terça-feira, 26 de março de 2019

#XUXA56 - A Xuxa que você conhece de um jeito que você não viu

E se não houvesse nave? Nem Paquitas? Nem roupas mirabolantes? E se fosse simplesmente a Xuxa, a gaúcha, ariana, brincalhona... a menina que sonhava em cantar num programa de TV mesmo sem ter voz pra isso, a mulher que descobriu o amor depois dos 50 e que só quer ver quem ela ama feliz e que não conhece o Jack... 

“#Xuxa56” traz essa Xuxa, aquela que hoje faz a gente ter certeza que não errou em escolhê-la como exemplo de persistência, leveza e maturidade. 




É cada vez mais difícil encontrar as palavras, as imagens, os momentos para homenageá-la, pois tudo parece limitado, finito. Na contramão disso vem nossa admiração, nosso carinho e nosso respeito por tudo que ela é... Sentimentos que crescem sem medida, uma vontade sem tamanho de abraçá-la, olhar bem nos seus olhos e só agradecer.

Já faz algum tempo que nossos sonhos não têm uma nave (que tínhamos certeza que voava de verdade), nossa música preferida não é Ilariê/Tindolelê, muito menos queremos ser descolados como a galera do Planeta... Tudo isso foi pra caixinha das lembranças e lá pode ficar para ser visitado uma hora ou outra. Hoje só queremos aprender com ela a ser assim: simples, leves, divertidos... felizes!

Xuxa, que você tenha muita disposição para continuar nos ensinando por muito tempo, afinal daquele tempo de nave, xuquinhas e músicas uma coisa ficou fora da caixinha de lembranças, mas dentro do coração: a certeza de que sempre é muito “BOM ESTAR COM VOCÊ”!!!

Parabéns e muita saúde SEMPRE!
Renan Bressan e Leandro Pedrosa
Xuper Blog

sexta-feira, 1 de março de 2019

Os 15 anos de Xuxa na "CapriXosos de Pilares"

Era uma vez, no sul de um lindo país em forma de coração, uma caprichosa cidade chamada Santa Rosa...




Assim começa uma história iniciada em 1963 e que foi contada não nas páginas de um livro, mas sim nas alas de um desfile. Em 2004, a Escola de Samba Caprichosos de Pilares trouxe para a Marquês de Sapucaí (RJ) a vida de Xuxa narrada sob o ponto de vista das fábulas infantis. Hoje, quinze anos depois, vamos relembrar todo esse processo que resultou numa das mais belas homenagens à Rainha.





Primeira vez? Não, segunda! Ou melhor, terceira...
A questão do pioneirismo em homenagear Xuxa através de um samba-enredo pode ter vários pontos de vista. A rigor, a Caprichosos foi a terceira, mas também poderia ser a primeira ou a segunda... Ficou confuso? Vamos lá:

Em 1989, o bloco carioca “Unidos do Cabral” colocou nas ruas o samba-enredo “A Festa da Xuxa, a Rainha dos Baixinhos” e garantiu o 2º lugar na competição dos blocos. Em 1992, a Unidos do Cabuçu, participante do desfile das Escolas de Samba do Grupo de Acesso, trouxe o samba-enredo “Xuxa, a realidade vira sonho no Xou da Cabuçu”. Ou seja, foi o segundo samba-enredo, mas a primeira Escola de Samba a homenageá-la. Em 2004, chegou a vez da Caprichosos, então temos o terceiro samba-enredo, a segunda Escola de Samba e a primeira Escola de Samba do GRUPO ESPECIAL a render homenagens à loira. Explicadinho?

Unidos do Cabuçu (1992): a primeira Escola de Samba a homenagear Xuxa no Carnaval


"Xuxa" ou o "Melhor"? Xuxa é melhor!
Mal termina um carnaval e as escolas já começam a pensar no próximo. Em abril de 2003 já se discutia o que levar para a Sapucaí e quase que não teríamos Xuxa... Inicialmente a LIESA – Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro – havia cogitado que cada escola do grupo especial deveria repetir na avenida seu melhor enredo de todos os tempos, mas a decisão não foi adiante e a escolha dos temas foi liberada. O carnavalesco Cahê Rodrigues então pode dar início a vontade de homenagear Xuxa na passarela do samba.
Claro que Cahê sabia que a Cabuçu já havia tinha feito o mesmo, mas isso não o intimidou:

O fato de uma escola já ter levado a história de Xuxa para a avenida não tirou a empolgação de Cahê Rodrigues, carnavalesco da Caprichosos em 2004


A aprovação real
Com tudo definido era hora de apresentar à Xuxa a proposta de enredo da escola, afinal de nada adiantaria homenageá-la se ela não gostasse e não quisesse participar do desfile. Sua presença influenciava diretamente a captação de patrocínio para custear o desfile. Alberto Leandro, então presidente da agremiação, chegou a declarar:

