quinta-feira, 27 de abril de 2017

Vogue x WOW - Duas revistas, um Ícone

Por: Leandro Franco

Se um é pouco, dois é bom e três é demais, quatro é WOW! Foi causando reações assim que a publicação chegou com tudo no universo que envolve Xuxa. Fundada há pouco mais de dois anos por Marcelo Feitosa e Bruno Rangel, a publicação WOW não é vendida em bancas, não tem “trocentas” páginas de anunciantes, não conta o que aconteceu na semana e também não dá o resumo da novela.

Se um é pouco, dois é bom e três é demais, quatro é WOW!

A WOW não é uma revista convencional. “Aqui você tem bichos, aqui você lê cuidado com o planeta e sua sustentabilidade, aqui você tem amor por crianças e idosos, aqui você tem verdade.” – as palavras do Diretor e Editor Marcelo são conclusivas e ousadas. Ele, provavelmente, citou tudo que não vende notícia, a menos que envolva sensacionalismo, o que não faz a cabeça desse pessoal.
Talvez por ser essa vontade de fazer o que acredita, de fazer melhor o que já fez, que eles conseguiram trazer a pessoa que é a personificação disso tudo há mais de 30 anos: XUXA. A loira foi capa – quatro opções à sua escolha – da edição 23, a primeira chamada de Edição Ícone.

Na primeira ÍCONE, a única: XUXA

Tinha como ser melhor? Só se fossem 5, 6, 10 capas porque Xuxa nunca é demais.


Qual a sua preferida?

Antes que alguém pense que este é um post patrocinado pela WOW ou que ganhamos as revistas como cortesia, que fique bem claro: nada disso aconteceu. Não conhecemos Marcelo ou Bruno, nem temos amigos em comum. O que temos em comum com eles é o mesmo que você, que segue nosso blog, tem: muito respeito e admiração pela pessoa, pelo ícone: XUXA MENEGHEL.

Os ex-baixinhos Marcelo Feitosa e Bruno Rangel: trabalho de gente grande

A WOW Mag foi a melhor surpresa que tivemos em termos de homenagens em publicações à Xuxa até hoje, não temos dúvida em afirmar isso. Nenhuma outra revista se atreveu a querer tanto. E nós já aprendemos que a tríade “querer, poder e conseguir” tem força.
Eles conseguiram! Conseguiram mostrar que a publicação “Ícone” é especial, não só por ser a primeira, mas por imprimir, além da tinta, amor à sua inspiração em cada página. Não sabemos quantas outras edições “Ícone” existirão, mas ousamos dizer que nenhuma será como a de Xuxa, porque nenhum outro ícone da TV, cinema, música deixou sua marca – X – em tantas histórias.

Querer, Poder e Conseguir dito por ela - Xuxa Meneghel


Quando dizemos que a WOW garantiu seu lugar de honra na galeria de publicações em homenagem à Xuxa, não estamos exagerando. Querem ver?

A trajetória de Xuxa como artista é tão grande que o número de publicações que dedicaram números inteiros – ou quase – a sua história é igualmente grande, mas a maioria segue um padrão: juntar o máximo de fotos do acervo da editora, escrever um texto biográfico (geralmente com erros), fazer uma entrevista e pronto. Por essa cartilha seguiram Fama (1993), Manchete Especial (2001), Documento Verdade (2002), Caras 40 anos (2003), Contigo 40 anos (2003), Contigo 30 anos de Sucesso (2009), TeContei? (2015)...

Várias revistas já dedicaram edições especiais à história de Xuxa

Diferente caminho seguiu a revista Vogue, que, em janeiro de 1990, dedicou um pouco mais da metade de suas páginas à Xuxa. Assim como a WOW, a revista  - na época publicada pela Editora Carta Editorial – chamou a loira para um ensaio exclusivo e alguns textos foram ambientados no dia-a-dia da estrela.

Vogue e WOW: ensaios exclusivos da Rainha


A revista é, até hoje, a mais valorizada e rara entre os colecionadores e por essa razão adquiriu um status que talvez não mereça. Até mesmo os rapazes da WOW chegaram a procurar um exemplar e se assustaram com o preço inflacionado quando acharam no Mercado Livre: R$3.000,00 !!! Isso está no vídeo do Canal X, mas a melhor parte é a cara de incredulidade que Xuxa faz ao saber do valor que pedem pela.

