domingo, 28 de fevereiro de 2016

O 1º Ano da Revista da Xuxa (Edição 12)

Por: Leandro Franco

Hoje vai ser uma festa, bolo e guaraná, muito doce...


Sim, não tem outra forma de começar esse texto. Parabéns da Xuxa sempre vai ser a melhor maneira de se comemorar as coisas relacionadas à... XUXA! Numa empreitada bem sucedida, iniciada em dezembro de 1988, a revista em quadrinhos da Xuxa atingiu seu 1º ano ocupando o posto de 5ª revista mais vendida no Brasil! 



Obviamente os quatro primeiros lugares eram dedicados às publicações da Turma da Mônica, que já vinham de um mercado cativo de leitores desde 1970. Os personagens de Mauricio, em 1989, contavam com 5 revistas “titulares”: Mônica, Cebolinha, Cascão, Chico Bento e Magali. Xuxa acabou se tornando tão importante no mercado dos gibis que não só conseguiu deixar para trás outros artistas que lançaram suas publicações antes como Trapalhões, Gugu e Sérgio Mallandro, como também toda a trupe da Disney.



A capa
Os pedidos de muitas cartinhas nesses doze meses de Correio da Xuxa foram atendidos: eis a primeira – e única – capa da Revista da Xuxa com foto da loira! E a foto da capa tinha que ser com roupa de aniversário... Olha aí a roupa do Aniversário de 2 anos do Xou da Xuxa.
A surpresa não parou por aí, a capa foi dupla – única vez também – e ao abri-la podíamos ver grande parte dos personagens na festa de comemoração.

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 12

O aniversário foi o responsável por “desviar” o que seria o tema mais apropriado para a capa: o Natal, afinal já é praxe que nessa época os gibis façam suas capas temáticas, mas nos anos seguintes isso vai acontecer (exceto em 1992).

Natal na Revista da Xuxa: 1990, 1991 e 1993

As histórias
Se não tivemos a capa natalina, tivemos histórias natalinas, DUAS! Será que foi pra compensar? Afinal, na edição de dezembro de 1988 também não tivemos histórias com esse tema, mas era justificável: era o lançamento da revista e apresentar os personagens e o estilo da revista era o necessário naquele momento.


E olha a confusão: será que a Estrela de Belém faz as botas da Xuxa mudarem de cor? Porque foi isso que aconteceu, devem ter confundido com a roupa que ela estava antes de se aprontar para a ceia de Natal. Ops...



Tirando as duas histórias natalinas, não houve mais nada temático. O aniversário não teve menção alguma. Tudo seguiu a linha das edições anteriores: aventuras, flerte, biquíni verde...

Já até imaginamos a qual teria sido o pedido do Dengue: "Dá pra trocar de biquíni, Xu?"

Falando em flerte, em “A Flor” acontece algo bem curioso: além de ser uma história sem qualquer diálogo, reparem nas cores... por que tanta repetição? As roupas dos rapazes nas mesmas cores, a roupa das Paquitas também.. Como se já não bastasse todas terem a mesma cara, não podiam ter feito uma de azul e outra de vermelho?

A pouca variação nas cores tornou a história sem sentido, pois fez com que parecesse que se tratava da mesma paquita. E só existia roupa masculina azul e laranja? Promoção ou descuido dos coloristas?


Correio da Xuxa e Dicas pros Baixinhos
As duas seções da Revista ganharam novo layout. O correio ficou um tanto impessoal, faltou um detalhe “Xuxa” ali...





Se o visual mudou, os pedidos dos leitores não mudaram, mas dessa vez parece que houve uma mobilização para pedir a presença dos Paquitos nas historinhas . Teve uma que até se lembrou do Frentinha e também pediu a presença dele. Xuxa continuou driblando os pedidos. Com certeza o apelo dos Paquitos não era tão forte assim, já o Frentinha nunca apareceu porque ele nunca fez parte dos personagens da Xuxa Produções (o criador não quis vender os direitos do boneco).


