sábado, 31 de dezembro de 2016

Previsões de Ano Novo... Erraram de novo?

Por: Leandro Franco

Respondam rápido: o que mais atiça a curiosidade das pessoas? Vida dos famosos e o futuro, não é verdade? Compare o número de acessos de um site de fofocas de celebridades com qualquer outro existente num portal de notícias e terá a dimensão de como a vida alheia é interessante aos olhos do público. Já a fixação pelo conhecimento do futuro existe desde que o mundo é mundo. Se juntarmos os dois está pronta a pauta de fim de ano de 99% das revistas e sites de entretenimento: Previsões para os Famosos em _____ (complete com o ano que quiser).

No Xuxa Park de Ano Novo 1999/2000, Kátia de Ogum falou do futuro dos famosos

Claro que Xuxa não passa ilesa por isso e, além de sempre ser alvo das previsões, também já lançou mão desse recurso nos programas ao longo de sua carreira. O caso mais famoso foi quando a quiróloga Regina Shakti, No TV Xuxa Especial de Ano Novo 2012/2013, previu que Xuxa encontraria um amor depois dos 50 anos. Era o Junno... E esse não foi o único acerto de Regina, ela também previu em 1993, que Xuxa seria mãe aos 35 anos.

Depois dos acertos de 1993 e 2012, Regina Shakti foi convidada a retornar em 2013,
mas foi mais genérica em suas previsões dizendo que entre os 50 e 55 anos de Xuxa,
a loira terá grandes realizações, "realizações mundiais"...
Seria o XuChá na América Latina, Regina?
É um bom começo...

Só que pra cada acerto, temos um número enorme de erros. Funciona mais ou menos como a mega-sena da virada: uns milhares erram e um ou dois acertam. Coisa de fim de ano mesmo! Não podemos esquecer das previsões genéricas ou daquelas bem óbvias, que qualquer pessoa com um pouco mais de atenção faria igual sem conhecimento "técnico" algum.
Vamos relembrar alguns desses momentos embaraçosos?

Será que algum desses já previu que nenhuma previsão daria certo?


1990-1991
A última revista Contigo! do ano de 1990 publicou: “Xuxa abandona a carreira”. A matéria de uma página apresentava as previsões para a Rainha com base nas cartas do tarô, os números, os búzios, as runas e a bola de cristal.


A maga Irezza Rossete afirmava: “vejo Xuxa deixando as crianças, fazendo uma programação diferente, para outra faixa etária”. Mônica Buonfiglio usou as runas para endossar que Xuxa teria uma relação amorosa que seria uma experiência iluminada. O escolhido seria um executivo ligado ao meio artístico e que faria muitas viagens ao lado da loira para o exterior. A taróloga Maria José Oliveirado garantia que essa paixão mudaria Xuxa por inteiro. Amores à parte, Xuxa teria problemas com a pele; pelo menos era o que diziam as runas. A matéria se encerra com a parte mais “curiosa”:

No restante, um ano ótimo, no qual Xuxa começará sua despedida da vida de Rainha dos Baixinhos. Segundo as runas, ela não deixará definitivamente as artes e poderá se inclinar para a pintura. Pode ser que o mundo ganhe então uma grande pintora. Ainda bem, não dá para viver completamente sem Xuxa.

Ok, Contigo! concordamos totalmente com essa última frase, mas o resto....

Você escolhe: Xuxila do Amaral, Xuxa Menegasso ou Xuxaude Moneghet?

Ah, também tivemos a previsão óbvia também: “o cansaço que as gravações e as viagens internacionais vão trazer, pode-lhe causar fadiga, deixando-a de molho durante alguns dias. Mas não haverá nada sério.” Verdade que precisaram de runas, tarô, numerologia, bola de cristal para descobrir isso?



1997-1998
O jornal O DIA juntou, em matéria de 28/12/1997, cinco especialistas no assunto “previsões”.