A Xuxa disse que só aceitará nossa homenagem se estivermos de acordo com algumas questões. Por isso vamos nos esforçar ao máximo para que, conforme ela pediu, o público veja as principais etapas de sua trajetória profissional e que o sambódromo esteja tomado por criançasRevista Viva! – 09/05/2003


O presidente da Caprichosos, Alberto Leandro, Xuxa e o carnavalesco Cahê Rodrigues
Foto: D.Lopes


E que questões eram essas? A imprensa se adiantou em fazer disso um acontecimento e as primeiras matérias sobre a futura homenagem só falavam em “exigências da Xuxa”. Nada melhor que a própria Xuxa esclarecer isso:

Queria que a palavra SONHO aparecesse no enredo e que meus relacionamentos afetivos não fossem expostos ali, mesmo eu tendo namorado os dois maiores ídolos desse país (Pelé e Ayrton Senna). Isso faz parte da minha história, mas pedi que não fosse contado, já que temos uma riqueza tão grande de história para ser dita. 
Xuxa durante o almoço na churrascaria Porcão no Rio de Janeiro, em 06/06/2003, quando o enredo foi oficialmente apresentado à imprensa.



Xuxa exibe, orgulhosa, a bandeira da Caprichosos de Pilares


CapriSHosos?
Ainda no almoço de divulgação do enredo, Xuxa foi perguntada sobre Sasha e deixou escapar que queria ver a filhota na folia, mas antes de tudo estava a vontade da pequena:

A Sasha só viu a festa pela TV. Ela é muito tímida e vou deixa-la decidir. Mas gostaria que viesse comigo. É meu talismã. Se o enredo é um conto de fadas com tudo que tenho direito, é mais do que justo que minha princesa esteja comigo. Esse é o lugar dela. Sasha cresceu ouvindo dos meus fãs “Xuxa Rainha, Sasha Princesinha”. Na avenida então será realmente reverenciada como tal. E se ela quiser brincar disso, vai curtir muito!Revista QUEM – 13/06/2003


Momentos do almoço especial realizado na churrascaria Porcão (RJ), em 06/06/2003.
Além da placa comemorativa oficializando a homenagem da Escola, Xuxa ainda brincou com a coroa do Momo. Até o Sr. Floriano, pai da loira, caiu no samba.


O samba-enredo
Com o enredo aprovado era hora de escolher o samba-enredo e a tarefa não foi fácil. O refrão precisava ser daqueles grudentos para levantar a galera na Sapucaí. A Caprichosos marcou o dia 24/07/2003 como a data da entrega das letras. Foram selecionados 5 sambas-enredo e destes, três foram destacados por Xuxa como os que ela mais gostou.

A Rainha conheceu o vencedor numa festa realizada no Canecão em 22/09/2003.
Os compositores são Nei Negrone, Sílvio Araújo, Riquinho Gremião e Preto Jóia.

No Canecão (RJ), Xuxa conhece o samba-enredo vencedor 
cantado pelo puxador Jackson Martins (de branco)
Foto: Ivan Faria


A apresentação do samba para a comunidade de Caprichosos aconteceu na quadra da escola, no dia 19/10/2003, Xuxa não esteve presente, mas foi representada por sua tia Clecy, que vibrou com a escolha do refrão que fala o já conhecido bordão dos fãs: Xuxa, eu te amo!

Curiosidade: os versos “A Princesa o mundo consagrou/ Na modelo ideal...  têm uma referência, digamos, dupla. Dentro do contexto da letra, entende-se que Xuxa, bem jovem (“princesa”) se tornou uma modelo de sucesso (“na modelo ideal”). Só que essa “princesa” é também uma referência à Sasha, que ganhou fama desde o nascimento e o apelido carinhoso de princesa dado pelos fãs de sua mãe.

Para minha história ficar completa tem de falar da Sasha. Pedi para falarem da minha filha sem usar o nome dela. Acharam uma maneira bem carinhosa: “princesa”!Xuxa em entrevista à revista Contigo! no dia do desfile – publicado em 26/02/2004








Pré-Carnaval
Faltando menos de um mês para o desfile, Xuxa visitou a quadra da Caprichosos pela primeira vez e foi recebida por mais de 10 mil pessoas. Nem os 300 seguranças e os 8 guarda-costas conseguiram conter o tumulto que a presença da loira causou.  Acompanhado do pai, sr. Floriano e da amiga e assessora, Mônica Muniz, a loira mal conseguia falar de tanta gritaria. Até os ritmistas pararam de tocar para ver a loira passar.

