sexta-feira, 11 de setembro de 2015

Música: Miragem Viagem (Black Orchid)

Por: Leandro Franco

Miragem, Viagem
Já sabe o que é real...

Que criança dos meados da década de 80 não se recorda dos versos desse refrão? Miragem Viagem, a faixa cantada por Patrícia Marx no álbum Xou da Xuxa de 1986, foi a única versão de uma música internacional presente no disco. Numa primeira audição, podemos achar que a música destoa de todo o contexto do álbum, dada sua carga emocional e seus versos um tanto filosóficos – onde tudo vai chegar / o universo o que será?/ Eu não sei e tenho medo – mas bastaram o tempo e o amadurecimento dos “baixinhos” pra perceber a pérola que era a última canção do lado B daquele vinil e que ela tinha que estar ali sim.


O álbum Xou da Xuxa completa 30 anos em 2016 e Patrícia Max foi a responsável pelo que podemos chamar de “primeira homenagem” – e talvez única – à data. Não foi intencional, mas já é marcante. 


A origem
Black Orchid é o nome original da canção; foi gravada por Stevie Wonder no seu álbum Stevie Wonder's Journey Through "The Secret Life of Plants" (1979), um disco que trazia a trilha sonora do documentário “The Secret Life of Plants”. 


Não é um dos discos mais conhecidos de Stevie Wonder e não produziu nenhum single de alcance mundial. A própria Black Orchid foi single somente em alguns países.
No documentário, a “orquídea negra” ganha vida através da dança e movimentos da bailarina Eartha Robinson, numa coreografia de George Faison. O trecho do documentário acabou se tornando o “clipe oficial” da canção.



As versões em português
Coube ao compositor Ronaldo Bastos fazer a versão da música de Stevie Wonder e Yvonne Wright. Duplamente! Antes de Patrícia, a Orquídea Negra seria de Gal Costa. A cantora baiana gravou a canção para seu disco Profana de 1984, mas a faixa acabou ficando fora da edição final. 


Gal recebeu uma versão bem próxima da original: a Orquídea Negra é como algo mágico, uma flor que traz a “bonança depois da tempestade”, a flor que mesmo sendo tão delicada sobrevive ao tempo ruim e é capaz de transmitir isso pra quem a toca. Para Patrícia, Ronaldo Bastos fez uma versão mais voltada ao futuro: a criança que vai crescer, amadurecer e conhecer o amor no tempo certo – o amor virá do mar / das mensagens de alguém ... a cor que ele tem/antes de chegar. A figura da orquídea não existe e a única menção a uma flor está nos versos “o amor é a estação da eterna primavera / como a flor que se desvenda”.



Embora Gal tenha gravado antes, a interpretação de Patrícia ficou conhecida primeiro, pois o áudio de Gal só apareceu em 2007 no extinto Orkut.

Patrícia Marx e seu novo EP
A cantora que durante toda sua infância foi presença constante nos programas de Xuxa, desde o Clube da Criança, também deixou sua marca nos dois primeiros álbuns “Xou da Xuxa”. Em 1986, Miragem Viagem já servia como os primeiros passos para uma carreira solo, que se concretizaria pouco tempo depois.


Embora a ficha técnica do álbum credite os vocais ao “Trem da Alegria”, somente Patrícia está retratada na arte do encarte. A própria Xuxa incentivou a cantora a gravar a canção, como Patrícia contou em seu perfil no Facebook.


Após comemorar trinta anos de carreira em 2013, com o lançamento do CD “Trinta”, a cantora volta ao estúdio para gravar um novo EP e para concretizar seu projeto ela conta com a ajuda de seu público, em tudo!



Depois de revelar, no final de julho de 2015, seu novo projeto, Patrícia deixou que seus fãs escolhessem uma música – entre 5 – de caráter retrospectivo para ser regravada. Miragem Viagem logo teve a simpatia dos seguidores, que se manifestaram através dos comentários na postagem. No final de agosto, através de uma postagem com uma foto da época do Clube da Criança e a letra de Miragem Viagem, Patrícia já deixava claro que a faixa de 1986 tinha vencido a disputa na preferência dos fãs. 



Em vídeo publicado em seu canal, em 10/09, Patrícia conta um pouquinho da sua relação com a música vencedora:



E a participação do público no projeto não termina por aí. Para viabilizar a produção do EP, Patrícia aderiu a uma plataforma de financiamento coletivo – Kickante – , prática comum em países como os EUA, por exemplo. A cantora vem se mostrado totalmente comprometida com a transparência do projeto e chegou a publicar o custo de cada item na gravação e edição do projeto. Os valores são realmente pesados e servem pra gente entender o quanto é difícil para o artista que não tem uma gravadora para lhe apoiar, poder mostrar seu trabalho e, principalmente, viver dele.


Patrícia sempre reconheceu a importância de Xuxa na sua carreira e infância e foi através de Xuxa que muitos de nós a conhecemos. Se está dentro das suas possibilidades, clique aqui e participe da campanha e ajude. Todo tipo de contribuição será “recompensado”. 



O Xuper Blog já deu seu “kick” e torce pra que tudo dê certo. Boa sorte, Patrícia!

“O que faz a eterna primavera
 não pode fazer mal...”



Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...