Dessa vez tivemos acertos: a cigana Beth Straus afirmou “vejo uma menina dentro da sua barriga. Não será tão loura quanto a mãe e terá os olhos cor de mel”, mas a maioria das previsões ficou só na cabeça dos autores: o numerólogo Sérgio Oliveira disse que Xuxa poderia entrar em depressão durante a gestação e que a gravidez era de risco, mas acertou que o parto não seria normal. Luciahel, taróloga, disse que Xuxa devia diminuir o ritmo do trabalho em 70% durante a gravidez. Bom, essa moça, na mesma matéria disse que o Brasil ia vencer a Copa do Mundo de 1998, na França... Então, tá.

Aham, Luciahel, senta lá...


1998-1999
É a partir desse período que veremos a previsão mais batida em relação à Xuxa – e também a mais furada... Xuxa dará um irmãozinho para Sasha. Dispensa comentários! Teremos essa previsão repetida ano após ano até a virada 2012/2013, quando resolveram mudar o disco... Em matéria de  31/12/1998, do jornal O DIA,  a taróloga, a astróloga e a vidente das runas afirmaram que vinha bebê novo por aí.


As previsões foram tão genéricas que nem se deram ao trabalho de nomear os profissionais. Vejam quantas revelações: “Xuxa deve tomar cuidado com acidentes de carro, avião, barco ou roubos” – disse a taróloga não identificada, que também alertou que Xuxa devia tomar cuidados com excesso de sol. Ela e todo mundo, né, dona?





1999-2000
O jornal O DIA não desistia mesmo. Em 30/12/1999, o jornal outros cinco videntes para ver o futuro de Xuxa e mais uns famosos. Vamos às pérolas:
> Maria Helena Farelli (toalha cigana): Encontrará um grande amor em 2000 e viajará com a filha para vários cantos do mundo.
> Babalorixá Paulo D’Oxalá (búzios): A Rainha dos Baixinhos não estará bem de saúde em 2000. Ela fará uma cirurgia e ficará fora do vídeo por muito tempo.
>Beth Straus (cigana): - essa tinha crédito, lembram? Acertou que Xuxa esperava menina – Xuxa vai amadurecer e ter outro filho, que será homem. Terá a pele bem clara e os olhos como os dela. Olha, moça, a gente até estava botando fé na senhora, mas depois dessa gastou todo o crédito e ainda ficou nos devendo, tá?
>Lucia Vasconcellos (taróloga): “Todos os seus projetos profissionais podem se realizar”. Puxa vida! Olha, dona Lúcia, a senhora PODE ficar gripada; PODE ganhar na mega da virada, seu cachorro PODE morrer e a sua previsão PODE estar certa. Fácil, não?

Previsão mais acertada de 2000 para Xuxa: vão prever o que não vai acontecer

Na revista TITITI (de 01/01/2001), o mesmo papo:

Gente, Xuxa é empresária e artista: óbvio que "projetos
e mudanças estarão presentes" na vida dela sempre



2000-2001
O jornal EXTRA, no dia 31/12/2000, publicou previsões para a Rainha. Como já era de se esperar, falaram que Xuxa ia engravidar de novo e usaram e abusaram de recados genéricos: “não deve se expor a situações ou pessoas que possam feri-la em seus sentimentos” e “doenças poderão deixar a loura de cama”. Mais óbvio que isso impossível...



O vidente José Acleildo que chegou a participar de uma matéria externa no Planeta Xuxa, fez suas apostas e errou todas:

Publicado na revista CONTIGO! de 09/01/2001

A medalha de ouro ficou para uma senhora que teve sua previsão publicada tanto na revista TITITI quanto na Contigo. Com a palavra Amira Lépore...

