quarta-feira, 24 de maio de 2017

Túnel do Tempo: Xuxa em Ouro Preto/MG

No próximo sábado, dia 27/05, Xuxa volta a Belo Horizonte/MG para apresentar o segundo show da turnê “XuChá, o Chá da Xuxa”. O retorno da Rainha é algo muito esperado pelos mineiros, já que a última vez que a loira se apresentou na cidade foi em 26 de maio de 2007, com o show “Xuxa Festa”.

Matéria publicada no suplemento "Tempinho"
do jornal mineiro "O Tempo", no dia do show


O carinho de Xuxa com os mineiros é algo que ela faz questão de deixar explícito sempre que pode. Na inauguração da Casa X de Uberlândia, em 17/09/2014, a loira destacou:

Xuxa atende às dezenas de fãs que a aguardavam
do lado de fora da Casa X, em Uberlândia


E a “sorte” dos mineiros ela recebe há muito tempo, mesmo antes de se tornar a Rainha dos Baixinhos, querem ver? Aproveitando o retorno de Xuxa aos palcos de BH e o fato de hoje ser quinta-feira, vamos fazer um post no melhor estilo #tbt (throwback Thursday)?


Ó, Minas Gerais...
Em 1983, recém contratada da Rede Manchete, Xuxa ainda tinha a profissão de modelo como principal e continuava fazendo os editoriais de moda para revistas da época. Um desses ensaios se tornou famoso porque foi durante sua realização que a loira deu sua primeira grande entrevista para a revista Playboy e isso aconteceu em Minas, mais precisamente na cidade de Ouro Preto.

O hotel onde Xuxa se hospedou em Ouro Preto. Hora do descanso? Que nada!
A loira aproveitava o tempo no hotel para conceder entrevistas


Xuxa passou três dias na cidade histórica fotografando para a revista Desfile (Editora Bloch) e, ao mesmo tempo, dando entrevista para a revista Playboy (Editora Abril). O repórter Ivo Cardozo, em seu texto para a revista masculina, conta um pouco desses dias em terras mineiras:

“Foi numa clara noite de inverno que cheguei à portaria do Grande Hotel de Ouro Preto para entrevistar Xuxa. Quando me dirigia à escada que dá acesso aos apartamentos, a recepção me informou que a direção não permitia visitas de homens a apartamentos de mulheres e vice-versa. Fantástico! Eu estava ali para conversar com um dos maiores mitos sexuais brasileiros e só poderia chegar perto dela na presença de terceiros. (...) Mas nem isso, nem qualquer outra coisa, tirou o bom humor de Xuxa durante as oito horas em que fizemos três gravações.

Risonha, divertida e calorosa, Xuxa foi também, o tempo todo, uma flor de paciente. Jamais reclamou por responder a um longo questionário, depois de um dia cansativo de trabalho. Andando com Xuxa pelas ruas de Ouro Preto, pude constatar que uma das características dela é a paciência, aliada à boa vontade. Por isso é apreciada entre os fotógrafos conforme testemunhei. ”


Voltemos ao ensaio para a Revista Desfile... No ano de 1983, a revista tinha começado a dar mais espaço aos ensaios externos, o que acabou se tornando uma marca da publicação. A cidade da vez era a primeira capital mineira. As ruas de Ouro Preto serviriam de cenário para a moda inverno daquele ano. O fotógrafo escolhido foi Ernani d’Almeida, que clicou um time de quatro manequins – três mulheres e um homem – e nesse time, nossa Xuxa.

Xuxa e a equipe posam em frente à Igreja de São Francisco de Assis, 
a mais famosa de Ouro Preto

Com a produção de Diana Santiago e Cláudio Lobato, a Desfile fez quatro ensaios para explorar ao máximo as ruas peculiares da cidade. Xuxa, claro, tem destaque em todos. São mais de 20 fotos no total.

Inverno em Ouro Preto: quatro ensaios, Xuxa e pão de queijo!


Ensaio #1 - Toda a magia do preto
O primeiro ensaio foca na versatilidade das roupas pretas e ressalta que a cor permite que se vá do jovem ao clássico. Xuxa aparece em quatro fotos nesse ensaio.

"Num lindo salto, leve e seguro,
a gata passa do chão ao muro..."

"You're the one that I want
o, o, oo, honey..."

