quinta-feira, 26 de maio de 2016

Revista da Xuxa: Edições 49, 50 e 51

Por: Leandro Franco

Na nossa linha do tempo, hoje chegamos ao ano de 1993. Ano difícil para os admiradores de Xuxa, pelo menos os brasileiros. Com o fim do Xou da Xuxa,  passamos quatro meses sem Xuxa na TV (embora até fevereiro o Xou tenha sido reprisado). Em maio as coisas melhoraram e estreou o programa dominical XUXA. O programa não deu muito certo, saiu do ar em outubro; não tivemos disco de inéditas – apenas uma compilação de faixas descartadas de discos e especiais anteriores; somado a isso Xuxa teve problemas de saúde e encerrou seu programa na Argentina e nos EUA. E a revistinha em quadrinhos como ficou no meio desses acontecimentos? Vamos juntos ver como foi o reflexo no único item relacionado à Xuxa que se manteve firme durante todo o ano. Abordaremos as edições 49, 50 e 51 da Revista da Xuxa.



Edição 49
A vontade de inovar veio com tudo e a edição publicada em janeiro de 1993 deixou de lado a fixação pelos antigos figurinos da loira e já apresentou logo três novos visuais: todos sem xuquinhas. Começando pela capa “Xuxa Pintora” onde temos a loira pregando uma peça no Xuxo. Só assim pro cãozinho n.1 da loira tomar um banho feliz da vida! Olho nessa capa!

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 49

Duas coisas dela vão se repetir nos meses seguintes. Por hora, vamos só relembrar Xuxo e seu “amor” pelo banho...



O outro novo visual de Xuxa aparece na história de abertura. A loira conhece o Senhor Stanlóvsky, um artista dos velhos tempos que não conseguiu se adaptar à chegada da TV e viu seu sucesso se perder frente à modernidade. Na realidade a história serve de alerta para tudo aquilo que deixamos de ver ou aproveitar simplesmente porque não está na timeline da nossa rede social ou no Top 10 das mais tocadas.




Na mesma história tivemos duas participações especiais: o Recruta Zero e o sargento Tainha em uma das TVs de uma vitrine. O gibi do personagem, que nada tem a ver com o universo dos quadrinhos da Xuxa, foi editado pela Editora Globo somente até agosto de 1992. Pelo jeito ele estava precisando de emprego, até porque essa não foi a única aparição, aguardem...



Xuxa no Velho Oeste? Sim, temos também! Conheçam Xumary, a bela moça dona do “saloon”, ou melhor, Xaloon, de Pacific City. Quem ficará com o coração da moça: Mosquito Kid ou Baixinho Praga? Faça o download da Revista e descubra você mesmo.


Falando em Dengue e Praga, essa dupla roubou a cena nessa edição. Mais da metade das histórias foram dedicadas a eles.



Fechando o gibi, o terceiro novo visual de Xuxa. Na história “Que Fria” Xuxa passa aperto sendo seguida por uma pessoa misteriosa. Seria um ladrão? Ela precisou até chamar a polícia! 


Falando em gente misteriosa, o tal Wander apareceu DE NOVO e trouxe a família a tiracolo.


O Correio da Xuxa, excepcionalmente nessa edição, devia se chamar Classificados da Xuxa. Uma leitora usou o espaço para anunciar as revistas que queria vender. Inacreditável! E tem mais: além de gibis da Xuxa, ela estava vendendo Mônica, Cebolinha, Chaves & Chapolim. Se a moda pega...


Edição 50

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 50

Começamos com Xuxa indo para o Himalaia em busca do lendário Homem das Neves, o Yeti. Praga, Moderninho e Samuca ajudam a loira na aventura.

Se existe ou não o Homem das Neves não sabemos, mas sabemos que a equipe de coloristas tava com medo do bicho, tanto que se atrapalhou toda. Quadrinho sim, quadrinho não colocavam Xuxa com calça por baixo do short ou não. Claro que devia estar com a calça, lugar cheio de neve... ela iria pra lá de short somente?


Lembram do que falamos da capa da edição 49? Olha aí a roupa de novo! Não deixa dúvidas que existe uma calça por baixo do short, SIM!

Conhecemos o temido Yeti e também a temida Dona Cecília, a vizinha mal humorada da Xuxa, dona da Tuchi, a nova paixão da Xuxo. Pelo visto ele já esqueceu a Xinha...