A visita de Xuxa à quadra da Caprichosos causou tamanha comoção
que parecia que tinham acabado de anunciar a Escola como a vencedora do Carnaval 2004
Emoção: Nota 10 || Carinho: Nota 10 || Alegria: nota 10

Fotos: Robson Moreira / Wagner Santos / Blad Meneghel / Francisco Silva


Muito obrigada pelo carinho. Esse momento é único na minha vida, nunca vou esquecer!” e logo em seguida deu o aval para a festa começar: “Chegou Caprichosos! Chegou Caprichosos” – disse a loira imitando os puxadores da escola. O público foi ao delírio.

Já na quinta-feira, 19/02, a loira driblou a imprensa e foi, sem alarde, visitar o barracão da escola. Conferiu as fantasias, subiu no seu carro pela primeira vez, cantou o samba e fez questão de deixar um recadinho de agradecimento para todos os aderecistas e produtores da escola que ali trabalhavam.

O recadinho surpresa de Xuxa para os aderecistas e produtores 
que trabalhavam no barracão da Escola.
Foto: Márcio Neiva


O Desfile
Cahê Rodrigues, o carnavalesco mais jovem do grupo especial na época, com 28 anos, fez valer seu lado “baixinho dos anos 80” e colocou na avenida uma série de referências que remexeram na caixinha da nostalgia de muita gente. “O desfile vai fazer muita gente voltar à infância com essas imagens” – disse o rapaz ao Jornal Extra em 22/01/2004, exatamente um mês antes do desfile.

O desenho do carro alegórico "Xou da Xuxa", mas que também trouxe referências ao Planeta Xuxa (o globo ao centro, as escadas laterias e as notas musicais). No barracão da Escola, um mês antes, Cahê atiça a curiosidade dos fãs mostrando um pedacinho da nave.
Foto: Luís Alvarenga


A Caprichosos foi a segunda escola a desfilar no domingo de Carnaval, 22/02 e seu desfile começou por volta das 23h. Antes disso, já dava para se arrepiar com o puxador da escola, Jackson Martins cantando “Lua de Cristal” acompanhado da bateria na concentração. A mesma versão que fez Xuxa se emocionar quando a ouviu no almoço especial da escola, em junho de 2003.

A escola de Pilares contou com 30 alas, 8 carros alegóricos, 2 alegorias e 4000 integrantes, sendo 280 ritmistas comandados pelo mestre Paulo Renato. A rainha da bateria foi a atriz Nana Gouveia que fez questão de desfilar acompanhada de suas filhas Daphynie (11 anos) e Angel (10 anos, na época) para homenagear Xuxa.


Nana Gouveia, que já era rainha de bateria da Caprichosos,
trouxe também as filhas para o desfile:
"Sou a única rainha que veio homenagear a verdadeira Rainha"

Foto: Marcelo Theobald


Um X na Marquês de Sapucaí
Nota do blog: As partes em negrito após os títulos se referem à sinopse original escrita pelo carnavalesco Cahê Rodrigues.

🎉1.      Comissão de Frente e Abre-Alas
Era uma vez, no Sul de um lindo país em forma de coração, uma caprichosa cidade chamada Santa Rosa. Contava a Árvore da Sabedoria que naquele local nasceria um ser iluminado, uma menina predestinada a reinar sobre as criaturas mais puras existentes na terra: as crianças. E que através delas, propagaria o amor e a liberdade como pilares para um mundo melhor.
A comissão de frente foi formada por 12 bailarinas mirins profissionais da Escola Petite Danse (RJ). As meninas representaram as fadinhas, seres comuns no universo mágico em que o enredo foi baseado (referência ao filme “Duendes 2 – No Caminho das Fadas").  
As notas foram: 9,4 / 9,8 / 9,2 e 9,0.

A Comissão de Frente trouxe as fadinhas e uma escultura de cogumelos
toda feita de copos descartáveis


Logo em seguida veio o primeiro carro alegórico, o Abre-Alas, que trouxe o nascimento de Xuxa representado pelo Mago Merlim segurando Xuxa ainda bebê. O carro tinha 12 metros de altura e teve que ser construído fora do barracão da escola de tão grande. Seus movimentos aconteciam por meio de alavancas, no mesmo estilo das usadas nas alegorias do Festival de Parintins (AM).

Todas as atenções se voltaram para o imenso Mago com a bebê Xuxa nas mãos e com isso a parte de trás do carro praticamente passou despercebida. Nela havia uma fonte com água de verdade e o logotipo da Escola estilizado com o X do XSPB. Até mesmo a transmissão da TV não evidenciou o carro por completo.


Momento de tensão: na entrada do abre-alas, uma das rodas emperrou e para aliviar o peso, tiveram que esvaziar uma piscina de 9 mil litros em plena avenida. A piscina alimentava a fonte que vinha atrás de Merlim. Jornal O GLOBO, 24/02/2004.