:) Esperando o pão de queijo ficar pronto...



... daí você descobre que acabou bem na sua vez :(


Ensaio #2 - A ousadia feminina num jeito de vestir masculino
No início da década de 80, mesmo quando não se discutia tanto a questão de gênero para coisas e roupas, as mulheres já faziam um bom uso do guarda roupa masculino. E pensar que Xuxa foi tão criticada por usar terninhos em pleno 2015 no programa Xuxa Meneghel. Quando as pessoas começaram a ficar tão chatas?



Terno e gravata... quem disse que é roupa de homem?


Nos anos 80 era tanta ombreira que Xuxa teve até que arredar...


Uma das fotos mais belas do ensaio


Viram? Sem ombreira todo mundo aparece na foto...


Só falta alguém dizer que ela estava imitando a Ellen nos anos 80...


Meu olhar pra você que diz que pochete é cafona...



Ensaio #3 - Sensualidade é fundamental
Depois do grande destaque no ensaio #2, a participação de Xuxa é menor neste: apenas 3 fotos. O tema da vez é explorar a sensualidade das fendas e decotes em pleno inverno. Algo que hoje seria o equivalente a "sexy sem ser vulgar e sem passar muito frio"

Pensa que é fácil andar de salto nessas pedras?


Tô bonita ou não tô?


Se tem inverno, tem frio;
se tem frio, tem que ter a Elsa de Frozen...



Ensaio #4 - O Branco se veste de noiva...
Xuxa nunca foi muito chegada a casamentos, mas nas fotos a loira incorporava a noiva como ninguém. O último ensaio feito em Ouro Preto contrasta com o primeiro. Podiam ter feito esse em Ouro Branco que, pra quem não sabe, é outra cidade mineira e fica próxima de Ouro Preto.

Vestido "Bolo de Noiva" em sua melhor caracterização...


E o guardinha fazendo a Wanderléa?
"Senhoooor Juiiiiz, pare agora!"


Grinalda, mosquiteiro ou toalha de mesa?


Quem te conhece, não esquece jamais... ó, Minas Gerais!
Ouro Preto, Uberlândia, Belo Horizonte... não importa a cidade, Minas Gerais já é parte da história da loira e no próximo sábado, mais um capítulo dessa história será escrito.  Alguém tem dúvida que vai ser bom demais da conta?

Post de Xuxa em seu perfil no Facebook na noite do dia 24/05/2017

terça-feira, 23 de maio de 2017

Dancing Brasil #8 - 22/05/2017

Depois de dois programas temáticos de tirar fôlego, o 8º episódio do Dancing Brasil não teve nenhum tema, mas seguiu nos deixando sem ar. Diferente das outras edições, o programa começou com uma esquete onde os participantes "descobriam" que teriam que dançar com um novo partner; tudo de forma bem exagerada e com algumas atuações meio canastronas, mas a ideia parecia ser essa mesmo.

Suspense, emoção e perigo! Vem aí:
"Dançando com o inimigo"

Teve até referência à clássica cena do banheiro de Psicose (filme de Alfred Hitchcock, de 1960).


Dancing e Psicose: separados por um foxtrote...  ou seria um quick step?

Tudo bem produzido e editado, mas numa coisa a esquete "errou o passo"... Como já era de conhecimento de todos, a noite seria  marcada pela troca dos técnicos (avisada por Xuxa desde o programa anterior), então foi inevitável sentir um desconforto ao ver um vídeo em que os participantes se portavam como se não soubessem o que ia acontecer. Essa má impressão só foi passar quando o vídeo fez o link perfeito com o número de abertura da noite.  Ao som de "Freedom" (Pitbull, 2016), a troca dos pares foi oficialmente apresentada ao público, numa das performances mais criativas até hoje.

"Tô fazendo um Jive com outra pessoaaaa
mas meu coraçãooo vai ser pra sempre seu..."

Outro fator atípico foi o corpo de jurados. Jaime Arôxa se ausentou devido a um compromisso e deu lugar à atriz Adriana Garambone.

Adriana Garambone faz sua estreia como jurada convidada

Na semana passada, alguns sites noticiaram que Garambone estaria cotada para a 2ª temporada do Dancing Brasil. Caso isso se confirme, será a primeira participante a também aparecer como jurada. Anteriormente, a atriz já havia estado ao lado da Rainha em duas participações no programa "Xuxa Meneghel".


