domingo, 19 de abril de 2015

Xuxa e a contratação da Ford Models

Na semana passada, Gisele Bündchen encerrou sua gloriosa carreira de modelo e desfilou na passarela pela última vez. Símbolo de uma geração, seu sucesso no mundo na moda pode ser comparado ao que Xuxa fez nos nos anos 80, quando ela era uma das maiores representantes do cenário da moda nacional e internacional, assim como Gisele nos últimos anos.

Talvez a maior prova da influência e prestígio de Xuxa nas passarelas tenha sido sua contratação pela Ford Models, uma das mais respeitadas agências de modelos do mundo. Em uma matéria da Revista Manchete, publicada no dia 29 de Setembro de 1984, "Shusha" conta como foi sua contratação pela Ford e comenta sobre como era seu dia a dia como manequim. Vamos relembrar?



Xuxa chega pontualíssima, entrando no estúdio em que já esteve pelo menos umas 50 vezes, com naturalidade. Todos a querem ver, abraçar, beijar, e ela demora alguns minutos nos seus habituais "tres beijinhos". Logo que entra no camarim, põe-se à vontade e senta no chão. Está pronta para as perguntas: "Como se sente? Quantos milhões vai ganhar? Quando vai?" Falando muito, entre uma resposta e outra ela diz baixinho, para si mesma, dando leves tapinhas na perna: "Aí, hem, Xuxa..."
Fala com uma terceira pessoa. E sente-se como uma outra pessoa que ainda não acredita no que lhe vai acontecer: entrar no rol de modelos de uma das maiores agências do mundo (seguramente, a maior dos EUA) e ganhar, em média, 10 milhões de cruzeiros por dia — 30% inteiramente seus - após ter sido escolhida pessoalmente por Eileen Ford, proprietária da Agência Ford Models, e responsável há mais de 15 anos pela formação do gosto americano em termos de beleza. 'Quando Eileen Ford disse ter adorado minhas fotos, eu não acreditei. Ela gostou das minhas penugens (mostra os cabelos) e elogiou minha falta de bunda. Disse: 'Vou chamar o Calvin Klein para ver como você é um modelo ideal para jeans.' Saí dali me beliscando, e tentando controlar o meu nervosismo. Fui direto para a igreja rezar, agradecer minha sorte! Imagine, na mesma semana recebi também o convite da Elite (primeira maior agência depois da Ford), caso eu não feche com a Eileen. Não é demais?" 



Para uma modelo de 21 anos, nascida em Santa Rosa, Rio Grande do Sul, pode parecer um sonho ser cobiçada pela agência que lançou mulheres como Margaux Hemingway, Candice Ber- zen, Jane Fonda, Christie Brinkley, Lauren Hutton, Cheryl Tiegs, Brooke Shields... Mas, para a garota que perturbou os padrões de beleza brasileiros quando começou a trabalhar, há cinco anos, aparecendo em mais de 200 capas de revistas, fotografando para todas as publicações brasileiras, atuando em dois filmes e animando um programa diário de grande audiência — o Clube da Criança, na TV Manchete  o sonho tinha tudo para se tornar realidade. Para os que acompanham sua carreira, não há surpresa. Todos sabem que a dinâmica e Irrequieta Xuxa está fadada ao sucesso, porque trabalha para isso. Um pique imenso, cercado de bom astral e muito profissionalismo, que a empurra, agora, para um novo começo: "Vou ficar em Nova Iorque por todo o mês de outubro, passeando pelos clientes. Normalmente, o pessoal da Ford tem olho clínico para descobrir as potencialidades de venda de cada modelo. Se me rotularem como boa para lingerie, ou para jeans — parece que é o caso - vou fazer lingerie ou jeans um bom tempo, até impor minha versatilidade em outras áreas. A concorrência é grande e outubro vai ser um mês decisivo para minha vida."




Xuxa (Shusha) tem garra e estrela. Ainda em 1979, ao iniciar a carreira, foi escolhida pelo fotógrafo Dirck Halstead, da revista Time, em meio a nove outras modelos bem mais famosas na época (entre elas, Rose de Primo), para que, com Luíza Brunet, estreasse uma nova coleção de moda publicada em várias revistas internacionais e uma cadeia de televisão. Depois, fez programas para a Argentina e o Chile. E acaba de ser entrevistada para a TV Asahi, japonesa, por um dos maiores animadores do horário nobre de Tóquio: Junji Takada: "Xuxa é a modelo mais famosa do Brasil. Foi por isto que a escolhi. No Japão, todo mundo sabe disto. Sabem também que é a namorada de Pelé. 





Mas, para se tornar uma maneca da Ford, Eileen impôs à Xuxa uma condição: perder cinco quilos e, com eles, suas bochechas. "Tenho que abandonar tudo! — suspira Xuxa. Agora tomo iogurte no café, um peixe grelhado no almoço, peixe com salada crua no jantar. Já emagreci um quilo, mas tenho que ficar com apenas 52 quilos nos meus 1,77m de altura. Mesmo assim, acho que não vou perder minhas bochechas. Gente, o que é que eu faço? Acho que vou arrancar os quatro sisos. Será que adianta?" Brincadeiras à parte, Xuxa ficou sabendo que Eileen já estava de olho nela há algum tempo. "Eles já me conheciam! Tinham me procurado certa vez no Brasil, só que eu estava viajando. Agora, a própria Eileen me convidou para ir ao seu escritório e disse que sou muito diferente do padrão de loura e muito versátil', e que quer ver todos os meus trabalhos, que eu mande tudo pra lá! Já consegui o visa e agora só falta o advogado providenciar o green card, que me permite trabalhar. Quer dizer, eu consegui tudo sozinha! Vou pra lá sozinha! Vou estudar inglês, dança, teatro..." Um novo pulo de Xuxa, não só profissional, mas pessoal e afetivo. Recusando-se a receber um apartamento que Eileen Ford lhe ofereceu "para morar com outra modelo", ela preferiu ficar "na casa do Dico (Pelé), onde tudo está do meu jeitinho". Ficará mais próxima, portanto, dele e de seus três filhos. Mas nem por isso aguenta falar em "casar". 



"Mais intenso que nosso relacionamento já está, impossível. Não vou casar porque já levo uma vida de casada. E, quanto aos filhos dele, eu os adoro. Só não quero ter um meu porque não tenho maturidade, apesar do Dico ser o homem que eu mais amo no mundo." Já que se sente "começando", o que ela faria hoje que não fez no passado? "Daria um soco em alguns canalhas em que confiei", responde, rápida. Já se foi o tempo em que Xuxa só saía com dona Alda, sua mãe, levada de carro pelo irmão pra cima e pra baixo. Para Manhattan ela segue sozinha, cheia de sonhos, mas bem afeita à realidade: "Sonho falar inglês e francês ("vou adorar fazer biquinho!" ) e fotografar com todos os fotógrafos famosos, além de aparecer em todas as capas de revistas. Mas sei que tudo vai depender de paciência, está tudo na base do maybe: se eu fizer bons contatos agora e trabalhar bem em 85 é que passo para o book de 86 etc. etc. Agora, sonho, sonho mesmo, é fazer um grande filme de mistério. Adoro mistério e terror! Sonho ser a loura, mordida pelo vampiro!



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...