🎉2.      As primeiras alas e Santa Rosa
Foi quando Merlim, o eterno "Mestre da Magia", escolheu o casal Alda e Luiz Floriano para esta história e soprou no ouvido da futura mamãe o nome de uma de suas fadas, despertando nela o desejo de batizar a menina como Morgana. Mas nuvens sombrias começaram a ameaçar a gestação; assim, o pai fez de suas palavras amorosas uma prece à Nossa Senhora das Graças pela saúde da bebê. Prontamente atendido num momento fantástico, nasce a tão esperada fada do mundo dos sonhos... Nos braços da magia e protegida por seres encantados, chega ao mundo abençoada pelo poder e encanto do signo de Áries, Maria da Graça!
* Alas:
01 - Seres Encantados
02 - Encanto e Poder do Signo de Áries
03 - Orgulho que Vem do Sul
04 - A Linda Santa Rosa (Baianas)

As primeiras alas contam o nascimento de Xuxa sob o signo de Áries e homenageiam a família Meneghel e sua cidade natal, Santa Rosa. Dona Alda recebeu uma homenagem especial:  a ala das baianas foi toda dedicada a ela e lembravam o artesanato que Aldinha sempre amou fazer.
O segundo carro – A Cidade Encantada de Santa Rosa – contou com a presença dos pais e irmãos de Xuxa. Suas fantasias lembram as roupas da década de 70, época em que se mudaram para o Rio. “Sinto orgulho de ver minha filha ser aclamada pelo público. Esse carinho atinge todos da família” – contou Aldinha ao jornal Extra, no final do desfile.

Os pais de Xuxa, Dona Alda e Sr. Floriano, e os irmãos Blad, Cyrano, Solange e Mara Rúbia vieram no segundo carro da escola, que trouxe também um imenso cogumelo feito com 3 mil copinhos descartáveis.
Fotos: Fernando Lemos / Rafael Campos



🎉3.      A infância com suas brincadeiras e ídolos
Em seus primeiros dias de vida, vejam só, eis que uma criança (seu irmão) lhe dá o nome que a levaria ao sucesso: XUXA, como se a estivesse marcando duas vezes com um "X" para não perder a chance de brilhar.
Xuxa a cada dia enriquecia seu mundo de imaginação dando vida aos próprios desejos, conversava com animais, acreditava em seus poderes mágicos, enfim... através de seu doce olhar infantil, transformou a linda cidade de Santa Rosa em um lugar especial.
Criança de infância saudável, corria livre pelos campos do pensamento num verdadeiro picadeiro de alegria povoado por palhaços, super-heróis, desenhos animados e livros coloridos com seus personagens fascinantes.
* Alas:
05 - Histórias Infantis
06 - A Menina e seus Heróis (Capitão Asa)
1º Casal de Mestre Sala e Porta Bandeira
07 - O Palhaço Carequinha
08 - Os Flintstones

O X começa a aparecer no desfile, afinal Maria da Graça já é a pequena Xuxa do irmão Blad. As fantasias relembram os ídolos de infância da Rainha. O Capitão Asa que lhe inspirou a nave rosa anos depois, seu desenho animado preferido: Os Flintstones.
A bateria veio vestida de Carequinha, o famoso palhaço que encantou as crianças na década de 60 e 70 e que no ano de 1984 acabou se tornando colega de Xuxa na Rede Manchete.

Nas alas, a infância da Rainha: Carequinha, Flintstones, Capitão Asa...
No carro alegórico, Debby, Bruna Marquezine (toda emocionada) e Isabelle Drumond representavam as crianças que Xuxa conquistou ao longo de duas gerações


Os ritmistas da Caprichosos inovaram com a paradinha da bateria - que virou "abaixadinha" - e conquistaram elogios do jornal O Globo. As notas dos jurados foram: 9,9 / 9,5 / 9,1 (a quarta nota foi desconsiderada por suspeita de quebra de sigilo)
O terceiro carro – “O Universo dos Sonhos” – trouxe Xuxa por volta de seus 5 anos rodeada de lápis-de-cor e um carrossel. A imprensa chegou a divulgar que a boneca era a personagem Xuxinha, numa confusão com a infância da estrela.