Dessa vez, nossa Rainha não participou de nenhuma apresentação.  Mas como de praxe, ela deixou todos boquiabertos com seu figurino de gala, dessa vez vestindo algo mais simples, como fez no programa #5, deixando as roupas chamativas de Michelly X para um próximo episódio. Quem assinou o look foi Samuel Cirnasck, autor de vários outros figurinos famosos da nossa Rainha.

Xuxa e seus figurinos de gala: nota 10 tripla!

Uma coisa que merece destaque é a interação entre Sergio Marone e Xuxa. Cada vez mais divertida, a dupla foi um dos pontos altos desse episódio. Xuxa se diverte, debocha e não tem medo de sair do script, enquanto Sergio ainda não parece muito a vontade de deixar de olhar para o TP, mas a química entre os dois vem aumentando bastante. Será que mesmo cotado para participar da próxima novela da RecordTV, Apocalipse, o ator também estará na 2ª temporada?

Xuxa e Marone: excelente entrosamento

Para as performances, a troca das duplas não foi o único diferencial. Os dançarinos tiveram liberdade de escolha para criar a dança, sem precisar escolher um dos ritmos que fazem parte das opções tradicionais da atração (valsa, tango, jive, quickstep, paso doble...). Pela primeira vez o jazz, o hip-hop e o contemporâneo invadiram o palco da atração. Como já é de costume, a caracterização e a cenografia deram um toque especial; o destaque vai para a performance de Leo Miggiorin, que recriou um musical do filme "Aladdin".

Léo nem precisou do Gênio da Lâmpada pra fazer a mágica acontecer

Não identificou alguma música apresentada no programa ou ficou na dúvida de quem era par de quem? A gente ajuda:

Abertura: Freedom [Pitbull] (2016)

1. Mika e Dani* (par "oficial" de Léo) - Shape of You [Ed Sheeran] (2017)
Dança: Hip Hop 

2. Jade e Paulo Vítor* (par "oficial" de Maytê) - Love on the Brain [Rihanna] (2016)
Dança: Jazz

3.Bianca e Marcelo* (par "oficial" de Sheila) - Formation [Beyoncé] (2016)
Dança: Hip Hop

4. Maytê e Téo* (par "oficial" de Jade) - You Don't Know Me [Jax Jones feat. Raye] (2016)
Dança: Street Jazz

5. Sheila e Tutu* (par "oficial" de Bianca) - Gotta Get Thru This [Daniel Bedingfield] (2002)
Dança: Contemporâneo

6. Léo e Bárbara* (par "oficial" de Mika) - Friend Like Me [Robin Williams] (1992)
Dança: Jazz Musical

Bailarinos: Strong Enough [Cher] (1998)

Encerramento: The Book of Love [Peter Gabriel] (2004)


Quase no final do programa, outra novidade: um quiz para testar o quanto cada um conhecia seus seus colegas de programa. Com o número de participantes diminuindo, fica cada vez mais difícil preencher o tempo da atração, o que justifica esse aumento de VTs exibidos. Inclusive, essa edição terminou mais cedo, tendo o menor tempo de arte até agora: 1h20m.



O clima entre os participantes estava bem mais leve. Não é pra menos, o programa não teve eliminação e os casais já estavam cientes disso, não é Maytê? Antes mesmo de Xuxa revelar a "surpresa", a atriz, que foi criticada na sua apresentação, acabou soltando que mesmo sendo eliminada na "semana que vem", já sentiria uma vitoriosa. Ela até corrigiu rapidinho, mas já tinha errado o passo.

Ela nem chorou, gente! 


Sem dúvida uma noite especial, sem o peso da eliminação, o que serve para tornar os próximos episódios ainda mais tensos, já que depois desse episódio ficou a certeza que o time de estrelas está redondinho e qualquer um que sair vai deixar muita saudade.  E para a semana que vem... vamos ter que esperar, dessa vez Xuxa não deu nenhuma dica.


