das crianças, e que ela procura retribuir da melhor maneira possível...
Recebo 500 cartas por semana e respondo a todas. Fiz uns bloquinhos com meu nome, meu retrato, e nos fins de semana escrevo pra todo mundo. Nunca deixo uma criança sem resposta porque sei que, quando uma criança diz que gosta de mim, ela está sendo verdadeira. Dia desses, o João Alfredo, sobrinho do Pelé, disse pra mãe dele: "Quando meu tio chegar, vou pôr ele na moto e mandar pra bem longe. Quem vai casar com a Xuxa sou eu!" Como é que uma pessoa pode deixar de gostar de crianças, se irritar com elas?




A resposta a esse amor vem com seu mais recente projeto: ela gravou um disco infantil que vai ser lançado depois do carnaval.
Toda criança gosta de ouvir historinha e música, né? Então gravei um disco onde conto a história de uma princesa que... bom, só sei que procurei transmitir uma mensagem de valor pra todo mundo. Além de contar a historinha, canto três músicas e o disco conta com a participação do Pelé, do Sérgio Malandro e da turma do ' 'Ursinho Blau-Blau". Xuxa provou ser uma menina, uma menina grande. E, ao falar sobre seu maior hobby, ela dá a prova final„. Coleciono revistas em quadrinhos desde que era pequena e ninguém, ninguém mesmo pode mexer nelas. Agora, apesar de adorar o Mickey e sua turma, eu gosto mesmo é do Pelezinho... precisa dizer por quê?

Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Xuxerife disse...

Muito legal a transcrição da entrevista... Só uma pequena correção, a edição é a de maio de 1984 (a de tem o Balão Mágico na entrevista). O número da edição é a 380. http://coa.inducks.org/issue.php?c=br/MK++380

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...