O carro "O Universo dos Sonhos" retratou a infância de Xuxa com toda sua imaginação.
Neste carro estavam as crianças que participaram dos vídeos XSPB


🎉4.      Embarque para a fama
Na juventude, a mudança para uma Cidade Maravilhosa iria lhe provar que "o poder dos sonhos faz acontecer". Como toda jovem, ela gostava de cantar e dançar, sonhava em aparecer na televisão e estampar capas de revistas; mas em meio a tantos planos artísticos a menina nunca esquecia sua forte ligação com os animais e também sonhou em ser veterinária. E como "tudo o que tiver que ser, será", numa das muitas viagens de trem que fazia acabou embarcando para o sucesso, sendo descoberta por um ser iluminado.
* Alas:
09 - Aparecer na TV
10 - Chegar ao Estrelato
11 - Amor pelos Animais
O quarto carro trouxe um trem para a avenida do samba. O trem onde Xuxa foi descoberta pelo fotógrafo Valtinho da Bloch Editores e que enxergou na menina, uma modelo forte candidata ao sucesso. A adolescente que queria cantar na TV, no programa do Chacrinha, também queria ser veterinária. Por isso a presença de grandes animais nas laterais do carro, representando sua então meta para o futuro.

"Expresso para a Fama": o carro trouxe referências ao trem que Xuxa tomava todos os dias para fazer suas aulas de ginástica olímpica e onde o fotógrafo da Bloch a encontrou. Ao mesmo tempo lembra o sonho de menina de Xuxa: ser veterinária


🎉5.      A Super Modelo
Nossa heroína desponta para a carreira artística. Seu carisma magnetizante conquista as passarelas do mundo da moda, tornando-se a preferida dos fotógrafos com suas lentes ávidas por sua beleza única.
* Alas:
12 - O Mundo da Moda
13 - A Queridinha dos Fotógrafos
14 - O Clube da Criançada
15 - O Brasil conhece Xuxa

Já como uma das modelos mais requisitadas para os editoriais das revistas de moda, Xuxa começa a ver o seu destino mudar quando aceita o convite para apresentar um programa infantil, o Clube da Criança, na Manchete. O primeiro programa de Xuxa na TV aparece retratado numa das alas e faz ligação para a ala seguinte que é seu sucesso como apresentadora (O Brasil conhece Xuxa), chamando a atenção da Rede Globo. 

O quinto carro mostra um fotógrafo se contorcendo para captar todos os ângulos da super modelo. Ele se mexia graças ao mesmo recurso utilizado no abre-alas: as alavancas coordenadas pelos profissionais do Festival de Parintins (AM).


🎉6.      O reinado na TV e a Fundação Assistencial
A chegada à TV dá início à execução de sua missão de otimismo e amor. O Reino Encantado de Xuxa invade as casas do país tocando direto ao coração das pessoas, com o dom que só as mais poderosas fadas possuem. As crianças logo reconheceram sua Rainha, que chegava todas as manhãs em uma linda nave espacial, e responderam ao chamado real.
Formando uma espécie de "Clube", seus súditos (baixinhos) sacudiam enormes pompons coloridos dando um "Xou" de dedicação, sem "Bobear", dançando seus "Hits" e sempre brincando no "Park" da felicidade. Espalhando a mensagem de alegria pelo "Planeta", Xuxa marca um X no coração de baixinhos de outros países - Argentina, Espanha e Estados Unidos, que também se renderam aos encantos de nossa rainha.
Importante obra de seu reinado, a Fundação Assistencial Xuxa Meneghel veio para ajudar e orientar os "baixinhos" em mais uma lição de que "amar também é cuidar".
* Alas:
16 - Xou da Xuxa
17 - Produtos Xuxa
18 - Amar também é Cuidar - Fundação Xuxa
19 - Planeta Xuxa
20 - Fã-Clube Turma da Xuxa

A parte mais esperada pelos que foram baixinhos nos anos 80 e 90: o carro do “Xou da Xuxa”. Lá estava a emblemática nave rosa, as Paquitas (destaque para Andréa Sorvetão e Ana Paula Catu) e o Dengue (sim, ele mesmo, com a mesma roupa).

“Vou me emocionar só de calçar a bota que me rendeu tantas bolhas nos pés e o chapéu que amassava meus cabelos. A história da minha vida também estará sendo contada.” Andréa Sorvetão – Jornal EXTRA - 22/04/2004


Na avenida o segundo carro mais esperado foi o que menos surtiu efeito: a nave acabou escondida pelos enormes balões e a centopeia gigante que movimentava de um lado para o outro. Mesmo assim o carro era um deleite para quem curtia a "Turma da Xuxa"...


Todas as gerações se encontraram: das primeiras Paquitas (Sorvetão - com a filha Geovanna -  e Catu) à Geração 2000 (Monique Alfradique). Dengue (sim, o verdadeiro), Fly (You Can Dance), O Palhaço Topetão (Xuxa Park) e até o Russo!


O Planeta Xuxa foi lembrado em uma das alas, assim como a febre dos produtos Xuxa nos anos 80. Os fãs ganharam uma ala só sua (Ala Fã Clube Turma da Xuxa), mas óbvio que tinha fã espalhado em tudo que era ala. Alguns ficaram inconformados que não viram Xuxa por desfilarem em alas muito a frente ou porque simplesmente acharam que a loira viria em cada ala.