Dicas sobre o próximo episódio?
 Hoje não tem!



sábado, 20 de maio de 2017

Vídeo Exclusivo: Tania Alves no Xou da Xuxa

No Dancing Brasil da última segunda, a atriz e cantora Tania Alves foi eliminada e encerrou sua participação no reality ao lado da Rainha. As apresentações de Tânia sempre foram vibrantes e ousadas e não estamos falando só do Dancing... Vamos voltar na época do Xou da Xuxa, em junho de 1989, e conferir a "noiva de vermelho" que encantou nossa Rainha. Dá o play logo:


quinta-feira, 18 de maio de 2017

Trilha sonora de "Lua de Cristal" no Spotify. Decepção ou não?

Na noite de domingo (14/05), o Spotify surpreendeu os fãs ao disponibilizar a trilha sonora do filme Lua de Cristal (1990), álbum que jamais foi lançado oficialmente. Mas a surpresa rapidamente se torna decepção ao conferir a tracklist, qualidade e forma como as faixas foram publicadas pelo serviço de streaming.

Tela do Spotify que mostra o trilha sonora de Lua de Cristal:
 empolgação que vira frustração

Na verdade, foram disponibilizadas apenas as músicas que vieram como "extras" no DVD do filme, lançado em 2001 pela Som Livre e que está fora de catálogo há quase 10 anos. Até as versões karaokê que eram conteúdo da sessão "DVDokê" estão presente na tracklist.

Menu do DVD oficial lançado pela Som Livre:
exatamente as mesmas músicas anunciadas pelo Spotify


Como se sabe, a trilha era composta por diversas outras faixas que ficaram de fora dos extras - e consequentemente do álbum no Spotify -, como "Dança da Vida" (Michael Sullivan & Paulo Massadas) e "Chá com Porradas" (Paquitos). Essa seria uma ótima oportunidade de finalmente ouvir essas músicas em boa qualidade... Ou não?

A relação completa das músicas que compõem a trilha; a maioria permanece não lançada

A qualidade das faixas está comprometida, bem inferior ao áudio disponibilizado no DVD. Além disso, a edição feita nas músicas não foi das melhores:

* Lua de Cristal: nos 2 primeiros segundos da faixa é possível ouvir o trecho final da vinheta da Som Livre presente no DVD;



* Verde Que Te Quero Verde: ao final da canção ouvimos rapidamente o começo da faixa "Conto de Fadas". Sem contar que ainda erraram o nome da faixa, escrevendo Verde Que Eu Te Quero Verde (!)



E tem mais serviço mal feito...
O maior erro mesmo ficou por conta do das faixas "Mangas de Fora" (Paquitas), "O Bob Não é Bobo" (Sérgio Mallandro) e "Achados e Perdidos" (Sylvinho): estão trocadas!
Isso mesmo, se você coloca pra ouvir "Mangas de Fora", começa a tocar a música de Sylvinho; porém se você decide ouvir a música cantada por Sérgio, vai achar a das Paquitas (com bônus de 10 segundos da faixa "correta" no final); enquanto "Bob não é Bobo" está perdida na faixa "Achados e Perdidos". Ficou parecendo que o próprio Bob é quem ficou encarregado para organizar e publicar as faixas. Ouçam vocês mesmos... E os erros também acontecem com mesmas as faixas em versão karaokê. Ai, ai, Spotify..




Achou confuso? É simples:

As Paquitas são o Sylvinho, que na verdade é o Sérgio Mallandro,
que por sua vez é As Paquitas.


Pensa que acabou? Talvez o amadorismo maior fique por conta da capa... Como o álbum nunca foi lançado, algumas artes fan-made foram publicadas na internet no decorrer dos anos, tentando recriar o que seria a capa do álbum se ele fosse lançado. E a capa utilizada já foi publicada na internet há vários anos e pode ser encontrada no site "Xuxa Xuxesso", que erroneamente credita o álbum como sendo um lançamento oficial.

A capa do Spotify é, na verdade, uma arte feita por fã e que existe há anos na internet

Não sabemos dizer se a culpa é da Som Livre ao ceder o material ou do Spotify ao fazer a edição e publicar em seu serviço. Seja de um ou de outro é um trabalho muito mal feito, que faz a gente pensar se realmente existe o mínimo de respeito com os artistas e com quem consome o produto. Não há como se contentar com algo tão aquém do desejado, uma vez que a trilha sonora jamais lançada é almejada pelos fãs desde 1990. 