Dona, acho a senhora esqueceu de atualizar o módulo vidência para a versão 2001


Previsões 2017
Depois de tantas previsões, ficamos realmente tomados por esse misticismo e decidimos revelar para vocês, em primeira mão, o que vai acontecer no Universo X no ano de 2017.
>> Mesmo depois de 18 anos (isso mesmo, 18 anos), Xuxa ainda vai ouvir gente pedindo para que ela deixe os cabelos crescerem. A causa disso é a conjunção da "falta de assunto" com Plutão, que não permite que a pessoa “mude o disco” e evolua.

"Since 1999"

>> No campo virtual, algum trecho de programa antigo de Xuxa será transformado em vídeo viral, será descontextualizado e isso vai gerar memes e comentários divertidos ou maldosos por uns dois, três meses até que o universo faça outro trecho aparecer e todo mundo esquecer do anterior.

Cláudias, cachorrinhas, canudos... Previsão 2017: o próximo meme será com a letra... C
(A propósito, o ABC do XSPB já está a venda, viu?)


>> A partir março ou abril, o número de ataques tende a crescer em razão da proliferação dos diretores, produtores e críticos de TV nascidos nas redes sociais e que sabem exatamente o que fazer para que Xuxa “seja” sucesso.

Não era amoooor, era... cilada! (GAGA, Lady) Ops...

>> Disposta a sempre se reinventar, Xuxa enfrentará novamente a ira daqueles que estão presos na casa do passado e acreditam que o bom é exatamente aquilo que estão acostumados a ver. É preciso paciência e força de vontade para seguir.

... e seja FELIZ !!!


Uma coisa é certa: por mais que tentem, Xuxa nunca foi previsível, ela se reinventa, se arrisca, cai, levanta, bate de frente, dá meia volta, desvia, começa de novo e faz valer seus sonhos. 



quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Duendes no cinema, Duendes na sua casa

Por: Jamur e Leandro Franco

Xuxa e os Duendes (2001) pode não ser o filme com maior bilheteria de Xuxa, mas, sem dúvida, é o filme que mais colocou itens no mercado. A história dos seres elementais atiçou a fantasia dos espectadores e também o interesse de várias empresas.


Produtos licenciados
No rastro do filme, diversos produtos foram lançados: de álbum de figurinhas a gorros de duende, tinha de tudo um pouco. Foram lançados também: uma revista Coquetel somente com passatempos relacionados ao filme, um picolé da Geloko (empresa que teve uma parceria com a Xuxa do final de 2000 até o fim de 2002), uma coleção de livro + 5 livretos de passatempos pela Editora Edelbra e uma edição especial da Revista Caras.


* Revista Caras Especial com VHS
A maior parte desses produtos começou a ser comercializada após a estreia do filme nos cinemas e serviu para prolongar o efeito "Duendes" entre os espectadores. É o caso da fita VHS com o making of do filme, que vinha junto com uma edição especial da revista Caras.


A edição de 52 páginas, lançada em 11 de janeiro de 2002, foi totalmente dedicada ao filme, seus bastidores e elenco. As fotos da publicação alternavam entre registros de bastidores, ensaios de divulgação e as cenas propriamente ditas. O VHS foi anunciado como "O Filme do Filme" e trouxe conteúdo inédito e exclusivo.


Com duração de 50 minutos, o vídeo mostra entrevistas com todo o elenco, produtores, diretores, figurinistas, operadores das câmeras HD..,  todos que se envolveram no filme de alguma maneira. Curiosamente, algumas imagens dessa VHS permanecem inéditas no formato DVD até hoje.



* Editora Edelbra e os Duendes
Se a Editora Caras preferiu esperar a estreia do filme, a Editora Edelbra foi mais esperta e lançou, ainda em dezembro de 2001, uma coleção composta por um livro e 5 livretos de atividades baseados no filme.



O livro - comercializado em capa dura - trazia a história do longa-metragem de forma bem resumida.

Não podiam ter escolhido outra foto pra capa?
Tinha que ser justamente uma que só faz sentido após a finalização na edição?
Esse é o momento em que Kira recebe o sapatinho antes de vir para o mundo dos humanos. No filme ela está olhando para o objeto, na capa do livro parece que está tentando ler a própria mão. O filme é de duendes, Edelbra, não de ciganos...