Nota Zero: uma fã inconformada porque, pelo jeito, achou que Xuxa viria de ala em ala cumprimentar os 4 mil componentes. Claro que a Xuxa viria no alto de um carro, uai.
Nota
Dez: já a outra estava toda feliz por fazer parte de um momento único.

Claro que o melhor programa da Xuxa não ficaria de fora: a Fundação Xuxa Meneghel. Uma ala inteira foi dedicada ao trabalho assistencial da Rainha, mas os baixinhos da Fundação também receberam um lugar de destaque, o melhor por sinal... já já falamos disso.

A Fundação Xuxa Meneghel também foi homenageada em uma das alas


🎉7.      Rainha do Cinema
Vencendo qualquer "Baixo Astral", a "Super Xuxa" encontra os seus amigos inseparáveis Os Trapalhões e chega até a "Lua de Cristal". Lá, com muito "Requebra", a nossa "Popstar" conta com a ajuda dos "Duendes" para descobrir "O Caminho das Fadas" e lá faz um pedido à rainha de todas as fadas, que realize seu maior sonho "ser mãe".
* Alas:
21 - Companheiros da Alegria - Os Trapalhões
22 e 23 - Super Xuxa Contra Baixo Astral
2º Casal Mestre Sala e Porta Bandeira - Lua de Cristal
24 - O Caminho das Fadas
25 - Corta! X Gravando

Como deixar de lado os filmes que arrastaram multidões aos cinemas? Dos filmes com os amigos Trapalhões a Super Xuxa, que ganhou a única ala com duas fantasias diferentes: metade dos integrantes veio de Xuxa e a outra metade de Baixo Astral.

O carro alegórico trouxe um imenso Baixo Astral e, a sua frente, Guilherme Karan desfilou representando seu personagem no filme (assim como aconteceu no desfile de 1992, da Unidos da Cabuçu). Também estavam no carro as meninas do Rouge e o apresentador Luciano Huck.

O Baixo Astral dançou o Ragatanga no Carnaval: Guilherme Karan trouxe o personagem para a avenida pela segunda vez, enquanto as meninas do Rouge (já sem a integrante Luciana) estreavam na passarela do samba.
Foto:Fernando Lemos

Luciano Huck representou o filme Xuxa Requebra e não poupou elogios á homenageada: "Minha musa do carnaval é a Xuxa" (Revista Caras - 27/02/2004)
Foto: Fernando Lemos



🎉8.      Sasha e o XSPB
Como coroação do êxito de sua missão, nossa Rainha encontra o príncipe encantado e é abençoada pelo "Mundo da Imaginação" com a chegada de sua princesinha. É a virada para uma nova era cheia de encantos e fantasias, onde a liberdade de expressão guia a criatividade rumo à conquista de um lugar sem guerras, um mundo com mais paz e amor que cuide das crianças de hoje para que sejam os adultos felizes de amanhã.
Nesse mundo que é "Só para baixinhos", existem vários amiguinhos, que querem levar a você alegria, conhecimento, música e muitas brincadeiras. Tem o Txutxucão um cachorro que adora dançar, um polvo muito louco chamado Teddy e uma bruxa muito atrapalhada e engraçada... O nome dela? É Keka.
* Alas:
26 - A Chegada da Princesinha
27 - Xuxa, a nº 1 e só para baixinhos
28 - Txutxucão
29 - Essa Bruxa é Xou (Alegoria)
30 – Velha Guarda

Sasha foi a grande dúvida do desfile. Afinal ela iria desfilar ou não? Xuxa, em todas as vezes que foi perguntada sobre a presença da menina foi clara: “ela virá se tiver vontade”. Na hora H, Sasha preferiu acompanhar tudo do camarote ao lado do paizão, Luciano Szafir, mas curtiu cada momento, acenou para a mamãe e vibrou com a beleza das roupas. Falando nisso, ela estava com uma roupa parecida com a de Xuxa para que, no caso de querer desfilar, estar no clima do desfile. Por via das dúvidas, até autorização do juizado de menores, Xuxa já tinha providenciado, uma vez que o carro tinha 14m de altura. Enquanto se preparava num ônibus na concentração Xuxa falou à Contigo! que quis saber por que Sasha não estava ali se preparando:

Sasha observa orgulhosa a passagem de Xuxa em frente ao camarote
Foto: César Alves


Bom, não teve Sasha pessoalmente na avenida mas teve uma linda homenagem. A ala das baianinhas veio com a fantasia “A Chegada da Princesinha” e trazia referências à leoa que Xuxa pintou no quarto da menina quando ela nasceu.

