quinta-feira, 14 de abril de 2016

Revista da Xuxa: Edições 31, 32 e 33

Por: Leandro Franco


“É bom voaaaar nas asas da imaginação e alimentar o corpo, a mente e o coração”
Se fosse para escolher uma música da Xuxa que traduzisse as três edições da Revista da Xuxa abordadas no post de hoje, Leitura (Xuxa 5 – 1990) seria a eleita, concordam? Na realidade, Leitura pode servir para representar TODA a história dos gibis da Xuxa, mas sejamos mais literais.
A edição 31 traz Xuxa voando (é bom voaaaar), a 32 mostra Praguinha imaginando Xuxa de fada (nas asas da imaginação); enquanto a número 33 mostra Pimpo querendo pegar o osso (e alimentar o corpo)... “a mente e o coração” ficam por nossa conta, pois nossa mente foi longe pra fazer essa associação maluca e o coração... bom, esse fica cheio de saudade quando relemos essas aventuras tão marcantes na nossa infância. 
"Cada dia uma aventura..." então, vamos às de hoje!



Edição 31

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 31
O ano de 1991 foi especialmente marcante para Xuxa, pois foi  nesse ano que ela iniciou sua bem-sucedida incursão na TV argentina. O Show de Xuxa estreou em maio e daí pra frente foi só sucesso até seu final. A Revista da Xuxa não podia ignorar esse acontecimento e trouxe na primeira historinha da edição publicada em julho daquele ano, uma aventura com um bajito.


A ideia foi boa, mas infelizmente não podemos dizer o mesmo do espanhol  utilizado nas falas do garotinho latino americano. De onde saiu que “quero” em espanhol é “quero”? QUIERO, gente! O verbo “ser” conjugado errado, o verbo “ajudar” também, os artigos escritos como no português. E esse  “mió nombre”? É “mió” a gente nem comentar, vai que foi o Chico Bento que escreveu a história...


No final algo bem curioso: uma versão em espanhol de Amiguinha Xuxa. Só no gibi mesmo, pois Xuxa nunca cantou Amiguinha Xuxa nessa língua (e em nenhuma outra além do português).  Deviam ter aproveitado e publicado algo sobre a língua na seção das Dicas pros Baixinhos pra diminuir esse fiasco de espanhol que publicaram.


Hermanos a parte, Xuxa apareceu com seu novo biquíni toda faceira na história do Di Junior. Finalmente! Tínhamos visto o modelo somente na capa da edição 30.


Pudemos conhecer a vencedora da Promoção”Desenhe um Modelito para a Xuxa”. A promoção realmente fez sucesso de norte a sul do Brasil. A ganhadora da primeira edição era de Manaus, agora temos uma Catarinense. O resultado da promoção foi responsável por “roubar”  DEZESSEIS páginas da edição e, com isso, ficamos sem muitas histórias publicadas.


O Correio da Xuxa estava cheio de pedido de pôsteres e Xuxa ainda deu uma falsa esperança pros amantes das fotos grandes. A  menina deve estar esperando o pôster das Paquitas até hoje. 




No mais, o de sempre: Cadê Paquitos?



Edição 32

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 32

A edição publicada em agosto de 1991 já começa mostrando uma história um tanto sem sentido. Na edição 29 não tivemos uma história onde Xuxa passava o maior aperto para se manter incógnita durante um simples passeio ao shopping? 

Quadrinho publicado na história "Uma Questão de Identidade" da Edição 29

Como explicar agora ela andando pela praia e sendo cortejada por um conquistador barato que a trata como “gatinha”, sem nem notar que é a XUXA? A realidade dos gibis é outra, sabemos... mas o mínimo de correspondência entre as histórias seria bom.  


Só se o tal João Lobo não reconheceu a Xuxa dos quadrinhos porque ela trocou de biquíni... devia estar esperando um certo modelo verde.



Painho reapareceu em mais uma história só dele, mas ninguém queria dar ouvidos ao que ele tinha a dizer, mesmo assim  ganhou a companhia de uma “Mainha”. 


Nessa mesma edição a tagarelice do papagaio vai ter uma utilidade: substituir a Vovuxa. Vai dar certo?



Xuxa queria pegar um táxi, mas não conseguiu porque um bicho estranho queria um autógrafo dela. Pelo visto a produção do gibi cansou de usar ratos ou baratas. Podia ter cansado desse enredo também, já repetiram demais.