Inacreditável, não?


Sabemos que a proposta das duas publicações – Wow e Vogue – são totalmente diferentes, mas sob a ótica de admiradores da Xuxa, quem leva a melhor nessa disputa?


Apresentação
A Vogue não traz a tradicional “Carta do Editor”, o máximo que temos é uma pequena apresentação antes da matéria de Xuxa começar e o texto nem é todo dedicado a ela: as atenções são divididas com o suplemento de moda infantil que, naquela edição, homenageava outro ícone infantil, a Turma da Mônica.

VOGUE: rápida introdução e atenções divididas com a Turma da Mônica

A WOW já manda seu petardo no texto do editor Marcelo (Ma) Feitosa. Se você viveu sua infância nos anos 80 e 90, é impossível não se identificar com o que está lá escrito e também é impossível não aplaudir a maturidade do sentimento:

De trás pra frente me apaixonei por um ícone. Hoje pelo ser humano, já que eu amo pessoas sendo pessoas. (...) Xuxa não irá deixar de ser Xuxa, mas pode ser uma Xuxa diferente todos os dias, no ângulo que quiser, de bota ou descalça, com chiclete ou com talher, mostrando o dedo ou usando transparência. Ela pode ser o que quiser. (...) E o mais incrível nessa vida é que você também pode se enxergar em um ser humano que, mesmo sendo um ícone, nunca deixou de ser humano.

WOW: apresentação emocionante, um relato com que muitos fãs se identificarão

Como ficamos?




Textos
A Vogue apresentou uma série de textos que se dividem nas seções da parte dedicada à Xuxa e isso rendeu alguns registros de momentos curiosos e históricos.
O primeiro deles, “Xuxa, Beleza” trata dos rituais de beleza da loira. Sabem os vídeos de Dicas de beleza do Canal X? Pois então, estão todos lá como se fossem o roteiro original: o mamão, o iogurte, a vez em que ela passa caroço de mamão no rosto e a pele ficou irritada...

O Canal X é novo, mas as receitas já são de tempos atrás

Em “Xou Diário”, a autora Bárbara Gancia nos dá a chance de acompanhar a rotina de Xuxa no início de dezembro de 1989 e conta que nos dias que acompanhou a loira, pode vê-la lendo o roteiro de Lua de Cristal, escolhendo as fotos que seriam a capa e contracapa do LP dos Paquitos, decidindo – com D. Alda – qual seria a melhor roupa para a chegada do papai Noel no Maracanãzinho ou ainda quais seriam as músicas para o Especial de Natal da TV Globo. Até pequeninas curiosidades do namoro com Senna.


VOGUE: Momentos do dia-a-dia e até uma das fichas do Bobeou Dançou

Segue-se um texto sobre os ídolos infantis ao longo dos últimos 100 anos, Xuxa, claro, está lá, mas numa rápida citação que só serve para alimentar aquele papo de erotização infantil.

A velha história de erotização infantil: mais do mesmo

O texto seguinte, Xuxa Iltda, mostra o toque de Midas que o nome Xuxa tem na área do licenciamento de produtos. Já “Mamãe, Quero Xuxa” traz o que pensam crianças entre 6 e 15 anos sobre a dona das manhãs globais.

VOGUE: com a palavra sua majestade, o baixinho


O último texto sequer cita Xuxa; “Brincadeira Deliciosa” se atém a ensinar como preparar hambúrguer, limões recheados e salada de maçã... Oi? Podiam pelo menos ter convidado Xuxa para ensinar algum lanche para as crianças e usar Rexeita da Xuxa como título...

Aquele momento em que perdem a chance de fazer algo legal... bola fora da VOGUE


Enquanto isso...
A WOW traz a experiência de cada um dos envolvidos em fazer um trabalho com Xuxa. Todos os textos são carregados de emoção e mostram como todos tinham receio de a paixão pelo ícone comprometer o profissionalismo. Não comprometeu e todos são unânimes em dizer que saíram mais encantados pela loura do que quando a viam pela tela da TV. Além dos profissionais, temos o depoimento de pessoas que foram “baixinhos” e hoje são exemplos de pessoas realizadas e que atribuem uma parte de seu sucesso aos ensinamentos da loira que chegava em sua nave todas as manhãs.