A gente depois de conferir o "lançamento" da trilha de Lua de Cristal no Spotify


Atualização 18/05/2017: Todas as músicas foram removidas e a página do álbum não pode mais ser localizada no Spotify!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Dancing Brasil #7 - 15/05/2017

O 7º episódio da primeira temporada do Dancing Brasil já entrou para nossa lista de programas inesquecíveis da carreira de Xuxa. Com o tema "XUXA", o programa prestou uma das mais belas homenagens já feitas à loira e, de quebra, abriu nossa caixinha da nostalgia... 

Quando imaginaríamos essa cena se repetir em um programa da Rainha em pleno 2017 e, principalmente, na RecordTV?


Com uma nova versão do clássico Doce Mel (1986), gravada especialmente para a ocasião, Xuxa emocionou o público na melhor abertura já realizada até agora. O Dancing Brasil #7 realizou algo inédito no formato da BBC - pelo menos até onde sabemos: a apresentadora, que além de já inovar por participar de algumas coreografias, pela primeira vez no mundo se tornou tema do programa. Definitivamente, ela está podendo!

E esse momento em que a coreografia recria a clássica pose da capa do disco Xou da Xuxa?
PER-FEI-TO


Para coroar, ainda temos o fato de que o programa foi exibido no mesmo dia em que a imprensa noticiou que a BBC convidou Xuxa para apresentar a versão latina do Dancing With The Stars, numa versão que contará com participantes de várias nacionalidades e poderá ser exibida em todos os países da América Latina. Resultado: uma Rainha radiante!

Quantas Rainhas existem?


O que falar sobre o figurino? Um grande acerto, que contextualiza os anos 80 de maneira atual. Michelly X está de parabéns mais uma vez! Não seria má ideia se ele se tornasse uma das roupas do Xuchá... Já estávamos babando por ele desde que apareceu há algumas semanas no Canal X, lembram?

Olha aí o figurino dando as caras no vídeo do Canal X publicado no final de abril

O Dancing de segunda nos causou uma nova sensação; se antes ficávamos ansiosos para ver a performance de cada participante, essa semana a ansiedade ficou por conta da expectativa de qual seria e como ficaria a nova versão de algum clássico musical da Rainha. Todas as canções foram revisitadas em estilos diferentes dos originais sob a batuta da produtora musical Quase 9.

Numa noite em que as músicas chamaram tanta atenção quanto as danças, nosso triplo 10 vai para Talitha Real, Milton Guedes, Lívia Dabarian (mais uma vez participando dos programas da Rainha), Dunga, Sérgio Chiavazzoli e Daniel Figueiredo. 👏👏👏👏


A produtora pode se chamar Quase9, mas esse pessoal foi DEZ, triplo DEZ

Quase todas as músicas foram resgatadas da era Xou da Xuxa, sobretudo do terceiro disco, que marcou quatro músicas na noite. A exceção foi "Tô de Bem Com a Vida"(1996). Veja a relação completa:

1. Bianca e Tutu - Ilariê (1988)
Dança: Jive

2. Jade e Teo - Arco-Iris (1988)
Dança: Valsa

3. Tânia Alves e Marcos - Marquei um X (1992)
Dança: Foxtrote

4. Maytê e Paulo - Tô de Bem com a Vida (1996)
Dança: Jive

5. Mika e Bárbara - Brincar de Indio (1988)
Dança: Foxtrote

6. Sheila e Marcelo - Chindolelê (1991) *Versão em espanhol
Dança: Tango

7. Leo e Dani - Festa do Estica e Puxa (1987)
Dança: Quick Step

Número dos Bailarinos: A Vida é Uma Festa (1992) e Dança da Xuxa (1988)
Encerramento:  Lua de Cristal (1990)


Entre as apresentações o destaque da noite ficou para Sheila Mello e Marcelo; o casal garantiu a maior nota da noite ao som de uma linda versão tango de Chindolele. A música ficou muito parecida com a de um vídeo compartilhado por Xuxa em sua página, em 2014. Será que foi inspiração?

Clique no player abaixo para ver o vídeo que divertiu Xuxa


video


Aliás, antes de chamar Sheila, Xuxa se empolgou com os ensaios da dupla e anunciou a dupla falando em espanhol. Já é um treino para a versão latina do Dancing, Xuxa?