A homenagem da Caprichosos à Sasha: uma ala inteira de pequenas leoas


A chegada de Sasha também resultou numa mudança na carreira musical de Xuxa, pois foi buscando opções para a filha que ela notou que o mercado nacional não tinha nada direcionado aos bem pequenininhos, então ela criou o XSPB e é por isso que as alas seguintes são dedicadas aos personagens da série de vídeos. Estão lá o Txutxucão, Teddy e os Ratinhos.

O programa “Xuxa no Mundo da Imaginação” não poderia ser esquecido, afinal era ele que ocupava todas as manhãs da Globo e quem mais poderia representa-lo senão a Bruxa Keka? Keka ganhou uma alegoria só sua (alegoria é diferente de carro alegórico) e veio fechando as alas.
No quesito alegorias e adereços, a Caprichosos conseguiu 9,6 / 9,6 / 9,4 e 8,7. Já as fantasias em geral renderam 9,8 / 9,8 / 9,6 e 9,6.

Tem Bruxa no samba! A alegoria de Keka tinha 12m de altura
e se mexia fazendo careta para o público



🎉9.      O X em nosso coração
A comunicação com o público é imediata, basta um "Oi gente" para sentirmos tua presença. Sua mensagem toca o coração de baixinhos e de muita gente grande. Essa maravilha vai tomando forma na passarela do samba, e todos os sonhos e desejos vão se realizando como se o tempo estivesse parado.
Nossa Xuxa entra em cena num palco cheio de fantasia, num reino onde os súditos saúdam uma rainha muito especial que agradece ao cara lá de cima por um reinado que jamais terá fim.
Cahê Rodrigues encerra a história da loira na sinopse dessa forma e também chega ao fim o desfile com o mais importante e mais aguardado carro alegórico: o de Xuxa.  Um imenso coração de cristal com um X sobreposto numa alusão ao refrão “Marquei um X, um X no seu coração”.
Não teve para ninguém, por mais que o todo o desfile tenha se esforçado em levantar o público, foi Xuxa quem fez todos os 13 setores da Marques de Sapucaí cantarem em uníssono o refrão do samba-enredo. A passagem de Xuxa pela avenida durou 18 minutos, pouco mais de 20% do tempo total: 80 minutos (que a Caprichosos usou até o último segundo, quase sendo penalizada por extrapolar o tempo regulamentar).

Xuxa surge deslumbrante em uma fantasia com 10 mil cristais Swarovisk
Fotos: J. Egberto / João Miguel Jr.

O Xou na Xapucaí: Xuxa foi ovacionada por todos os setores e não conteve a emoção


Marquei um X, um X, um X no seu coração: o imenso coração de cristal com o X sobreposto trouxeram Xuxa para a avenida do samba

No mesmo carro outra homenagem a Xuxa: as crianças da Fundação Xuxa Meneghel ladeavam todo o coração prateado. Uma coroação em plena avenida.

Os baixinhos da Fundação: lugar de honra no mesmo carro da Rainha


Resultado e Repercussão
Na apuração final, a Caprichosos ficou em 13º lugar. Em vários quesitos a Escola sentiu o reflexo de um desfile que apresentou “buracos” na avenida, problemas com os carros alegóricos que causaram atrasos e integrantes dispersos que estavam mais interessados em procurar onde estava a homenageada do que em fazer um desfile uniforme.

Pela transmissão da TV é possível identificar que algumas alas passavam rápido demais enquanto outras pareciam durar uma eternidade. Uma pena, mas isso tudo refletiu o caráter técnico do desfile.

Já no quesito emoção, a Caprichosos ganhou o público graças à simpatia de Xuxa e nas matérias referentes ao desfile nem mesmo a grande vencedora, a Beija-Flor, teve tanto destaque.





Xuxa ficou feliz e, mesmo antes da apuração, já havia declarado que não se importava com notas e colocações:
“Não me importa o resultado ou a colocação. Jamais esquecerei o carinho com que fui recebida pelo povo da escola. Eles merecem nota dez. Espero não ter decepcionado ninguém da comunidade de Pilares que fez todo o trabalho com todo o carinho e respeito pela minha história”
Declarações às revistas CARAS e AnaMaria de 27/02/2004


Mundo da Imaginação
Na manhã seguinte ao desfile, Xuxa apresentou o seu programa “Xuxa no Mundo da Imaginação” usando o mesmo figurino do desfile e dedicou o programa aos integrantes da Caprichosos. Sua coluna dominical no jornal EXTRA já havia sido dedicada por duas semanas aos agradecimentos da loira. Ela recebeu muito carinho, mas soube também retribuir.




Curiosidades
👑Fantasia de Rainha: o figurino de Xuxa era um show a parte: um maiô bordado com 10 mil pedras de cristais Swarovisk, botas até o joelho e os famosos chucas dos anos 80 que ganharam uma releitura contemporânea. Todo o figurino foi avaliado em 60 mil reais e demorou 6 meses para ser confeccionado.