WOW: o medo de se quebrar o encanto da infância convertido
na certeza de que a admiração consegue ser ainda maior

Falando em realizações, a Fundação Xuxa Meneghel não poderia ficar de fora. A equipe da revista foi até lá e conheceu o “melhor programa da Xuxa” e viu o quanto um trabalho tão digno muitas vezes é deixado de lado pelas pessoas que insistem em ver somente a artista.

Fundação Xuxa Meneghel: o melhor programa da Xuxa


Há ainda “WOW Project”, que consiste em apresentar ao artista algumas perguntas padrão da publicação.

WOW Project: mesmas perguntas para pessoas diferentes

Uma segunda entrevista se divide entre perguntas do Ma Feitosa e de alguns convidados da revista como Priscila Fantin, Daniele Suzuki e Glória Maria.


No nosso placar consideramos um empate técnico. A Vogue trouxe as curiosidades que todo fã ama, mas se perdeu entre antigos ídolos e hambúrgueres. A WOW não trouxe grandes curiosidades mas trouxe histórias de vida que inspiram e identificam e deu chance à Xuxa dizer o que queria dizer.

Então...



Família e Amigos
As duas publicações trouxeram pessoas próximas à Xuxa para deixar seu depoimento sobre a loira. A Vogue trouxe uma lista tão grande que não coube nas páginas reservadas e fez um “adendo” no fim da revista (Aliás, isso acontece em todas as matérias; você está bem tranquilo lendo e do nada acaba e vem o aviso “continua na página....”). Os depoimentos são curtos e não se restringem à amigos e familiares de Xuxa, estão lá também colegas de trabalho. O destaque, claro, fica pelo depoimento de D. Alda.

VOGUE: o carinho de Maurício de Sousa e Hebe Camargo e todo o amor de Dona Alda


Na WOW esses depoimentos vieram na seção Correio WOW como se fossem cartinhas direcionadas ao inesquecível endereço da Rua Saturnino de Brito, 74 no Rio de Janeiro.

Cartas para Rua Saturnino de Brito, 74 - Jardim Botânico, RJ...
Sim, você sabe isso de cor

Só o essencial está lá: Sasha, Junno, Maria, Ivete e Dona Alda.


A mãe de Xuxa, como sabemos, não tem condições de escrever ou falar, mas não foi preciso, seus ensinamentos ficaram gravados na mente da filha e é assim que D. Alda aparece no correio WOW.



Páginas de emoção que merecem igual pontuação:




Ensaios
A Vogue escalou o renomado fotógrafo Otto Stupakoff (1935-2009) e a produção de Gisela Porto para o ensaio de Xuxa. As locações foram o Hotel Copacabana Palace e a praia no Rio de Janeiro. O ensaio é totalmente em preto e branco e chama atenção pelas poucas fotos de rosto de Xuxa: de 20 fotos, somente 7 mostram Xuxa de frente. Existem outras fotos (3) do próprio Otto na parte dedicada à Beleza, mas já não fazem parte do ensaio principal.

VOGUE: uma Xuxa espontânea e risonha pouco valorizada

Tem até página tripla e muita Xuxa... de costas!


Já a WOW mostrou que gosta de Xuxa e de fartura: São OITO ensaios, todos nomeados com músicas da Xuxa: Marquei um X, Libera Geral, Milagre da Vida, Festa do Estica e Puxa, Sexto Sentido, Brincar de Índio, Ilariê e Doce Mel (Bom estar com Você). Precisa falar mais alguma coisa? Precisa sim: são 57 fotos e sabe em quantas o foco é a Xuxa? TODAS.


WOW: com tanta foto, o melhor nome de ensaio para o fã é "Eu Tô Feliz"

E no nosso placar....



Fotos de Arquivo
Na Vogue, uma das seções, “Álbum”, trouxe 14 fotos da infância, juventude e alguns trabalhos de Xuxa já após a contratação pela Rede Globo.


