domingo, 6 de novembro de 2016

De João Gilberto a Xuxa: Un Pato (O Pato)

Por: Leandro Franco

Xuxa tem uma carreira musical forte, consolidada e cheia de sucessos; ninguém duvida disso. Goste-se ou não, todo mundo sabe cantar pelo menos uma meia dúzia de músicas dela. E o que dizer das músicas esquecidas, não trabalhadas, aquelas que a gente ouve e pensa “nossa, tem essa, nem lembrava...” ou, de forma mais impaciente, diz “por que isso está aí, gente? Deviam ter colocado a música X ou Y no lugar...” Pois é, todo disco de Xuxa (e de qualquer artista) tem seu patinho feio: aquela faixa que ninguém dá nada por ela, mas que esconde uma bela história, muitas vezes mais importante que a daquela faixa que tocou mil vezes nas festas.


Poderíamos elencar a faixa “Patinho Feio” de cada álbum da loira: Peter Pan (Xou da Xuxa – Som Livre, 1996), Nana Caxuxa (Xou da Xuxa Seis – Som Livre, 1991), Vaqueiro, Vai Buscar Meu Boi (Tô de Bem Com a Vida – Som Livre, 1996) para mostrar que tem muita música injustiçada que perde a atenção dos ouvintes pelo simples fato de sair do padrão, da “zona de conforto” a que nos acostumamos ao longo dos anos.

Cada vez que o cantor cria/grava algo novo ele expõe um de seus “filhotes” a esse risco: “Será que o público vai entender o que eu quis com isso? Vai compreender por que essa música está lá?” Não é fácil...

Voltando à carreira musical de Xuxa: ela se lançou internacionalmente no ano de 1990 com a edição do álbum Xuxa (Globo Discos). Tiro certo! Todo mundo já sabia o que funcionou no Brasil e para o repertório só foram selecionados os hits dos primeiros discos em português da loira. A fórmula seguiu por mais dois anos: Xuxa 2 (1991) e Xuxa 3 (1992) – esse último teve Sensación de Vivir, que não era originalmente de Xuxa, mas já era conhecida do público. Todos sem “patinhos feios” no repertório.

Os três primeiros discos em espanhol trazem versões do que já tinha dado certo no Brasil


Em 1994, mesmo sem programa televisivo fora do país, Xuxa seguiu com sua carreira fonográfica no mercado de língua espanhola. A loira lançou o álbum “El Pequeño Mundo”(Polygram), que foi o início de uma ruptura com a fórmula de apenas trazer para os “países de habla hispana” o que já era sucesso certo.

"El Pequeño Mundo": o primeiro a arriscar uma nova fórmula


Em meio a versões de músicas do seu disco Sexto Sentido (Som Livre, 1994), Xuxa apresentou faixas nunca antes gravadas por ela em sua língua materna; algumas versões e outras inéditas. Saiu-se da “zona de conforto” e apostou-se no novo e, claro, deu margem ao nascimento de “patinho feios”, ou melhor, “patitos feos”. E não é que o “patito feo” de “El Pequeño Mundo” é literalmente um pato? Quer dizer, “Un Pato”. A faixa n.6 do disco é uma versão em espanhol para um dos maiores sucessos interpretados pelo cantor brasileiro João Gilberto, o pai da bossa nova.



Aprte o play e ouça a faixa

Aves no Samba
O Pato foi composta por Jayme Silva e Neusa Teixeira. Na realidade, não foi bem “O Pato”, o título original da canção era “Aves no Samba”. Jayme era sapateiro, tocava pandeiro, compunha nas horas vagas e tinha o costume de namorar num parque onde havia um laguinho para patos e marrecos se esbaldarem. “Ainda vou fazer uma música com esses patinhos” teria dito Jayme, segundo o livro “Chega de Saudade” (Companhia das Letras, 1990) de Ruy de Castro, que conta a história da Bossa Nova.


A música passou a fazer parte do repertório do grupo “Garotos da Lua” no final dos anos 40. O grupo era inspirado no estilo dos grupos vocais americanos e entre seus integrantes estava o cantor e compositor João Gilberto.

Garotos da Lua: os primeiros a interpretar "O Pato".
À direita, o primeiro compacto de João Gilberto com o grupo, lançado em 1951


Foi por sugestão de João Gilberto que Jayme e Neusa mudaram o nome da música para “O Pato” e também foi João o responsável pela primeira gravação da música.  Ele a incluiu no seu segundo álbum “O Amor, O Sorriso e A Flor” (Odeon), lançado em 1960.



