sexta-feira, 8 de julho de 2016

Xuxa e seu "Xou" por Mauricio de Sousa

Por: Leandro Franco

Na semana passada, vocês puderam ver o exclusivo depoimento do cartunista Mauricio de Sousa – criador da Turma da Mônica – sobre os 30 anos da estreia do programa Xou da Xuxa. Como falar da carreira da Xuxa sem se lembrar daquele que foi o responsável pelo desenho do primeiro cenário na Rede Globo e também da primeira boneca da apresentadora?


Mauricio já se fazia presente desde antes da entrada de Xuxa na emissora platinada. Ainda na Manchete, a loira lançou o seu primeiro álbum, Xuxa e Seus Amigos (Philips, 1985). A música de trabalho, Sete Quedas,  ganhou um compacto promocional com a canção Kiddo (Meu Herói Querido) como “Lado B”. E quem foi o responsável pela arte da capa e contracapa? Mauricio, claro.




O traço de Mauricio para Xuxa é inconfundível e não se parece com o que foi lançado anos mais tarde no gibi oficial da loira, em 1988. Temos uma Xuxa mais acinturada e com as bochechas mais salientes, típica característica da Turma da Mônica. O mesmo estilo serviu de base para a primeira boneca lançada pela Mimo em 1987.

Trecho da matéria publicada na revista VEJA de 19/11/1986

Para o cenário do programa infantil da Globo, o processo foi um pouco mais complexo. Xuxa já havia recusado o cenário que a emissora tinha oferecido e precisava apresentar um que agradasse tanto a ela quando à empresa. Pelé, namorado de Xuxa na época, ligou para o cartunista e perguntou se ele poderia ajudar.

Nas palavras de Mauricio:
De volta ao Brasil, conversei com a Xuxa, trocamos idéias sobre cenário, jogos, produtos para licenciamento… e percebi, desde o início, sua dedicação e criatividade a serviço da carreira. Era (e é) uma guerreira.
Começamos a trabalhar duro e nasceu o cenário, depois aprovado pelo Boni. E nasceram idéias para todo o universo Xuxa que se seguiu. - Trecho extraído da Crônica de Mauricio de Sousa,  “Xuxa Nasce Estrela



Se a participação de Mauricio no Universo Xuxa é inesquecível, o inverso também é verdade. A loira é a personalidade da TV que mais apareceu nos gibis da Turma da Mônica. Mesmo antes de sua coroação como Rainha dos Baixinhos, Xuxa já era presença garantida nos gibis da turminha do Bairro Limoeiro.


Nota: nos gibis é comum que os nomes de personalidades ou personagens famosos de outros estúdios tenham sua grafia alterada ou até mesmo alguma sílaba modificada; porém essa mudança não é significativa pois as principais características da personalidade/personagem estão lá mais evidentes que qualquer nome. Portanto se você se deparar com um Chucha, Xusha ou até Catuxa (não é a Paquita, ok?), saibam que é ela mesma: a primeira e única XUXA.




As histórias



Em 1983, a modelo Xuxa povoava mais os sonhos dos adultos que das crianças. O Clube da Criança já havia estreado, mas a imagem de Xuxa como símbolo sexual era ainda bem mais forte. Por essa razão, a primeira aparição (assim acreditamos) da loira não foi com a turminha e sim num ambiente mais “adulto”. Naquela época a Dona Morte ainda aparecia levando as pessoas para o “outro mundo” e um rapaz escolheu como seu último desejo um jantar acompanhado pela Xuxa.



Esse traço é o que mais difere de todos os outros, mas lá estão a loirice, os olhos azuis e... o Pelé.





Dois anos depois, Xuxa já estava escolhida como musa dos baixinhos. Com o novo público crescendo em proporções incríveis, já era hora de mostrar isso no mundo da Turma da Mônica e quem foi o felizardo? O Cascão! Muito justo, afinal foi lá que ela apareceu como personagem em uma historinha. Aqui não há dúvidas: é Xuxa com ‘X” mesmo e com direito até ao clássico bordão “Beijinho Beijinho”. A participação de Xuxa é rápida – menor que na história de 1985 – mas o título já incluía seu nome.


Cascão encontra Xuxa pelas ruas do Bairro e pede autógrafo, mas como não tinha papel e caneta, a loira agraciou o baixinho com seu já famoso beijinho. Ah, Pelé também deu as caras, pois ainda era namorado dela. Xiii, Cascão... pintou sujeira?