As imagens do livro não fazem jus à produção do filme. A impressão que se tem é que usaram fotos de baixa resolução e quiseram imprimí-las em página inteira. Resultado? Imagem sem nitidez, desfocadas. Nem todas imagens são assim; temos fotos oficiais em várias passagens do livro, o que diminui a má impressão.

Não, não tiramos foto com câmera ruim,
esses são exemplos de imagens de qualidade duvidosa existentes no livro

Curiosidade: como no livro não há como usar o recurso de "quebrar a 4ª parede" (não entendeu o que é isso? Então você ainda não leu nosso outro post sobre Xuxa e os Duendes, tá aqui ó: Os 15 anos de "Xuxa e os Duendes"), a alternativa encontrada foi suprimir esse momento. No filme, Kira (Xuxa) se volta para o público e pede que todos batam palmas se acreditam na magia e a reação da plateia faz com Gorgon (Guilherme Karan) se desintegre até que exista amor em seu coração.

_ Mãe, Pai... não fiquem tristes com as fotos do livro, a de vocês saiu direito...

Os Cadernos de Atividades não trazem fotos, somente desenhos. Desenhos feios, por sinal. É difícil saber quem está desenhado de forma mais estranha. provavelmente utilizaram algum programa que transforma fotos em desenhos e com isso surgiram traços que fariam um troll correr quilômetros em segundos... de medo! A melhor parte fica por conta dos adesivos e tatuagens que vinham encartados. No verso de cada caderno havia um cartão postal para a criança recortar - e estragar o livreto.



Nem no reino dos elementais, esse desenho se parece com a Xuxa...

* Editora Coquetel e seus famosos passatempos
Vimos lançamentos antes e depois do filme sair, mas também temos um lançamento exatamente no dia que o filme foi para os cinemas, 14/12/2001. A Editora Coquetel fez uma edição especial com o tema do longa.



A revista foi vendida junto com o jornal carioca EXTRA ao preço de R$2,50.


Diferente dos livretos de passatempos da Edelbra, a Coquetel usou somente fotos, nada de desenhos.
Chama a atenção o fato que a revista foi totalmente impressa em cores, o que não é comum nas publicações da Coquetel.



* Editora Globo e seus maxicromos
Mais uma editora quis investir nos Duendes: Editora Globo. Depois de exatos 10 anos, Xuxa teve um novo álbum de figurinhas lançado e esse foi especial. Todo feito no formato de maxicromos - as figurinhas são o equivalente a fotos 10x15 e têm uma qualidade superior às tradicionais figurinhas. O projeto do álbum veio a público bem antes do lançamento do filme. Em 13/10/2001, o Jornal Extra divulgou a notícia.


São 72 maxicromos, todos com fotos oficiais do filme. Sem dúvida, é o álbum de figurinhas mais caprichado que Xuxa já teve.


As páginas do álbum também trazem outras fotos do filme como fundo, o que valoriza o produto ao mesmo tempo que perde o sentido quando se tem o álbum completo. Ao colar os maxicromos nos lugares indicados, perde-se a imagem de fundo que passa a se tornar incompreensível.



Até o envelope dos maxicromos tinha um cuidado especial: era colorido e reproduzia a capa do álbum. Impecável! Para nós, o melhor item lançado sobre o filme.




Trilha Sonora

Desde Lua de Cristal (1990), não se elaborava uma trilha sonora exclusivamente para um filme de Xuxa. Esse trabalho foi lançado em CD pela Som Livre no início de 2002.


O disco conta com 14 faixas, 7 cantadas e 7 instrumentais. Participariam das composições: Vanessa Rangel (famosa pelo sucesso, “Palpite”), Michael Sullivan, Carlos Colla, Nando Cordel (autor de “Hoje é Dia de Folia”) e Maurício Gaetani (que posteriormente faria músicas como “Natal Todo Dia” e “Um Novo Lugar”).