João Gilberto à época de seu registro de "O Pato" no LP "O Amor, O Sorriso e A Flor"


A Bossa Nova e O Pato perfeito
O tema que narrava a aventura do quarteto de penas – pato, marreco, cisne e ganso – que queria entrar no samba e tentava ensaiar “Tico-Tico no Fubá” à beira de uma lagoa se tornou uma das canções mais importantes da Bossa Nova, que começou a nascer no final da década de 50.
João Gilberto é conhecido pelo seu perfeccionismo extremo na busca pelo som mais limpo. Ele chegou a ensaiar “O Pato” por seis (!!!) meses antes de gravá-la em seu disco
Vejam esse trecho do livro Chega de Saudade” (Companhia das Letras, 1990) de Ruy de Castro:



O Gato e o Pato
Já com o status de uma das músicas mais emblemáticas da bossa Nova, O Pato também se tornou alvo de lendas. Conta-se que o gato da esposa de João Gilberto, chamado “Gato”, se suicidou pulando da janela do apartamento do cantor depois de não mais aguentar ouvir o cantor ensaiando a música. Na verdade, o bichano resolveu dormir na janela sem redes do apartamento do 10º andar e, numa espreguiçada, escorregou para a morte.


"O Gato Suicida": lenda sobre o gato que não aguentava mais "O Pato"


A predileção das crianças
E por que Xuxa – ou Michael Sullivan, produtor do álbum “El Pequeño Mundo” –, iria se interessar por essa música? Xuxa sempre deixou claro que nunca foi cantora e sempre foi consciente de suas limitações vocais, por que gravar algo já tão marcante na MPB e que, mesmo sendo destinado ao mercado estrangeiro, poderia fazer com que surgissem criticas aos seus dotes vocais frente a tão importante música? Simples! O Pato é uma música que conta com a simpatia dos baixinhos desde seu nascimento.
Na contracapa do disco de João Gilberto existe uma carta de Tom Jobim impressa, onde o maestro e compositor relata o processo de criação do disco. Ao final temos um PS:
 E tudo foi feito num ambiente de paz e passarinhos. 
P. S. - As crianças adoraram "O Pato". 
Antonio Carlos Jobim

Tom Jobim deixando claro qual era a faixa preferida dos seus "baixinhos"


Apesar de “El Pequeño Mundo” não ser um disco voltado aos “bajitos”, uma característica de Xuxa em toda sua carreira é que ela nunca deixou de incluir pelo menos uma faixa para os pequenos em seus álbuns.


A Versão de Xuxa
A faixa em espanhol é uma adaptação da letra original e com isso algumas coisas mudaram na história do quarteto de aves cantoras.


Originalmente temos como protagonistas o pato, o marreco, o ganso e o cisne. Como em espanhol não temos um termo próprio para designar o marreco (geralmente usam “pato silbador), a solução foi trocá-lo pelo flamingo. Antes as aves queriam fazer um samba e para isso iam ensaiar o “Tico-Tico no Fubá” (famosa canção brasileira de 1931, imortalizada na voz de Carmen Miranda). Para a versão em espanhol, o pato e o flamingo entram na bossa nova, “el ritmo de moda”. Uma adaptação perfeita! Como dissemos, João Gilberto é considerado o pai da bossa nova e foi por ele que a música ficou conhecida no mundo. Uma simples e significativa atualização.

Sai o marreco, entra o flamingo


Temos um novo personagem na história: um cachorrinho que assusta o quarteto com seu latido e faz com que todos corram para água para se salvar, mas no fim todos riem da situação. Na canção original não havia cachorro e os autores debocham da desafinação do grupo, embora tenham gostado do final quando todos cantam em coro.

E até um cachorro apareceu...


Infelizmente não temos a informação de quem fez a adaptação da letra para o espanhol. O encarte do CD é falho nesse aspecto. Além de não mencionarem o responsável ainda escreveram o nome da autora errado. Uma pena.

A Neusa virou Nevsa no disco da Xvxa... Ops

Apenas na versão promocional, em LP, o nome da autora foi escrito corretamente, mas permanece a omissão quanto ao nome de quem adaptou a letra.

No LP estava tudo certo, só que ele era promocional... quase ninguém viu.


Natalia Lafourcade
Começamos nosso texto falando que as músicas patinho feio muitas vezes nem são lembradas, certo? Embora Xuxa tenha gravado a música em espanhol lá em 1994, a versão em espanhol mais lembrada é a da cantora mexicana Natalia Lafourcade. A moça gravou sua própria versão em 2004, dez anos depois de Xuxa, para integrar a trilha sonora do filme mexicano “Temporada de Patos”. Curiosamente o filme não tem nada de infantil.