Nos VTs dos ensaios, pudemos conferir quem eram os "verdadeiros" baixinhos da Rainha. Leo Miggiorin, por exemplo, adivinhou a coreografia de Festa do Estica e Puxa instantaneamente, quando Xuxa pediu para que adivinhassem. Mika também logo reconheceu os passos da coreografia de Brincar de Indio.

Ponto pra Léo e Mika, já Maitê ficou só na tentativa...
"E os meninos venceraaaaaam!!!"


Mika ainda contou uma história bem curiosa: ele escolheu seu próprio nome ao ver um "baixinho" em um antigo programa da Rainha participando de uma brincadeira, já que aos 5 anos ele ainda não havia sido registrado.


Bianca Rinaldi e Leo Miggiorin (mais uma vez) foram para a zona de risco, juntamente com Tânia Alves. A experiente atriz e cantora, que disputava pela primeira vez a preferência do público, acabou sendo eliminada na votação e deixou a competição.

Tânia dançou "Marquei um X", mas quem ficou no coração do público foi o Léo

No encerramento, mais uma surpresa: uma emocionante performance de Lua de Cristal (1990), também regravada por Xuxa especialmente para o programa. Algo novo, uma vez que nenhum outro episódio teve número de encerramento. Xuxa se despediu e partiu na nave dizendo a clássica frase "Nave Xuxa se despedindo da Terra... beijinho, beijinho, tchau tchau".


BBC,  já pode por essa nave pra viajar o planeta, viu?


Com um programa que certamente será mais especial do que a final em si, a RecordTV rendeu todas honras à sua estrela e garantiu a presença do Dancing Brasil XUXA entre os melhores programas já feitos em homenagem à Rainha. Já imaginaram se esse programa tivesse acontecido quando ainda existiam 12, 13 casais competindo... Quais outras músicas seriam apresentadas? Ficou o gostinho de "quero mais"...

  ♫♫♫  "Mais que bailarinas(os), nós somos Paquitas(os)..." ♫♫♫


Ah, não podemos deixar de registrar nosso pedido: lancem essas versões num EP digital peloamordeDeus.


Para a semana que vem não teremos programa temático, mas teremos um programa desafiador: todos os participantes terão que se apresentar com outro técnico. Como ficará a sintonia com os novos partners? Próxima segunda a gente confere!

Qual será a próxima parada da Nave Xuxa?
América Latina?

quarta-feira, 10 de maio de 2017

As Participações Musicais de Xuxa - Parte II (pós-Anos 2000)

Por: Leandro Franco

Não dissemos que não tinha acabado? A partir de agora você confere a segunda parte das participações musicais de Xuxa fora dos seus discos de carreira. O post de hoje abrange as músicas dos anos 2000 em diante. A principal novidade fica por conta dos registros audiovisuais que se popularizaram na primeira década dos anos 2000, ou seja, Xuxa duas vezes: no CD e no DVD (ou BD para os mais exigentes).



Se você chegou agora e não entendeu alguma coisa, sugerimos que previamente leia o post As Participações Musicais de Xuxa - Parte I (Anos 90) para conhecer (ou relembrar) as 8 primeiras músicas.

Pronto?  Vamos lá...

A partir dos anos 2000, Xuxa alterou o foco de seus lançamentos fonográficos, mas isso não afetou o número de convites para participar como convidada nos discos de outros artistas


9. Marcha dos Gafanhotos
Autores: Frazão e Roberto Martins
Álbum: Sabor da Paixão (Som Livre, 2002), Vários Artistas



Tradicional marchinha de carnaval, Marcha dos Gafanhotos foi originalmente gravada em 1947 por Albertinho Fortuna, mas a versão mais conhecida é a de Nara Leão lançada em 1975.

Marcha dos Gafanhotos: Albertinho Fortuna (1947)  > Nara Leão (1975) > Xuxa (2002)

A música, na versão de Xuxa, integrou a trilha sonora da novela Sabor da Paixão, exibida pela Rede Globo na faixa das 18h entre outubro/2002 e março/2003. Foi a única música de Xuxa lançada exclusivamente  num disco de trilha sonora de novela.


