quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Revista da Xuxa: Edições 4, 5 e 6

Por: Leandro Franco


Dando continuidade ao nosso propósito de mostrar as curiosidades da Revista da Xuxa, vamos ver o que nos trazem as edições 4, 5 e 6. Com essas seis edições em lançadas, o gibi da loira apresentava 10% de sua existência, muito pouco para se notarem mudanças significativas, mesmo assim há que se mostrar. Vamos lá?


Edição 04

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 4

Lançada em março de 1989, a revista traz mais uma vez Xuxa em uma história que se passa em outro planeta, o “Planeta dos Baixinhos”. Óbvio que nossa heroína vai usar todas suas “armas” para restabelecer a alegria aos habitantes desse lugar que, certamente, seria o planeta onde Xuxa queria morar... Se a história segue pelos caminhos do óbvio, sua importância reside no fato de que é nela que vamos ter a primeira aparição do Xuxinho, o filhote do Xuxo. Xuxinho é um cãozinho bem esperto pra idade que tem e sabe fazer melhor aquilo que Robuxo, filhote da nave Xuxa, deveria saber : pilotar a nave.


Na historinha das Paquitas, podemos vê-las com um traço diferente que em nada se parece com o que foi usado na capa da edição 3 ou até mesmo nas fichas-perfil. Novamente elas voltam ao estilo do primeiro ano de Xou da Xuxa – uniformes com cores invertidas para blusas e chapéus. O traço dessa história as deixa tão parecidas que é quase como se fossem gêmeas.



E ainda tivemos “participação especial”! O grupo Dominó aparece retratado pela primeira (e única) vez nessa história. E não é que ficaram até parecidos?


No Correio da Xuxa,  uma baixinha sugeriu que Xuxa, depois de história em quadrinhos, virasse desenho animado e Xuxa respondeu dizendo que gostou da ideia. Pouco tempo depois tivemos a marcante abertura em desenho animado do Xou da Xuxa.


As fichas-perfil ficaram para Leninha, Angel, Mumu e Paulista.




A empresa Faster permaneceu como anunciante, porém com um novo anúncio dos tênis da Xuxa. Essa parceria vai durar até a edição 7.



Edição 5


Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 5

Número novo e, claro, viagem espacial nova. Mais uma de Xuxa no espaço sideral, dessa vez ela encontra uma criatura que lembra a Cuca do Sítio do Pica-Pau Amarelo .



Em “Música Apaixonada”, um deslize dos coloristas: a Xinha ficou branca! Ops...


E o Correio da Xuxa começa a dar ares de internacionalidade: cartinhas vindas de uruguaios (mas residentes no Brasil), da Tchecoslováquia (ainda não dividida) e dos Estados Unidos (New Jersey) chegam à redação da Revista. Uma coisa que não poderíamos afirmar era se a própria Xuxa respondia essas cartinhas selecionadas para publicação. Diferentemente do que temos hoje com o Facebook, só nos restava confiar. Mas quem acompanha as respostas de Xuxa nas redes sociais e até mesmo seu jeito de conceder  entrevistas verá que é enorme a possibilidade da própria Xuxa ter respondido as correspondências, pelo menos num primeiro momento.
Vejam a resposta para a garota da Tchecoslováquia, citando a irmã Mara Rúbia.

Bem Xuxa, não?

Na história da Vovuxa – “O Dragão Malvado” – vemos que a preocupação com a alta do dólar é tão antiga quanto as histórias de reis, seus castelos e dragões ameaçadores...


Na história “Loucura de Amnésia” encontramos Sandrão, Fessora, Martinha e Di Junior. Todos inspirados em pessoas do círculo de amizades de Xuxa na época. E são esses personagens que vão aparecer nas fichas-perfil do mês.


Sandrão é a personagem inspirada na figurinista Sandra Bandeira, responsável pelas roupas de Xuxa no Xou da Xuxa. Martinha também fez parte da equipe de figurinos do programa e seu nome também aparecia nos créditos do Xou da Xuxa (Marta Delgado).


Falaremos de Fessora e Di Junior mais pra frente.
E mais uma referência: Xuxa recupera sua memória quando ouve uma música do Trem da Alegria.


A faixa Xa Xe Xi Xo Xuxa foi lançada no 4º LP Trem da Alegria em 1988 e foi um dos sucessos do álbum. Lembram?



E um novo personagem surge: o índio Xuxulé! Esse indiozinho é apaixonado pela Xuxa e pertence ao núcleo de Tupinixim, mas não vai ter longa vida nas aventuras. Ele não é mais citado nas próximas edições. Curiosamente Xuxa demonstra que já o conhece e sabe o tanto que é encrenqueiro.


A referência da história fica na comparação da fumaceira armada pelo índio com o nível de poluição da cidade de Cubatão / SP, que naquela época  havia sido declarada pela ONU como a cidade mais poluída do planeta. Felizmente já no ano seguinte, 1990, a cidade reverteu essa situação e se tornou exemplo de recuperação ambiental.


Alguém aí notou a semelhança da roupa que Xuxa aparece na história com a utilizada no programa do vídeo abaixo?


Edição 6


Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 6

Olho nesse biquíni da Xuxa! Vai se tornar uma espécie de traje oficial para aventuras no litoral. A propósito, a edição 6 é a primeira que traz a uma historinha com o mesmo figurino da capa.



No Correio da Xuxa, uma baixinha reclama a ausência do personagem Frentinha, companheiro do Moderninho nos sorteios do programa Xou da Xuxa.  Xuxa responde que ele vai “pintar” desde que apareça uma chance. Bom, não apareceu e o Frentinha nunca integrou a turma da Xuxa nos quadrinhos.



Uma cartinha do Chile chamou a atenção de Xuxa que logo quis saber o que as crianças de lá tinham para ver e ouvir...


Na última historinha do gibi, Tupinixim enfrenta o dilema de ter que fumar um cachimbo pra mostrar que é valente e Xuxa, claro, não vai deixar essa história ir adiante. Estava dado o recado: fumar pra quê? Pra que fumar?



O curioso é a ascensão hierárquica do personagem Paxuxo. Lembram que lá na edição n.2 ele era o pajé da tribo de Tupinixim? Pois então... agora o índio virou Cacique. Será que foi promoção por antiguidade, cumprimento de metas ou votação da tribo?

No quadrinho de cima, da edição nº 2, Paxuxo é chamado de Pajé;
no quadrinho de baixo, da edição nº 6, Tupinixim chama Paxuxo de Cacique

Na mesma aventura, Tupinixim cita o verso do refrão mais famoso do grupo de rock Ultraje a Rigor: “a gente somos inútil”. A música Inútil foi lançada em compacto no ano de 1983 e foi o primeiro grande sucesso da banda.


As fichas do mês são: Dona Praga, Mama Alda, Maria e Vovuxa.

 

Estão gostando? Logo, logo teremos mais 3 edições pra comentar. Fiquem de olho. No mais...



Comentários
3 Comentários

3 comentários:

µЙ∂M™ disse...

Amando isso tudooo! Q sdds d minha infância 😍 continuem postando bjs

Claudio Lutz disse...

Vc tem as fichinhas que vinham no final com as paquitas???

Leandro.F disse...

Claudio Lutz, as fichas das Paquitas foram publicadas no post em que as edições 1, 2 e 3 são abordadas.

Dê uma conferida: http://bloggerxuper.blogspot.com.br/2016/02/revista-da-xuxa-edicoes-1-2-e-3.html

Abraço!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...