quinta-feira, 21 de julho de 2016

Revista da Xuxa: Edições 63, 64 e 65 (Promocionais da Arisco)

Por: Leandro Franco

Hola, ¿cómo están todos? Bien? Hoy tenemos muchas cosas que comentar ...

E já vamos começar explicando por que  nosso post começou escrito em espanhol.  Lembram-se que no post passado mostramos toda a grandiosidade da parceria Xuxa e Arisco e que isso não ficou restrito ao território brasileiro? Na Argentina a Arisco também escolheu Xuxa para ser sua estrela e mostrar o que as dueñas de casa poderiam fazer com os produtos da empresa.


Nos primeiros comerciais argentinos, os produtos eram mostrados em sua embalagens “brasileiras”, o que foi corrigido pouco tempo depois:

Vídeo institucional da parceria em espanhol



Com toda essa divulgação, claro que a Arisco não deixaria de usar a mesma estratégia que vinha dando certo no Brasil: as revistinhas promocionais. Sem querer, a empresa acabou atendendo um pedido de muitos baixinhos e até mesmo da própria equipe de criação do gibi.



No post em que comentamos a edição de 1º aniversário, mostramos que entre os planos da equipe da Revista da Xuxa estava o lançamento da publicação em espanhol, somado a isso tivemos, durante toda a existência da revistinha, a publicação de cartinhas de leitores de fora do Brasil que pediam que a Revista fosse lançada fora do Brasil, mas a resposta que Xuxa podia dar era algo mais ou menos assim: “infelizmente minha revistinha não é publicada fora do Brasil. Espero que você possa continuar contando com alguém daqui (do Brasil) que possa lhe enviar as edições”.


Cartinhas publicadas respectivamente nas edições 42 e 48 da Revista da Xuxa (Junho e Dezembro de 1992)

A ideia foi boa, mas não foi bem executada. A Revista da Xuxa lançada na Argentina era semelhante à edição brasileira. Semelhante até demais. A capa era A MESMA! Não houve a preocupação de traduzir corretamente: Revista DE Xuxa, era DA Xuxa mesmo e pronto! A numeração também foi mantida, o que deve ter feito nossos hermanos se perguntarem: “mas já começa a partir do número 63?



E o que dizer dos personagens? O Moderninho – Modernito para eles – não aparecia do Show de Xuxa, como explicar aquele boneco de espuma falante lá no meio dos personagens. E a Vovuxa? Lembrando que não existia internet, nem rede social para facilitar a pesquisa e conhecimento das coisas.



Em compensação algumas fotos inéditas foram reservadas para as contracapas argentinas: o produto era o mesmo, mas a foto...



A tradução das histórias é um capítulo a parte. Parece que quiseram acompanhar Xuxa nos seus primeiros programas argentinos. Na época, a loira já avisava que ainda não dominava o idioma e que poderia surgir um portunhol. Pois foi exatamente o que aconteceu com o gibi da Arisco: portunhol, não tem outra explicação.

Dúvidas? Consulte o Dicionário de Portunhol da Arisco

"Historietas" a parte, voltemos ao Brasil e vamos ver o que nos reservam as edições 63, 64 e 65 da Revista da Xuxa.


Edição 63


Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 63

O produto em destaque é o Caldo de Galinha Arisco. Já na capa temos Xuxa Cachinhos Dourados comendo a sopa dos “três ursos”. A propósito, nessa fase da Arisco os gibis passaram a ter capas que faziam uma menção direta à historinha interna – recurso que nunca foi usado quando a revista era vendida em bancas. Na aventura, Xuxa, Moderninho, Dengue e Praga vão interpretar os personagens da história infantil “Cachinhos Dourados” para um filme da loira. Tudo com o patrocínio da Arisco, claro.


Até uns quadrinhos mais bem humorados foram incluídos, mas nem assim deu pra garantir um final mais interessante, infelizmente.



O pôster – não podia ser diferente – ficou com Xuxa e o caldo de galinha da Arisco.


Mais dois passatempos para os baixinhos completaram a edição, que foi publicada em setembro de 1994.


Curiosidade: comparem alguns quadrinhos da versão nacional com a argentina

Por que não usaram o termo correto: "bajitos"?


Por que usar a tradução literal da música, quando existe a versão adaptada desde 1990?

Inédito na internet: o primeiro Toc Toc da Xuxa!



A expressão "Amigo Urso" não faz sentido lá na Argentina, então que nunca lhes falte a sopita, né?


Edição 64

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 64

Parece que brincar com os contos de fada deu certo e Chapeuzinho Vermelho foi a história escolhida para ser adaptada pela 64ª edição da Revista da Xuxa. Bom, nada muito novo. Lá na edição 11, bem no comecinho de tudo, já tinham transformado Xuxa na heroína da capa vermelha...


Se transformar Xuxa em Chapeluxa – ou Caperuxuxa, na edição Argentina – não era coisa nova, misturar as histórias era e assim tivemos os três Porquinhos e os carneirinhos (lembram do XSPB 3) no meio da bagunça toda.


Outra coisa que não foi novidade, foi a dificuldade em dar um fim mais consistente à história. A impressão que  temos é que o roteirista se empolgou, foi desenvolvendo a história e alguém chega e fala “mas você só tem mais 3 quadrinhos para acabar a historinha” e tudo acaba meio a trancos e barrancos.


Poster da Goiabada para nós  e Dulce de Guayaba para nuestros hermanos.


Mais dois passatempos e missão cumprida naquele setembro de 1994.



Curiosidade: comparem também alguns quadrinhos da versão nacional com a argentina da edição 64

 Se fosse a Cinderela seria Cinderuxa?

Entendeu que Caperuxuxa é um nome feio? Nós também...

Braguinha para nós, Carlos Gardel para eles


Edição 65

Clique aqui para download da versão digitalizada da revistinha nº 5

A primeira edição da Revista da Xuxa do ano de 1995 foi publicada logo em janeiro. Depois de 4 edições publicadas em meses aleatórios, a Arisco parecia estar convencida de que a Revista tinha dado certo e passou a publicá-la mensalmente, mas não isso teve vida longa, infelizmente.
A capa e a historinha focavam no Marron Glacê da Arisco, que representava o tesouro escondido do Pirata Modergancho, tataravô do Moderninho. E como já sabem: onde tem Moderninho, tudo é possível... Até mesmo um baú ficar enterrado décadas e depois de aberto ter caixas de Marron Glacê pronto para o consumo.


Insanidades a parte, Moderninho bancando o pirata não é algo novo na Revista da Xuxa. Lá na edição 27, o boneco já tinha se empolgando com a vida dos sete mares e ficado cara a cara com piratas de verdade.


Xuxa quase não aparece nesta historinha, assim como o produto da vez. Curioso que nem foto da Xuxa com o Marron Glacê foi publicada. O pôster ficou para o catchup Arisco.


Depois de uma comilança dessas: sopa com Caldo de Galinha, Goiabada e Marron Glacê de décadas é mais do que hora de dar uma pausa pra digestão... Então, já sabem, semana que vem voltamos com o último post sobre as Revistinhas Promocionais da Arisco. Huuum, mas sexta que vem ainda está tão longe, acho que vamos deixar vocês darem uma espiadinha... o que você acha, Xuxereia?


Já imaginaram Xuxa sendo a Ariel de "A Pequena Sereia"? Semana que vem...

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...