Fechando o gibi, um baixinho mostrou que o que os olhos não vêem, o coração não sente. Pena que o que ele não viu foi a Xuxa... Mas a gente bem viu o disco escrito “Show da Xuxa”. SHOW???? Pelo menos tinha a trilha do Super Xuxa do lado... Estamos vendo demais?


O Correio da Xuxa pela primeira vez não publicou uma cartinha brasileira sequer; todas as escolhidas eram de outros países. Praticamente uma versão postal de I Love You Xuxu!


Outra coisa interessante é o fato um maior número de adultos demonstrar seu carinho pela loira. Quem imaginaria que uma Academia Militar dos Estados Unidos tivesse aulas de português em que revistinhas e discos da Xuxa fossem usados como fonte de aprendizado? Isso sim é Primeiro Mundo!



Uma baixinha estava preocupada porque queria ser paquita, mas era gordinha...  Ih, imagina a menina cantando “é tão bom, bom, bom / Que quer pão, pão, pão?”... Talvez ajudasse esses versos a terem mais sentido, não é mesmo?



Nada melhor que uma revista de histórias em quadrinhos para anunciar livros de histórias, não é mesmo? A Editora Globo aproveitou o embalo do gibi pra divulgar a Coleção “Conte Outra Vez”, que trazia, além dos livros, as histórias contadas em áudio numa fita cassete. Xuxa fazia a introdução de cada história somente.



Edição 33


Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 33


Se essa edição tivesse sido publicada em outubro de 1991, seria perfeita! A aventura inicial é uma das melhores histórias já publicadas na Revista da Xuxa: bem amarrada, bem desenhada e bem divertida. 


Típica história de Halloween, mas em 1991 a festa típica americana não tinha a força que conquistou nos dias de hoje nas terras brasileiras, tanto que nunca tivemos um Xou da Xuxa temático de Dia das Bruxas.



Voltando à história: se Xuxa se viu às voltas com um bruxinho solitário, Praga teve que se virar pra se livrar de uma bruxinha que levava as coisas ao pé da letra...


E atenção para o primeiro desenho de Xuxa sem xuquinhas! Sim, isso aconteceu na história em que Vovuxa conta para embalar o sono da netinha famosa. Xuxa aparece caracterizada de pastorinha, numa clara referência à personagem Bo Peep. 


Muitos poderão se lembrar da personagem de Toy Story, mas Bo Peep é bem mais antiga que isso. 


A história da moça remonta ao ano de 1800 e faz parte de uma cantiga de ninar sobre a pastorinha que perdeu uma de suas ovelhinhas.


Os roteiristas deram um jeito de usar a referência da personagem da cantiga de ninar com o conto árabe de contar carneirinhos para criar a história de Vovuxa. Viram só? Essa edição está cheia de cultura internacional...


Numa história que levava a lugar nenhum é curioso ver Xuxa lendo a própria revistinha em quadrinhos e, principalmente, o fato de Moderninho estampar a capa da publicação sozinho.


Essa edição realmente estava internacional, não é exagero. Fechando o gibi, temos Moderninho encarnando um detetive que mistura referências ao personagem – fictício – britânico  Sherlock Holmes e ao agente – verdadeiro – americano Elliot Ness.


Tocar violino era algo que Sherlock fazia para relaxar e deixar a mente mais propensa a solucionar os mistérios.


Já Elliot pode ser lembrado em toda a ambientação da aventura: os figurinos típicos de Os Intocáveis, o momento da descoberta do esconderijo dos vilões. Uma referência e tanto! Aliás, a história de Elliot Ness já tinha sido usada também por Maurício de Sousa, em novembro de 1986, no gibi do  Cebolinha. Se deu certo pro Cebolinha por que não daria pro Moderninho, não é?


No Correio da Xuxa, a loira praticamente adaptou o refrão  da música de Geraldo Vandré, “Pra Não Dizer que Não Falei das Flores” . A garota queria receber cartas; Xuxa foi lá e respondeu no melhor estilo “quem sabe faz a hora, não espera acontecer”. Isso aí, Xuxa, ensina a meninada a correr atrás do que quer.


Falando em querer,  queremos muito contar com vocês no próximo post e estamos correndo atrás disso preparando um apanhado bem legal de curiosidades e fatos das edições 34, 35 e 36! Sabiam que finalmente vai sair o pôster que tanto pedem nas cartinhas da revista? Semana que vem, pessoal, semana que vem.
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...