Somente uma música não foi feita especialmente para o filme: “O Maravilhoso Mundo dos Duendes”. Versão de Vanessa Alves para “Nel Meraviglioso Mondo Degli Gnomi”, a canção originalmente era tema de um desenho animado da televisão espanhola (lançado em 1997), que também fez bastante sucesso na Itália (em 1998).


Cantada por Xuxa, é considerada uma das músicas tema do filme. A versão de Vanessa Alves é bastante fiel a original, quase uma tradução. 
A outra música tema, “Duendes”, foi composta e cantada por Carlinhos Brown. Convidado pela equipe de produção, Carlinhos falou para o making of do DVD que foi fácil fazer a letra. O cantor ainda participou das cenas iniciais do filme, tocando tambor em uma festa em homenagem a Damiz (Leonardo Cordonis).


Curiosidades:
- Acalanto: Composta e interpretada por Vanessa Rangel, a música foi executada em sua versão instrumental - que também está incluída no CD - no momento que Nanda (Debby Lagranha) se muda da sua casa. Cabe ressaltar que, na versão cantada, Vanessa conta a história de Kira em versos como: “vim não sei de onde, vim de qualquer lugar”, “amores da infância: pai, mãe e irmão”, “eu falo de coração, não consigo lembrar”.


Outras músicas foram para o CD nas versões cantadas, mas no filme só foram executadas nas suas versões instrumentais. 
- No Reino das Águas (Michael Sullivan/Carlos Colla): Cantada por Michael Sullivan, no filme foi executada em sua versão instrumental no momento em que Xuxa e Damiz chegam à fonte das fadas;
- Momento Mágico (Ary Sperling/Vanessa Rangel): cantada pela Paquita Lana Rhodes, no longa-metragem foi executada em sua versão instrumental (que também está no CD), no momento em que Kira reencontra seus pais e Damiz retorna à aldeia;




Home Video
Xuxa e os Duendes foi lançado em VHS e DVD, no dia 30/06/2002, mais de seis meses após sua estreia. A demora no lançamento se justifica pelo grande tempo que o filme permaneceu em cartaz nos cinemas. No início de abril, algumas salas ainda tinham o filme em exibição.



Mais uma vez, Duendes sobressaiu na qualidade dos produtos. Pela primeira vez um filme de Xuxa trouxe extras na VHS e brindes! A primeira tiragem da VHS foi comercializada dentro de uma caixinha de papelão que indicava que o consumidor receberia um cordão com pingente em forma da silhueta de Damiz e um cartão autografado de Xuxa. Em 2001, o DVD já conquistava terreno, mas o VHS ainda tinha seus encantos, por isso a edição mais caprichada ficou para o antigo formato.


Em DVD, o primeiro lançamento de Duendes foi com a embalagem snapcase: tipo de estojo que a Warner usava na época, que consistia numa embalagem de papelão presa por uma trava lateral de plástico. Esse tipo de embalagem não foi adiante, pois recebeu muitas reclamações quanto à durabilidade do material.


Embora menos resistente, a apresentação era bem mais bonita. O DVD também foi comercializado com o cartão autografado de brinde.


Em 2005, o filme foi relançado pela Warner. Dessa vez no formato que a maioria conhece: o box Amaray®. A mídia também sofreu alterações e passou a contar com a foto da capa. A informação sobre o cartão autografado foi suprimida.


A curiosidade fica por conta da duração do filme na contracapa: diminuiu em 1 minuto.  Será que alguém cronometrou e foi reclamar no Procon dos Elementais?


Com tantos lançamentos, uma coisa é certa: você podia até sair do cinema não acreditando que duendes existem e vivem nas florestas protegendo as plantas e os animais, mas certamente passou a crer que eles têm mais força de movimentar o mercado que muito ser humano por aí...



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...