quinta-feira, 29 de março de 2018

Dancing Brasil 3 - Ep.11 (28/03/2018)

Um dia depois de comemorar seu aniversário, nossa Rainha apresentou mais uma das melhores edições do Dancing Brasil. Mas antes, vamos falar das comemorações: as imagens não foram ao ar, mas todo elenco e produção do Dancing Brasil comemoraram os 55 anos da Rainha com bolo e "Parabéns da Xuxa" durante os ensaios do programa, na terça. Olha aí:

Aniversário no ensaio com direito a bolo vegano!


Já na quarta, foi a vez da plateia cantar o parabéns para a Rainha auxiliados pela banda do programa. O vídeo desse momento foi postado nas redes da loira, vocês já viram?

É big, é big, é big!
É hora, é hora, é hora
Homenagens feitas (e merecidas), era hora de dar início à 1ª Noite Latina do Dancing Brasil, que foi muito além do esperado: toda cenografia do programa foi modificada, deixando tudo muito mais vibrante e enfeitado. Em nenhum outro programa temático as mudanças foram tão intensas.

Até o mezanino do Lelê virou um anexo de la Bodeguita del Dancing Brasil

Numa noite caliente, nossa Rainha vestiu um figurino mais leve, mais verão e já conhecido do público. O vestido assinado por Martha Medeiros já havia sido usado no jantar beneficente do Instituto Ressoar, em dezembro do ano passado.

As rendas multiuso de Martha Medeiros: de jantar do Ressoar ao Dancing para bailar

E não foi só o cenário que mudou, o trio de jurados virou um quarteto: o cantor Sidney Magal integrou a bancada e também foi o convidado de honra da noite. O "4º elemento" já havia sido testado no Dancing Especial de Final de Ano, só que a impressão deixada não foi tão satisfatória. Já já a gente fala se o Magal mudou isso...

Quando o Trio Parada Dura vira o Quarteto Fantástico

O programa começou com uma ótima notícia: a atração foi a grande vencedora do prêmio internacional Shorty Awards, considerado o Oscar das Redes Sociais, na categoria "Integração com TV Ao Vivo". Mais do que merecido!

É sucesso que chama, né?
Hummm, não.... É XUXEXO!!!

Com a final se aproximando, a dinâmica das apresentações novamente trouxe novidades: alguns dos dançarinos eliminados nas semanas anteriores se juntaram às duplas para fazer a performance em trio, algo inédito nas três temporadas. Foi essa "volta dos que não ficaram" que roubou a cena nos vídeos dos ensaios: vários deles contaram sua trajetória e desafios de estar no Dancing Brasil; uma forma de registrar tudo aquilo que não tiveram oportunidade de dizer no dia das suas eliminações. Como bem disse Marina Elali: "hoje, para um dançarino no Brasil, não há nada maior que o Dancing Brasil".

Claro que na bodeguita do Dancing tinha que ter música ao vivo; a banda se incumbiu de animar as performances e ainda acompanhar o convidado Sidney Magal em seu número de encerramento. Paulo Goulart - que foi menos bonzinho que de costume - sintetizou o clima das performances: "estamos numa etapa em que o nível está altíssimo". Verdade! Tão alto que uma delas teve até participação especial do Jaime "dançando"  (sim, fomos exagerados) jive. Quem conseguiu a proeza foi Bárbara Borges, que puxou o pai do jive, para compor seu grand finale.


Jaime NÃO SÓ viu o jive, como DANÇOU o jive!

Ter o 4º elemento no time de jurados não foi novidade, mas o que ele pode causar sim! Quádruplo 10! Ao lado de Teo e Carol, Geovanna Tominaga deu um show de dança e conseguiu mais uma vez nota máxima dos 4 jurados da noite, somando 40 pontos!


A participação de Carol foi DEZ, literalmente
O trio fez história no programa: 1º quádruplo DEZ!

Falando nos jurados, o entrosamento surpreendeu. Quem achou que Sidney Magal poderia ficar meio deslocado, como aconteceu com o Buddy Valastro em dezembro passado, errou feio. O cantor estava afiado e surpreendeu com umas notas até menos generosas que a do trio oficial.

Magal, que já participou de um programa de dança em estilo reality, deixou claro: Dancing é o melhor programa de dança da TV brasileira. Esse tem conhecimento de causa...

Mas Sidney não foi apenas jurado: ele se apresentou com um medley ao vivo dos seus grandes sucessos com o time de dançarinos do Dancing Brasil.

Quero vê-lo sorrir, quero vê-lo cantar
Quero ver qual é a nota que ele vai dar!


Lembram que a gente comentou quando Xuxa encarnou a cigana Sandra Rosa Madalena em 2016 no Xuxa Meneghel? Ontem teve repeteco. Nossa Rainha não se conteve com o som do cantor e soltou um pouquinho a franga, como a gente bem gosta...

A cigana Xandra Rosa Madalena tá viva!


Mesmo em noite latina, os ritmos foram ecléticos e desafiadores. Até valsa teve. Dá só uma olhada na setlist:

Abertura: Vida [Rick Martin] (2014)

1. Rodrigo Capella & Flávia Café & Bruna BaysBaila Me [Gipsy Kings] (1991)
Ritmo: Salsa

2. Marina Elali & Jefferson Andrade & Fernando Perroti Havana [Camila Cabello] (2017)
Ritmo: Rumba

3. Geovanna Tominaga & Téo & Carol DiasDespacito [Luis Fonsi feat. Daddy Yankee] (2017)
Ritmo: Zouk

4. Raissa Santana & Paulo Vítor & Tutu MorasiValsecito [Vinícius de Moraes e Chico Buarque] (1970)
Ritmo: Valsa

5. Bárbara Borges & Marquinhos & CaioLa Bamba [Ritchie Valens] (1958)
Ritmo: Jive

6. Eduardo Pelizzari & Dani De Lova & Bella FernandesGitana [Shakira] (2009)
Ritmo: Zouk

Apresentação de Sidney Magal:  Medley: Meu Sangue Ferve Por Você (1977)
                                                                      Tenho (1978)
                                                                      Sandra Rosa Madalena, A Cigana (1978)


Mesmo com todo o clima caliente da noite, a temperatura esfriou para uma dupla na zona de risco. Toda intensidade da dança de Eduardo Pelizzari, Dani de Lova e Bella não foram suficientes para o ator conquistar uma boa nota. Dudu acabou indo para a zona de risco ao lado das duplas Paulo Vítor & Raíssa e Capella & Flávia.




Na próxima semana já é a semifinal e duas duplas devem deixar a competição!
Para quem você está torcendo?

Dancing 3: semifinal vem aí!


Comentários
1 Comentários

Um comentário:

Andrey Castro disse...

Uma coisa que a Marina Elali falou é muito verdade: O dancing brasil hoje se tornou um "programa colírio" (ou pode se tornar) para muitos dançarinos e artistas. Inclusive pode passar a fazer a Record Tv ter mais valorização devido a impecável produção. Sou supeito falar, mas tenho certeza que artistas de outras emissoras devem ter muita vontade de participar e não podem por ser na Record Tv. Espero q o Dancing tenha muitas e muitas temporadas no ar, com a msma sintonia, apresentadores e a bela produção e direção. Outra coisa que queria ressaltar é um comentário sobre a eliminação do Dudu: A bailarina Bella me parece muito pé frio. Sem mais.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...