O figurino foi avaliado em 60 mil reais e demorou 6 meses para ficar pronto
Foto 1: J. Egberto


🤷‍♀️Angélica e Renato Aragão: os dois amigos da Rainha foram convidados, mas não puderam comparecer. Renato teria destaque no carro do cinema. Já Angélica estaria ao lado de Luciano Huck, e os dois, respectivamente, representariam os filmes “Xuxa e os Duendes” e “Xuxa Requebra”

👎Vestida eu não vou: como o enredo era voltado para o público infantil, o carnavalesco Cahê Rodrigues determinou: “A escola está bem vestida. Até as passistas e a rainha da bateria virão com figurinos mais comportados”. Angela Bismark, que há três anos desfilava na Caprichosos não gostou: “O corpo nu e pintado é minha marca. Se não posso desfilar desta forma, tenho que procurar outra escola”. Então tá... (informações do jornal Extra de 01/07/2003)

 "Com que roupa eu vou pro samba que você me convidou?"
Literalmente...

🎁 Só Para os Juradinhos: é tradição que cada escola presenteie a comissão julgadora com algo relacionado ao enredo. A Caprichosos distribuiu kits do XSPB e brinquedos da linha de Xuxa. Já a Grande Rio deu um exemplar de luxo do Kama Sutra e um chapéu feito de camisinhas... Realmente o carnaval é a festa da diversidade. (Jornal Extra 18/02/2004)

😮 Se não for de Paquita, eu nem vou: Como o carro do Xou da Xuxa tinha um número limitado  de vagas, algumas ex-Paquitas vieram em outros carros, como aconteceu com Andrezza Cruz e Caren que vieram no abre-alas. Cátia Paganote não gostou da ideia de migrar pra outro carro e desistiu de desfilar na última hora. (informações do jornal Extra de 22/02/2004)

Tem Paquita no samba! Quatro gerações se encontram:
Joana Mineiro (Geração 2000), Caren (Nova Geração), Sorvetão (1ª Geração),
Gabriela (Geração 2000) e Cátia Paganote (2ª Geração)
Foto: Guilherme Pinto


🤔 Who’s That Girl?  – Em meio à confusão na dispersão com a chegada de Xuxa, um grupo de turistas gringos tentava entender quem era aquela loira capaz de provocar tanta histeria no público (Jornal Extra 24.02.2004)

😍 imPAQUITAdas! – As meninas do Rouge (já sem a integrante Luciana) não escondiam a satisfação de estrear na avenida ao lado de Xuxa e chegaram até a ter um momento Paquita, mas na hora H vieram de Rouge mesmo, no carro do cinema, pois haviam participado de “Xuxa em Abracadabra”.

As meninas do Rouge no ensaio realizados dez dias antes do Desfile:
"Realizamos hoje um sonho de menina. Pena que seja só brincadeira"

Foto:Cia da Foto / Divulgação



Xuxa, eu te amo, eu te amo, meu amor!
Se a Caprichosos não conseguiu fazer um desfile para os jurados, garantindo uma melhor pontuação, ela certamente conseguiu os melhores resultados no coração de Xuxa.

 “As pessoas dizem que tenho um poder de que tudo que toco vira ouro. Queria que fosse verdade. Só para ver o sonho dessas pessoas da Escola realizado. Eles se sacrificaram muito por esse carnaval. Ver as pessoas dormindo no barracão e me cumprimentando com as mãos ainda sujas de graxa me emocionou muito. O mínimo que posso dar a eles é um sorriso no rosto e muita emoção. Dá vontade de chorar, de rir... É maravilhoso ver seus vinte anos de trabalho, as pessoas que cercam você gritando seu nome.” Declarações de Xuxa às revistas Contigo! (26/02/2004) e AnaMaria (27/04/2004)

As notas são importantes, garantem o alcance da Escola no carnaval seguinte, mas elas são números num papel e esse papel vai para o lixo dias depois...O que ficou no coração de Xuxa, de Sasha (que via o carnaval na avenida pela 1ª vez), dos familiares, de quem desfilou, de quem viu de casa e se encantou com as referências de uma infância feliz, não tem como ser apagado... Tanto que aqui estamos, 15 anos depois, relembrando o dia em que Caprichosos se escreveu com X.


E o país em forma de coração foi definitivamente marcado pelo "X" de nossa majestade, Xuxa, a Rainha do Brasil! Transformando sonhos em realidades com seu reino encantado no carnaval da imaginação, onde todos nós seremos felizes para sempre... (Encerramento da sinopse de Cahê Rodrigues)



Xuxa, eu te amo!
eu te amo, meu amor!
Foto:César Alves



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...