  






Exatamente um ano depois, Xuxa voltou às paginas da Turminha. Dessa vez temos uma referência toda especial, quer dizer, espacial. A essa altura Xuxa já estava na Globo e com o Xou da Xuxa estourando nas manhãs. O sucesso era de outro mundo literalmente! Numa história do Astronauta, o herói aparece assistindo, direto de sua nave, ao Show da Mixa.




O curioso é que Astronauta interagia com a “Xuxa/Mixa” pela TV.






Depois de Xuxa, foi a vez da Turma da Mônica mudar de casa e entrar para a Globo em 1987. No caso da Turminha, era a Editora Globo. A numeração das revistas recomeçou na casa nova e logo no início Xuxa já apareceu numa história que também tinha seu nome no título. “Igual A Xuxa” mostrou Pipa tenho que lidar com o ciúmes que sentia da Xuxa, afinal seu namorado, Zecão – como boa parte dos brasileiros – era vidrado na loira. Ironias do destino, as duas acabaram se encontrando e se tornado amigas, para surpresa do rapaz.








Apenas dois meses depois Xuxa já participava de outra história. Pela primeira vez o programa era o cenário da historinha. Em “O Xou da Xuxa”, Cebolinha convence o Sr. Cebola a levá-lo no programa da loira.


O estúdio não deixou de brincar com a grafia do Xou... Mas vale lembrar que inicialmente o Xou vinha de “sou”. Eu xou da Xuxa, né, Xebolinha?


Toda a ansiedade do baixinho de cabelos espetados foi retratada.



 Xuxa aparece pouco, mas temos até mesmo a versão “Estúdios Mauricio de Sousa” para a Draguxa.



E não é que o pai do Cebolinha ficou gamadão na loira? História publicada em junho de 1987. Um jeito diferente e especial  de comemorar um ano de exibição do programa, não é mesmo?





Cascão, Mônica, Cebolinha... faltava a Magali. A menina comilona só foi ter sua própria revistinha em 1989 e não tardou para trazer Xuxa em uma rápida aparição. Na história, o pequeno Dudu – personagem criado após a edição da revista da Magali – entra num dilema justamente por ser... pequeno; situações do dia a dia só o deixam mais encanado com seu tamanho. Cansado disso, o menino resolve voltar pra casa e relaxar vendo o Xou da Xuxa, mas como é mesmo que a Xuxa se refere às crianças?




A republicação da historinha 23 anos depois trouxe mudanças curiosas: o nome de Xuxa passou a ser Zuxa e mudaram a roupa da loira. Por quê?






Não só a turminha da cidade, do espaço e até do cemitério teve Xuxa como sua convidada. Chico Bento, como bom anfitrião que é, não podia ficar de fora. Tudo começa com o primo do Chico mostrando pro caipira o que é o Xou da Xuxa. Curiosamente, voltaram a escrever com CH, então Chico e o primo foram ao Show da Xucha.


Na história, o programa volta a ser o cenário e podemos ver elementos característicos do programa: o quadro da ginástica, as brincadeiras, Paquitas e até mesmo o Dengue. Em compensação, o símbolo maior do programa, a nave, foi substituído por um balão (?!?), mas isso não impediu que o primo realizasse o sonho de ir embora – no balão – com a Xuxa, mas o Chico também queria ir...





Bom, o Chico não foi embora com a Xuxa, mas ela foi até a fazenda dele...História publicada no Chico Bento n.148, de setembro de 1992, pela Editora Globo. Republicada na edição 34 da Coleção Um Tema Só – Chico Bento e o Primo, em maio de 2002.





O Xou da Xuxa acabou em 31/12/1992, mas em 1993 ele ainda estava no universo dos gibis da Turma da Mônica. Foi nesse embalo que Magali e Mônica decidiram que iam se inscrever para o concurso de Paquitas (ou “Panaquitas”). Aqui Xuxa virou Catuxa, mas isso nada tem a ver com a Paquita da 1ª geração do programa, é só mais uma utilização daquele artifício de trocar nome. Poderiam ter deixado Xucha ou Chucha mesmo, se não queriam usar o original.


Essa foi a maior história da Xuxa no universo da Mônica e sua Turma: 18 páginas; mais da metade do gibi em que foi publicada. Mônica e Magali são as novas Paquitas e agora Xuxa vai ter que aguentar as consequências. Descida nave com contagem regressiva, Paquito trazendo café da manhã, corrida do saco, das bóias... tudo devidamente registrado.