A equipe de coloristas permanecia atrapalhada mesmo com o homem das neves deixado lá no Himalaia. Em “É Muita Folga” Xuxa aparece com botas que mudam de cor.

 ColorXu, a única bota que muda de cor ao longo do dia!
Fica a dica, Grendene!


Dica boa foi mesmo a que Xuxa deu para uma baixinha, Camila, que estava decidida a fugir da casa dos pais. Xuxa mostrou que as coisas não são tão simples como parecem. Fez lembrar parte da letra de Garoto Problema (Xou da Xuxa, 1986) #XoudaXuxa30anos

"Fugiu de casa no primeiro circular que passou..."


Edição 51

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 51

Lá no nosso post sobre a edição 13 pedimos que guardassem na memória um figurino que colocaram em Xuxa na história em que tentam transformar o Di Junior num astro do Rock, estão lembrados? Agora, 38 edições depois, explicamos o motivo: a roupa colocada “por engano” na Xuxa acabou virando a capa! Quem diria...  Xuxa Rock Star!



Em “Coisas Sobrenaturais”, Xuxa tem que lidar com “fantasmas” no seu quarto. Historinha simples, mas bem desenvolvida . Não dissemos que assuntos sobrenaturais funcionam bem no gibi?


Sobrenatural é o esforço que Xuxa tem que fazer pra dar um banho no Xuxo. O cachorro foge da água, igual vampiro foge da cruz. Não... Espera! Como assim? Republicaram a capa da edição 40 com ele tomando banho feliz? Não, ele fez isso mesmo! “É o amooooor que mexe com minha cabeça e me deixa assiiiim”.

A cadelinha da vez é a do Wander...  tava demorando.


Enquanto isso, Sandrão reapareceu! Lembram da cartinha pedindo mais histórias com ela lá na edição  47? Deu certo. O que não dá certo é levar a Sandrão pra fazer compras com você. Xuxa aprendeu isso a duras penas.


Olha um passatempo “oculto” na historinha! Conseguem identificar as silhuetas dos personagens presentes da tal festa que Xuxa e Sandrão foram?

Da direita para esquerda (de quem lê): Dengue, Samuca, Vovuxa,
uma Paquita qualquer, Tupinixim (ao fundo).

Lembram da aparição do Recruta Zero na edição 49? Pois é, ele fez figuração mais uma vez, enquanto Moderninho assistia TV. É, o ano de 1993 não estava sendo muito fácil para os personagens dos quadrinhos, pois além do recruta, a Editora Globo descontinuou a publicação de vários outros personagens como Sergio Mallandro, Chaves & Chapolin, Turma do Arrepio...


“Eu tenho um papagaio, cachorro, periquito e tenho um bichinho que só gosta de pular”... Lembram-se desses versos? Eles dizem muito da última história dessa edição. Calma, não é a Joana! É o Moderninho mesmo que apronta mais uma das suas e acaba ficando pequenininho como um pulga. Óbvio que Xuxa é que tem correr atrás para resolver a situação...



Falando em resolver a situação, Xuxa precisava mesmo era dar um fim na pedição de coisas no correio da Xuxa. No começam eram os Paquitos, depois vieram os pôsteres, depois a Madame Caxuxá, agora querem uma revista só de passatempos... E Xuxa sempre dizendo que os passatempos estavam nos Almanaques, mas esqueceram de avisá-la que o último Almanaque foi publicado em Novembro de 1992.


Pelo visto situar-se no tempo não era muito comum nesse universo da Revista Xuxa. Nessa mesma edição, uma leitora contou toda orgulhosa: “Já tenho o seu disco Xou da Xuxa e gostei muito da música Marquei um X”. Xuxa respondeu que estava feliz pela garota estar gostando do “NOVO disco”. Novo? Mas já tinha mais de 6 meses que tinha saído, Xu...



Fechamos mais um post das revistinhas e já vamos começar a preparação para o próximo, quando falaremos das edições 52, 53 e 54. Queremos deixar tudo bem bonito para vocês. A Xuxa até já começou a pensar em qual penteado vai usar...


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Rafael F. Abrão disse...

Galera do Xuper, vocês possuem a propaganda da Revista de Montar da Xuxa (a que vinha com roupinhas para recortar e vestir) que circulou em outras revistas da Editora Globo? Eu não lembro direito como ela, mas eu achava linda aquela propaganda mostrando todos os modelinhos que vinham a revista (e uma foto de uma menina parecida com a Duda Little se não me engano). Eu queria matar a saudade desse anúncio.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...