Uma leitora queria uma história que contasse a vida de Xuxa. Como isso foge à proposta da versão quadrinhos, onde Xuxa está um tanto distante da vida real, pois nas histórias ela tem superpoderes, viaja pelo espaço e convive com bonecos de espuma, tartarugas e mosquitos falantes, Xuxa sugeriu que a menina esperasse pelo livro dela (de Xuxa). Bom, o primeiro livro biográfico – autorizado – de Xuxa saiu em 2001, a menina perguntou em 1989. Ok, agora sabemos que se Xuxa mandar esperar por alguma coisa, isso pode demorar algum tempo.


A partir dessa edição as Dicas Para Os Baixinhos ganharam mais páginas: de duas para quatro e somente um tema é abordado, com várias dicas relacionadas a ele. Na n. 12 foram as festas de fim de ano.



A comemoração
O Xou da Xuxa (Rede Globo) foi o palco da comemoração oficial do primeiro ano da Revista da Xuxa. No Paradão de Natal, exibido em 23/12/1989, Xuxa dedicou alguns momentos para mostrar a revistinha, receber o Diretor responsável pela Divisão de Publicações Infantis e Juvenis da Editora Globo, Rogério Rahier e, claro, cortar o bolo – feito especialmente para a ocasião e em formato de um gibi da Xuxa aberto.


Durante a entrevista Rogério contou que a revista estava entre as cinco mais vendidas, apesar das dificuldades (não as especificou) para sua produção; detalhou a “aventura” para garantir que o bolo em formato de revista chegasse intacto ao estúdio e ainda anunciou que uma versão em espanhol estava por vir. Daí pra frente a gente já sabe: a revistinha ainda durou mais 4 anos, o bolo foi comido e o gibi em espanhol... nunca más se oyó hablar de él. Assista na íntegra a comemoração do 1º aniversário da revistinha no programa:



E já que comemoração pouca é bobagem, a revistinha trouxe uma matéria sobre a inauguração da Fundação Xuxa Meneghel, acontecida em outubro daquele ano. O maior orgulho de Xuxa começava a dar seus primeiros passos e tinha que virar notícia. E lá se vão quase 27 anos...


A promoção
Ainda no programa, Xuxa e Rogério declararam aberto o primeiro concurso da Revista da Xuxa: “Promoção Show de Prêmios Xuxa”.  Funcionava assim: foi encartada na edição uma Xuxa desenhada só de botas e calcinha (nos dias de hoje, provavelmente criariam caso com isso), o leitor deveria criar uma roupinha para essa boneca. 


Aquela que fosse considerada a melhor levaria uma lista considerável de presentes da Xuxa. O concurso durou cerca de 3 meses e o resultado foi anunciado no dia do aniversário de 27 anos de Xuxa, 27/03/1990, mas a publicação do modelito só aconteceria em maio daquele ano. E não era só o primeiro lugar que seria premiado; até o 1.135º ainda havia premiação: um LP 4º Xou da Xuxa.
Todos os modelitos enviados para o concurso passariam a ser de uso da editora Globo, que provavelmente não usou nenhum ou quase nenhum, pois os figurinos no gibi permaneceram os de sempre, com raras alterações.



Pelo que vimos nesse um ano de Revista da Xuxa, uma promoção “Desenhe um biquíni pra Xuxa” seria tão interessante quanto, não é?

As próximas edições que o digam...

Chegamos ao fim dessa postagem especial sobre a Revista da Xuxa. A festa acabou, mas não acabaram nossas postagens sobre a revistinha. Continuem acompanhando, vamos falar das edições 13, 14 e 15 na próxima e sabem o que Xuxa acha disso?


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Christiane Sousa Sousa disse...

Aguardo a 13,a 14,e,15 estou amando matando a saudade da minha infancia continue postando

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...