O momento soldadinha das meninas de Mauricio, sem dúvida, foi um dos momentos mais inspirados desses anos de interação Xuxa e Turma da Mônica. Como esquecer a "forcinha" da Mônica para que a nave tomasse seu rumo?


Dos gibis para o Cine-Gibi


Xuxa ainda foi citada pela Turma da Mônica fora dos gibis. Bom, não tão fora assim... era um Cine-Gibi. No volume 4 da série, lançado diretamente em DVD em 03/10/2009, temos Mônica brincando de apresentar vários programas e qual está lá no meio? O Xou da Xuxa, claro! Notem a “homenagem” da Mônica ao usar as famosas xuquinhas.



Xuxa retribuiu a “homenagem capilar” na sua revistinha n. 52 (Editora Globo). Olha, a Mônica até ficou legal de xuquinhas, mas o contrário não funcionou pra loira, não.



A ação contra o Sarampo

Numa ação do Governo Brasileiro contra o Sarampo, foi criada uma cartilha para explicar aos brasileiros os sintomas e a forma de agir diante da doença. Como a campanha de vacinação era direcionada às crianças, as estrelas dessa cartilha foram Xuxa, Mônica e Didi (Os Trapalhões).


Uma obra feita pelos três estúdios responsáveis pelos personagens; por essa razão não temos cenas que apareçam os três interagindo, o que só acontece na capa. Cada personagem aparece sozinho num quadrinho que ocupa toda a página. A campanha aconteceu entre 25/04 e 09/05/1992.



A amizade de Xuxa e Mauricio

O carinho entre Mauricio de Sousa e Xuxa sempre foi grande e público. Se a ele a loira confiou seu primeiro cenário e sua boneca, ele por sua vez retribuiu de forma de experiência:



"Alguns mitos ou marcas se eternizam, viram clássicos, quando lastreados em cuidados técnicos, boa imagem e mensagem. Enquanto a grande maioria se esvai depois de uma onda, de um modismo.
Se a decisão está nas nossas mãos, podemos optar pelo bom e rápido ótimo negócio ou o bom e estável negócio a longo prazo. Se pudermos, além disso, nos realizar com essa atividade, melhor ainda.
Essas opiniões eu passei para a jovem Xuxa (...) e em muitos momentos, preocupei-me com a Xuxa “esmagada” como ser humano, pelo sucesso.
Hoje vejo, com satisfação, que ela já se reserva tempo e carinho.
Fico feliz por minha amiga e gratificado por ter assistido ao nascimento de uma estrela."

Em setembro de 2000, Xuxa levou Sasha para passar a tarde no Parque da Mônica, em SP.




Mauricio carinhosamente escreveu:

"Eu pude rever Xuxa, minha amiga de sempre, para sonharmos mais alguns projetos, juntos. E tive o prazer de acompanhar a Sasha, mais uma criança feliz, no nosso parque, naquele dia. Mas o que me ficou, de ver e sentir, foi o lindo show de amor que Xuxa apresentou à sua filhinha naquela tarde, no parque. Um espetáculo novo, lindo, que, sem dúvida, deve se tornar o maior sucesso da carreira da apresentadora. Com todas as cadeiras tomadas pelo resto de suas vidas."

Os dois maiores expoentes da infância brasileira dos anos 80/90 se reencontraram em março de 2015. Mauricio foi um dos homenageados do 11º CEO’s Family Workshop e Xuxa fez questão de comparecer e posar ao lado do amigo.


Em 23 de outubro de 2015, Mauricio completou 80 anos e Xuxa deixou sua homenagem, gravada diretamente dos estúdios de seu programa na Rede Record, onde mencionou a importância não só do cartunista em sua vida, mas também dos personagens criados por ele.



Encerrando nosso post, registramos as palavras de Mauricio sobre Xuxa em maio de 1993:

“A primeira Xuxa a gente nunca esquece. Xuxa vira mil Xuxas na mídia, mas quem teve o privilégio de conhecê-la de perto, rindo, criando, sonhando, emocionando-se. Leva essa Xuxa no coração.”

Que nós também levamos Xuxa no coração, todo mundo já sabe... mas esse mesmo coração também tem espaço para um certo Mauricio de Sousa. ;)


Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...