A trama tinha locações na cidade de Porto/ Portugal e na Lapa/RJ.  A justificativa para a inclusão de Marcha dos Gafanhotos se dá pela presença de vários sambas na trilha e o fato do cantor original Albertino Fortuna ser natural do Porto. A música se assemelha muito ao estilo de canções utilizadas no quadro “Canta Cantiga” que fazia parte do programa “Xuxa no Mundo da Imaginação”, exibido na mesma época. 

Já que na novela a música não teve destaque, ficaria perfeita no "Canta Cantiga" do XMI




10. Lua de Cristal (Dueto)
Autores: Michael Sullivan e Paulo Massadas
Álbum: Duetos (Polydisc, 2003), de Michael Sullivan



A canção Lua de Cristal dispensa apresentações. Um dos maiores sucessos da carreira musical de Xuxa foi originalmente lançada em 1990, no álbum Xuxa 5 (Som Livre) e composta por Michael Sullivan e Paulo Massadas.
Em 2003, Sullivan decidiu fazer um disco de caráter retrospectivo celebrando o sucesso de suas composições ao longo dos anos, tantas que lhe garantiram presença no Guiness Book.

Sullivan: tantas canções que lhe renderam presença
no Guiness Book, Lua de Cristal ajudou bastante!


Entre todas as composições feitas para Xuxa, Sullivan elegeu Lua de Cristal como a que deveria estar no disco comemorativo. Um novo arranjo foi feito e ele gravou alguns vocais que posteriormente foram mixados aos vocais originais de Xuxa. Por um tempo a faixa foi apresentada como uma versão demo da música, o que não é verdade, e o próprio encarte deixa isso claro:

Embora muitos defendam que é uma versão demo, o encarte não deixa dúvidas



11. Erguei as Mãos
Autores: Marcelo Rossi
Álbum: Paz Sim, Violência Não (Sony BMG, 2008), de Pe. Marcelo Rossi



Em comemoração aos 10 anos de evangelização, Padre Marcelo Rossi comandou um grande show direto do autódromo de Interlagos em 21/04/2008. Vários artistas foram chamados, entre eles Ivete Sangalo, Hebe Camargo e, claro, Xuxa.

O primeiro grande registro audiovisual de Pe. Marcelo contou com a presença
de grandes nomes, a amiga Xuxa não poderia ficar de fora


Tudo foi gravado e originou 2 DVDs e 2 CDs, lançados em julho do mesmo ano. A loira cantou Erguei as Mãos, o primeiro sucesso de Pe. Marcelo. A faixa fecha o repertório do CD volume 1, mas no show foi a última a ser apresentada.

"Erguei as Mãos": para a música mais infantil de Pe. Marcelo, 
a Rainha dos Baixinhos como intérprete


12. Sono
Autores: Ivete Sangalo e Saulo Fernandes
Álbum: A Casa Amarela (Universal Music, 2008), Veveta e Saulinho



Incentivada pela amiga Xuxa, Ivete Sangalo lançou seu primeiro – e único até então – álbum infantil. No melhor estilo “Só Para Baixinhos”, Ivete se uniu ao amigo cantor Saulo Fernandes e montou um disco todo com canções lúdicas.

Veveta Só Para Baixinhos

A participação de Xuxa não ficou só incentivo, ela colocou voz na faixa “Sono”, uma canção minúscula de 1min e 13 segundos e com apenas 5 versos. Xuxa canta sozinha.

Única convidada do CD, Xuxa põe a meninada para nanar
depois da farra com tia Veveta e tio Saulinho


No encarte, Ivete faz questão de lembrar que Xuxa foi fundamental
em sua nova empreitada junto às crianças


13. Arco Íris
Autores: Michael Sullivan, Paulo Massadas e Ana Penido
Álbum: EletroSamba ao Vivo (Sony Music, 2012), Alexandre Pires



Alexandre Pires sempre foi “baixinho” declarado de Xuxa. O cantor que começou no grupo Só Pra Contrariar tem longa história com Xuxa. A admiração resultou em momentos memoráveis para o cantor e um deles foi Xuxa ter aceitado participar da gravação do show EletroSamba em abril de 2012.

Arco-Íris: novos arranjos e novos vocais da Rainha

Alexandre, que já tinha feito uma versão bem pessoal de Lua de Cristal no Planeta Xuxa, escolheu Arco-Íris para cantar com Xuxa. A faixa de 1988 ganhou novos arranjos que a transformaram num leve sambinha. Xuxa gravou novos vocais e o registro foi perpetuado no CD, DVD e BD lançado em agosto de 2012.