A mexicana Natalia Lafourcade gravou "Un Pato"
especialmente para o filme "Temporada de Patos", em 2004


A versão de Natalia é totalmente diferente da original e também da feita por Xuxa. O quarteto é formado pelo pato, um gato (!!!), um ganso e um cachorro. Os quatro se juntam para cantar, mas só o pato desafina, os outros decidem então empurrá-lo na água e ele foi embora nadando. 

Quanto ao marreco, o cisne e o flamingo nunca mais se ouviu falar deles...





Adriana Calcanhotto
Adriana Calcanhotto em 2004 apresentou ao público sua Adriana Partimpim. Partimpim era o apelido da cantora quando criança e foi esse o nome que ela usou nos seus discos destinados ao público infantil. Foram três, o último – Partimpim Tlês – lançado em 2012, trouxe a gravação da cantora gaúcha para “O Pato”.

Partimpim Tlês (Sony Music, 2012) trouxe a versão de Calcanhotto para o sucesso de João Gilberto


Obviamente, foi recebida com aplausos pela crítica.

Na fauna de Partimpim Tlês, O Pato (Jayme Silva e Neusa Teixeira, 1959) - sucesso de João Gilberto - cai moderninho no samba, com direito à reprodução da voz do próprio, esboçada por Adriana Calcanhotto (a criadora da sapeca criatura Partimpim) com o auxílio do pistom cretino idealizado por Walter Smetak.
(Trecho da crítica de Mauro Ferreira, publicada em 17/10/2012)






Patinho Feio
Chama-nos atenção o fato de como Xuxa realmente é o Patinho Feio da música infantil. Ela é, de longe, a que mais vende discos no segmento e ainda assim encontra a resistência da crítica especializada. No caso específico, sua versão para O Pato não foi lançada no mercado nacional, mas também sequer foi lembrada por fazê-lo num disco para crianças. 



Podemos ir mais além. A Revista Veja publicou, ainda sobre a incursão de Adriana no universo infantil, em 2009:

Depois dos anos 80, dominados pelo ilariê pasteurizado de Xuxa e assemelhadas, artistas como Zé Renato, Adriana Calcanhotto e grupos como Palavra Cantada reavivaram uma tradição que remonta até o compositor carioca Heitor Villa-Lobos (1887-1959), autor de A Prole do Bebê.

Xuxa: pioneira em muitas questões, mas preterida pela crítica

Curiosamente no repertório de Partimpim Tlês está também Acalanto, música gravada por Xuxa em 1985 no seu disco “Xuxa e seus amigos” (Philips).

Não adianta... Xuxa pode gravar o que quiser, fazer o disco tecnicamente mais perfeito que ela sempre será preterida pela crítica. Não que Xuxa precise da crítica para vender disco, mas só queríamos entender por que para valorizar o trabalho de alguém o de Xuxa tem que ser alvo de desdém...

Reconhecidas ou não, bem escolhidas ou não, as faixas “patinho feio” estão aí esperando que alguém conte sua história e mostre que elas podem, sim, ser mais interessantes do que parecem.

Não esperavam tanta coisa sobre um pato, não é mesmo?

Comentários
2 Comentários

2 comentários:

Anônimo disse...

Entender os críticos é bem simples "se faz sucesso, vamos por defeito", esse infelizmente é o trabalho deles. Até a própria Adriana Calcanhoto desdenhou as músicas infantis dos anos 80/90, não lembro direito o que ela disse, mas disse que as musicas dela eram melhores que as existentes, tinham conteúdo.

até pensei na época, ok Adriana, então vai ouvir as músicas da Xuxa direito, porque tem mais ensinamentos entre as linhas do que qualquer outra musica já gravada pelos "grandes cantores" da MPB.

Arco-Íris = Cromoterapia
Lua de Cristal, Querer é poder = O Segredo (lei da atração)
Viver, Quem sabe um dia... = expansão da consciência
Boto Rosa = preservar a natureza
Leitura = incentivo a leitura

e a lista continua.....

Kildare Sena disse...

Só uma correção (se é que chamo de correção) sobre não ter creditado a adaptação da versão:

se for lá nos créditos de onde foi gravado, mixado, coro e essas coisas, tem escrito "Direccion de voz en Español: Graciela Carballo". vou chutar que a diretora de voz também fez a versão dessa música em espanhol

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...