Embora tenha economizado nas fotos de arquivo, a revista teve um diferencial bem legal: várias propagandas dos anunciantes eram de produtos da Xuxa. Tivemos Grendene, Sunshine Eventos, RGE Discos, Xuxa’sTour, Bicho Comeu, Grupo Sigla e Revista da Xuxa. Mas que fique claro que isso não foi uma exclusividade para Xuxa, pois na parte dedicada à Turma da Mônica, o mesmo acontece com os anunciantes que vendiam produtos dos personagens de Mauricio de Sousa.


VOGUE: a primeira propaganda (Grendene) a aparecer na revista deveria ser a última...
Um descuido que fez o anúncio perder o sentido.


A WOW preferiu usar mais esse recurso de resgatar os momentos marcantes, mas também foi moderada. O mais interessante fica pelas fotos do catálogo da Ford Models de 1984, cliques do Clube da Criança e até uma foto inédita do primeiro Xou da Xuxa gravado que depois foi descartado. 

WOW: direto no baú da nostalgia


As tradicionais fotos de álbum família também estão lá e abrangem da infância em Santa Rosa/RS ao convívio com Sasha.

Outro empate e o placar segue assim:



Custo e Extras
Em janeiro de 1990, a Vogue era uma revista com um público bem restrito e com um maior poder aquisitivo. O valor de banca era NCz$ 130,00, o equivalente ao poder de compra de R$70,40 nos dias de hoje. Era mais ou menos assim: você, fã da Xuxa, pedia para o seu pai ou mãe te arrumar uma grana pra comprar “uma revista que tinha a Xuxa”, ele torcia a cara quando você falava o preço, você ouvia um sermão e se tivesse sorte conseguia o dinheiro e voltava pra casa com sua Vogue (que pra você teria o mesmo valor da Contigo ou da Amiga da semana, desde que a Xuxa também estivesse na capa).

VOGUE: para os baixinhos da década de 80 só mais uma revista com a Xuxa na capa

O tempo passou e....
Em 27 de março de 2017, a WOW anunciou a pré-venda da revista exclusivamente pelo site, você provavelmente torceu a cara pro preço (R$53,00), mas você já trabalha e paga suas contas e decidiu que vai comprar a revista porque ficou louco com o que viu nas redes sociais. Quem sabe até cogitou comprar mais de uma capa... Quando entregaram a revista no conforto do seu lar, você respira aliviado porque não extraviou no percurso e descobre que ainda ganhou um pôster lindão. Você vai guardar seu exemplar com todo cuidado e não liga se a "TV Brasil" ou a "Conta Mais" colocaram a Xuxa na capa porque “só copiaram o que já estava noticiado na internet desde a semana passada”.

WOW: entrega em casa e ainda ganha poster de brinde!

O que resulta em...





Uau, WOW!
Como dissemos, nossa comparação foi sob o olhar de admiradores da Xuxa. Em nenhum momento questionamos o peso e a importância de uma publicação do calibre da Vogue que atravessou décadas e países. A Vogue, ao dedicar cerca de 50 páginas de sua edição mensal à Xuxa, quis conhecer o tamanho da estrela que estava em ascensão, o mito, mas não se rendeu completamente, afinal Xuxa dividiu os holofotes com a Turma da Mônica e vários textos que em nada tinham a ver com a Rainha. Resumindo: apenas um trabalho bem feito.

WOW e Vogue: espontaneidade e simplicidade de uma Rainha


A WOW ainda tem uma longa estrada pela frente, não é tão conhecida quanto merece. Nós mesmos fomos procurar saber sobre sua história somente depois que vimos seu nome ligado ao de Xuxa. E que grata surpresa! A publicação foi uma homenagem digna de Rainha, todas as páginas dedicadas a celebrar a pessoa Xuxa, relatos emocionados, as sacadas nos ensaios e a bênção da Rainha. Resumindo: respeito e admiração em forma de publicação.

Vogue e WOW: perfil de um ícone

Se você é colecionador, a Vogue é um item valioso em seu acervo; se tem, guarde bem. Mas se você quer sentir o que é fazer parte da história de um ícone e se encontrar nos textos e fotos, leia a WOW. Talvez essa seja única vez em que R$53,00 valham bem mais que R$3.000,00.


Não importa quais e nem quantas são as revistas...
... RAINHA só tem UMA!!!

Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...