"Arco-Íris" no EletroSamba de Alexandre Pires:
todo samba tem em si uma luz, uma certa magia

Os dois chegaram a apresentar a música no primeiro TV Xuxa em que Xuxa aparece morena, também em 2012.



14. Bem-Aventuranças
Autores: Álvaro Socci e Cláudio Matta
Álbum: Ágape Amor Divino (Sony Music, 2012), Pe. Marcelo Rossi



Em maio de 2012, Pe. Marcelo transformou em show o sucesso de Ágape, seu livro lançado em 2010 e que atingiu a invejável marca de mais de 7 milhões de exemplares vendidos.  E como não se mexe em time que está ganhando, o Padre convidou novamente a amiga Xuxa para participar do espetáculo.

Ágape Amor Divino: o milagre da multiplicação de CDs

Xuxa e Pe. Marcelo cantaram Bem Aventuranças, canção já conhecida do público de Xuxa, pois foi apresentada no Planeta Xuxa Especial de Páscoa de 1999. Na ocasião, o programa foi exibido ao vivo e foi feito um link direto do Santuário do Terço Bizantino, enquanto Xuxa cantava sua parte do estúdio, Pe. Marcelo cantava do templo.




Embora a canção já fosse conhecida, uma nova gravação foi feita exclusivamente para o show. A faixa é uma versão musicada das palavras de Jesus no célebre Sermão da Montanha (Mt 5,3-12). Mínimas alterações foram feitas pelos compositores, apenas para dar melhor cadência. O CD, DVD e BD do show foram lançados em setembro de 2012.

Bem Aventuranças: nova versão para a canção de 1999,
já que essa nunca foi lançada oficialmente



15. Vem Chegando o Natal
Autores: Haven Gillespe e Coots (versão de Aline Barros)
Álbum: Natal em Família (Biscoito Fino, 2012), Bibi Ferreira



No final de 2012, a atriz e cantora Bibi Ferreira do alto de seus 90 anos lançou um disco natalino e convidou sua “família musical” para dividir as homenagens à data. Xuxa foi a convidada de “Vem Chegando o Natal”, música que a própria já tinha gravado em seu disco XSPB 9 - Natal Mágico (Sony Music, 2009).

Bibi Ferreira e Xuxa: nova versão para uma canção já conhecida do público da loira

A versão de Bibi ganhou ares de jazz e deu uma nova cara para a música, a cara de Bibi que esbanja jovialidade ao lado de Xuxa e das crianças do coro Dó-Ré-Mi. Os vocais de Xuxa são novos. O CD saiu em dezembro de 2012.

Xuxa regravou a música "Vem Chegando o Natal" especialmente para o CD de Bibi



16. É Vida Que Segue (Por que Não?)
Autores: Serginho Meriti, Rodrigo Leite e Cocão
Álbum: 30 Anos (Universal Music, 2013), Zeca Pagodinho



Comemorando 30 anos de carreira, Zeca Pagodinho lançou em maio de 2013 um álbum com regravações dos sambas mais famosos da música brasileira. A única música inédita do projeto, “É Vida Que Segue”, foi a escolhida para Xuxa interpretar ao lado do cantor.

O disco comemorativo de Zeca recebeu o nome da canção que tem a participação de Xuxa

A faixa também é a única gravada em estúdio e aparece no DVD/BD como um clipe alocado nos “extras” do material. A escolha de Xuxa para a canção não poderia ser mais acertada, embora a loira tenha uma mínima participação nos vocais. A faixa propaga a esperança para as crianças carentes e alerta que sempre é tempo de mudar, de deixar de beber ou fumar, exatamente como Xuxa sempre defendeu em toda sua carreira.

"Vida que Segue": ninguém melhor que Xuxa para o dueto


"O amor me faz cantar..."
Foram 16 participações desde 1992, em discos que vão de Sandy & Junior a Bibi Ferreira, passando por grupos infantis, Zeca Pagodinho e Pe. Marcelo. Diferentes cantores, diferentes estilos, diferentes públicos, em comum apenas "a cantora que não é cantora", como ela mesma diz... Imaginem se fosse.


Cantores, estilos e públicos diferentes
com uma Rainha em comum

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...